Menu
2019-06-28T15:13:51-03:00
Estadão Conteúdo
Petroleira dá grandes passos

Petrobras inaugura tancagem de óleo cru no porto de Qingdao, na China

Movimento é considerado estratégico uma vez que a China é responsável por 75% do volume de óleo cru que a companhia exporta

28 de junho de 2019
15:13
Petrobras
Petrobras - Imagem: Shutterstock

A Petrobras informou nesta sexta-feira, 28, que inaugurou na quarta-feira uma tancagem de óleo cru no Porto de Qingdao, na província chinesa Shandong, como parte do movimento para desenvolver novos mercados e adicionar valor à exportação do petróleo do pré-sal, que deve duplicar a produção da empresa nos próximos anos.

A China é responsável por 75% do volume de óleo cru que a companhia exporta, dos quais 38% têm como destino refinadores independentes de Shandong e regiões adjacentes, disse a estatal em nota.

"A Petrobras busca, por meio dessa iniciativa, solidificar sua presença no promissor mercado chinês, em mais um passo na jornada para diversificação e capilarização de suas vendas de petróleo", afirmou a empresa.

Segundo a estatal, a disponibilidade de tancagem no porto de destino das exportações torna o produto da Petrobras mais competitivo em relação aos petróleos regionais, permitindo a flexibilização dos volumes dos lotes, dos prazos de negociação e das condições de pagamento.

"Ao lidar com volumes e prazos reduzidos, é possível encurtar o período necessário para negociação antecipada da carga e enfrentar menores exigências quanto ao período de validade dos instrumentos de garantia de crédito. Assim a companhia aumenta o leque de potenciais clientes", explicou a companhia.

No Porto de Qingdao, a Petrobras tem quatro tanques alugados, com capacidade total de dois milhões de barris de óleo cru. No primeiro semestre de 2019, a média de exportação de óleo cru da companhia foi de 600 mil barris por dia.

A empresa disse ainda, que o desenvolvimento de novos mercados para o petróleo do pré-sal é condição essencial para a Petrobras, frente a um cenário de aumento das exportações que indica volumes acima de 800 mil barris por dia para os próximos anos.

"O desafio é grande, sendo necessária uma permanente atuação comercial na busca de novos mercados e clientes para os petróleos da Petrobras, possibilitando adição de valor e uma efetiva monetização de nossas reservas", disse a diretora executiva de Refino e Gás Natural da Petrobras, Anelise Quintão Lara, na cerimônia de primeira carga nos tanques no Porto de Qingdao.

Mais cedo, em um evento da Fundação Getúlio Vargas (FGV), do diretor de Relação Institucional da companhia, Roberto Ardenghy, disse em palestra que a estatal possui estratégia mais ambiciosa para o mercado chinês, que hoje é o principal consumidor do óleo exportado.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

FECHAMENTO

Ibovespa ignora tensão em Brasília e NY no vermelho e avança 1%; dólar também sobe

Enquanto as blue chips garantiram o bom desempenho do Ibovespa, o dólar avançou 0,84%, pressionado pelo noticiário em Brasília

Exaltou integração

Presidente do Banco Central não enxerga competição entre bancos e fintechs

Segundo Campos Neto, a integração entre as mídias sociais e o sistema financeiro é maior inovação que existe no momento

Menos pontos e milhas

Setor de empresas de fidelidade encolhe quase 30% em 2020

O segmento de fidelidade movimentou R$ 5,3 bilhões em 2020, segundo a Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização (ABEMF)

Estamos em um novo ciclo de alta de commodities?

Por que está se falando tanto em commodities? Isso é o que Matheus Spiess te explica no vídeo de hoje. Observando o histórico de ciclos de alta de commodities, presenciamos ciclos de altas de preços nas matérias primas. E estudos dizem que estamos na beira de um SUPERCICLO. Vamos ao passado: Início de 1900: 2º […]

Controle total

Petrobras: Cade aprova venda da participação da estatal em eólica para FIP Pirineus

Após a assinatura do acordo de R$ 32,97 milhões, o FIP Pirineus passa a deter o controle unitário do empreendimento

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies