Menu
2019-02-28T10:01:42-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Devagar, devagarinho

PIB termina 2018 com crescimento de 1,1%

No acumulado do ano passado, o PIB terminou em R$ 6,8 trilhões. Já o PIB per capita alcançou em valores correntes R$ 32,747, o que representa leve alta de 0,3% em relação ao ano de 2017

28 de fevereiro de 2019
9:27 - atualizado às 10:01
mapa do brasil real
Montagem com uma moeda saindo do Brasil - Imagem: Shutterstock

Em ritmo de alta, o Produto Interno Bruto (PIB) terminou o ano com crescimento de 1,1% em relação ao anterior, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No acumulado do ano passado, o PIB fechou em R$ 6,8 trilhões. Já o PIB per capita alcançou em valores correntes R$ 32,747, o que representa leve alta de 0,3% em relação ao ano de 2017.

Na comparação com o terceiro trimestre de 2018, o indicador obteve crescimento de 0,1% no quarto trimestre de 2018, o que representa o oitavo resultado positivo consecutivo nesta base de comparação. A agropecuária e os serviços apresentaram variação positiva de 0,2%, enquanto a indústria recuou 0,3%.

No caso das atividades industriais, a queda foi puxada pelas indústrias de transformação com queda de 1%. Já as atividades de eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos (3,9%), as indústrias extrativas (1,9%) e a construção (0,1%) apresentaram variações positivas.

Nos serviços, apenas informação e comunicação (2,1%),atividades imobiliárias (0,7%), outras atividades de serviços (0,4%) e administração, defesa, saúde e educação públicas e seguridade social (0,1%) tiveram variações positivas.

Enquanto isso, os destaques negativos vieram de atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados (-0,5%) ao transporte, armazenagem e correio (-0,3%) e comércio (-0,1%).

Pela ótica da despesa, a despesa de consumo do governo recuou 0,3%. Já a despesa de consumo das famílias cresceu 0,4%. No setor externo, as exportações de bens e serviços cresceram 3,6%, enquanto as importações de bens e serviços caíram 6,6% em relação ao terceiro trimestre de 2018.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

cardápio dos balanços

Balanços de Copel, Braskem, Azul e outros mexem com o mercado nesta quinta; veja os destaques

Só no Ibovespa, foram ao menos cinco companhias que revelaram os resultados do primeiro trimestre entre esta quarta e quinta; desempenho mexe com os papéis das companhias

Exile on Wall Street

Investir de maneira inteligente ajuda (mas não garante) retorno

Quero voltar aqui rapidamente ao Day One de terça, quando o Felipe citou o Soros em sua melhor forma, o arquétipo do investidor autocrítico: “Toda posição tem uma ou mais vulnerabilidades.” “Se você acha sua exposição perfeita, cuidado; você apenas não entendeu direito.”  “Sempre existe algo escondido ali, alguma armadilha não percebida a priori. Suas chances de […]

Dentro do balanço

Mercado Livre adere ao bitcoin e coloca R$ 40 milhões da criptomoeda em caixa

O documento foi publicado na página da SEC, a CVM americana, porque a empresa de entregas é listada na Nasdaq

Briga na Casa

Tensão no Congresso: Senado busca reforma tributária ampla, mas Câmara quer fatiar

A divisão da proposta em quatro partes é defendida pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), com aval do ministro da Economia, Paulo Guedes, mas enfrenta resistências

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies