Menu
2019-07-04T09:11:10-03:00
Estadão Conteúdo
AGÊNCIA DE CLASSIFICAÇÃO DE RISCO

Moody’s reafirma ratings da China em A1, com perspectiva estável

Rating é sustentado pela avaliação de que o governo da China dispõe de meios financeiros e políticos para conter a tendência de aumento da alavancagem e mobilizar recursos

4 de julho de 2019
9:09 - atualizado às 9:11
China, Bandeira
Bandeiras chinesas - Imagem: Shutterstock

A Moody's reafirmou hoje os ratings soberanos de longo prazo da China em A1. A agência de classificação de risco também manteve perspectiva estável para os ratings chineses.

Em comunicado, a Moody's argumenta que o rating A1 é sustentado pela avaliação de que o governo da China dispõe de meios financeiros e políticos para conter a tendência de aumento da alavancagem, mobilizar recursos para ajudar entidades do setor público que enfrentem dificuldades e manter a estabilidade financeira.

Segundo a Moody's, episódios de estresse envolvendo bancos e estatais locais provavelmente continuarão testando a capacidade dos governos central e regionais de prevenir contágio.

Para a agência, contudo, as amplas reservas internacionais e fiscais da China e o controle pelo governo de partes da economia e do sistema financeiro garantem a "eficácia de medidas destinadas a controlar riscos à estabilidade financeira".

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

rearranjo no segmento

Dona da Farm negocia fusão com a Shoulder, de moda feminina

Empresas mantém conversa “em fase preliminar”, em um momento de rearranjo do segmento; Grupo Soma comprou recentemente a NV e a Lauf

Meme bilionário

O que está por trás da valorização de 500% do Dogecoin em uma semana?

O projeto levou várias pessoas a ficarem milionárias, mas pode fazer muita gente perder dinheiro daqui para frente

Chama o doutor

Após desconto em IPO, ações da Mater Dei estreiam em queda na B3

A situação atual do mercado e a fila de companhias de saúde prontas para abrirem o capital prejudica a rede de hospitais

mudanças na estatal

Conselho confirma general indicado por Bolsonaro para presidir Petrobras e novos diretores

Joaquim Silva e Luna assume o cargo então ocupado por Roberto Castello Branco Branco, demitido porque Bolsonaro estava insatisfeito com política de preços

Só a Vale salva

Tá difícil viver de renda: empresas cortaram R$ 38 bilhões em dividendos na pandemia

Muitas companhias optaram por distribuir menos dinheiro aos acionistas e preservar o caixa durante a crise econômica

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies