🔴 DÓLAR A 5,38 E PODE SUBIR MAIS – VEJA COMO PROTEGER O SEU PATRIMÔNIO

Estadão Conteúdo
Bem acompanhado

Bolsonaro: viu os pobretões na minha mesa ontem à noite?

Em café da manhã com ministros, Bolsonaro brincou sobre os ‘recursos’ do presidente da Suíça, Ueli Maurer, e o presidente da Apple, Tim Cook

Estadão Conteúdo
24 de janeiro de 2019
11:05 - atualizado às 10:46
Imagem: Alan Santos/PR

Enquanto os termômetros em Davos marcavam 9 graus negativos na manhã de quarta, 23, Jair Bolsonaro iniciava o dia tomando café, em seu hotel, cercado por assessores, pelo chanceler Ernesto Araújo e o filho Eduardo Bolsonaro.

A reportagem do "Estado de S. Paulo", sentada à mesa ao lado, acompanhou cerca de 20 minutos da conversa da comitiva com o presidente.

Em pauta, assuntos estratégicos, críticas à imprensa, comentários sobre o poder das redes, futebol, dólar, a situação da Venezuela e até mesmo perguntas sobre a ortografia de palavras.

Quando um dos assessores de Bolsonaro chegou para o café, o presidente comentou: "Viu os pobretões que estavam na minha mesa ontem?", provocando risada geral.

Ele se referia ao fato de que, na noite de terça-feira, 22, o jantar de abertura do Fórum incluiu em sua mesa o presidente da Suíça, Ueli Maurer, a rainha Rania, da Jordânia, o fundador do Fórum, Klaus Schwab, o presidente da Apple, Tim Cook, a rainha Mathilde, da Bélgica, e o presidente da Microsoft, Satya Nadella.

Culpa da imprensa

Parte do debate se concentrou na reação dos mercados e da imprensa sobre seu discurso em Davos, feito na terça-feira e que foi o mais curto já pronunciado por um presidente brasileiro no evento. "Tem cinco dias de alta (do dólar) e dá uma baixadinha e já dizem que é o discurso", se queixou Bolsonaro, em referência à moeda.

Araújo destacou, de forma elogiosa, como dois jornais estrangeiros tinham dado destaque a certos trechos da fala , enquanto o resto da comitiva reclamava de que, no Brasil, foram as críticas que dominaram. "E no Brasil dizem que eu me equivoquei ao falar das florestas", protestou o presidente.

A conversa então migrou para a situação do Enem. "Pode ter certeza que alguém do PT vai vazar a prova", disse Bolsonaro. "Vai vazar", repetiu, insistindo para a facilidade que seria "tirar uma foto".

Nesta semana, o governo Jair Bolsonaro tornou sem efeito a nomeação de Murilo Resende, que assumiria a coordenação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), e o nomeou para o cargo de assessor da Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação (MEC).

Ex-ministro da Educação na gestão petista, Aloizio Mercadante disse, em nota, que as acusações eram inaceitáveis.

Durante o café, também não faltaram comparações ao futebol e mesmo comentários sobre os times do São Paulo e Vasco da Gama, que disputam a final da Copinha nesta sexta-feira. "O sr. vai ter de entrar para dar parabéns", sugeriu uma das pessoas à mesa.

Ao longo da conversa, um dos pontos centrais foi o poder das redes sociais e comentários sobre como o governo deve se comportar nesses meios. "É outro idioma", insistiu um dos assessores. Eduardo alertou para o fato de que "muita gente nem lê o que postamos". "Olham a foto e já comentam, sem nem ler. Acho que apenas 5% das pessoas de fato leem o que se escreve", disse. Instantes depois, ele perguntou ao grupo: "Trilionário e bilionário têm (a letra) H? Não, né?".

Ao terminar o café , a reportagem se aproximou do presidente. Questionado se comentaria a situação de seu filho, Flávio Bolsonaro, o presidente virou as costas e disse que "não". O dia estava apenas começando em Davos.

Compartilhe

Criptografia anticorrupção

Blockchain pode reduzir corrupção dos países, afirma Fórum Econômico Mundial

5 de julho de 2021 - 12:15

Esse tipo de armazenamento de informações é mais comum para as criptomoedas, mas elas podem ser utilizadas para outras finalidades

efeito da pandemia

Fórum Econômico Mundial anuncia adiamento da reunião anual de 2021 em Davos

26 de agosto de 2020 - 11:38

A entidade diz que a decisão “não foi fácil”, mas é adotada diante de conselhos de especialistas de que o evento não poderia ocorrer com segurança em janeiro, como tradicionalmente acontece no balneário suíço.

Fórum Econômico Mundial

Em Davos, governo encontra investidores para oferecer projetos, incluindo o 5G

22 de janeiro de 2020 - 12:36

Governo vai apresentar todos os 115 projetos já estruturados ou ainda em fase de estudo que compõem a carteira para 2020 e 2021, que equivalem a R$ 320 bilhões

Fórum econômico mundial

Davos: clima pesa mais para investidor do que trapalhada política no Brasil

22 de janeiro de 2020 - 10:13

No início do segundo semestre do ano passado, os incêndios na Amazônia chamaram a atenção de todo o mundo. E três dos entrevistados ressaltaram a demora do governo em agir

Em busca de investidores

Guedes vai a Davos para ‘vender’ o Brasil

18 de janeiro de 2020 - 10:25

O ministro da Economia, Paulo Guedes, será a principal autoridade brasileira no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça

No Fórum Econômico

Guedes dirá em Davos: no primeiro ano, tiramos o Brasil do abismo fiscal

16 de janeiro de 2020 - 20:03

Ministro citou como exemplos de medidas a aprovação da reforma da Previdência e da Lei da Liberdade Econômica

E o Fórum Econômico?

Bolsonaro admite que existe possibilidade de não ir a Davos

6 de janeiro de 2020 - 20:23

Presidente, no entanto, não citou diretamente a crise entre Estados Unidos e Irã como justificativa

O Mercado é soberano

Fiasco em Davos?

27 de janeiro de 2019 - 11:58

Participação de Bolsonaro no Fórum Econômico Mundial recebeu enxurrada de críticas, mas uma métrica menos subjetiva sugere um resultado diferente

Venezuela

Bolsonaro: Ditaduras não passam o poder de forma pacífica

23 de janeiro de 2019 - 22:38

Em entrevista, presidente diz temer ações da “ditadura Maduro” e também fez um balanço da participação em Davos. Sobre o filho, diz que atingem o “garoto para tentar me atingir”

Fórum Econômico Mundial

Um resumo das falas de Bolsonaro e Guedes em Davos

23 de janeiro de 2019 - 16:28

Reforma da Previdência, militares, tributação e privatizações foram temas abordados e também tivemos uma “não entrevista” coletiva

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar