Menu
2020-08-26T11:38:19-03:00
Estadão Conteúdo
efeito da pandemia

Fórum Econômico Mundial anuncia adiamento da reunião anual de 2021 em Davos

A entidade diz que a decisão “não foi fácil”, mas é adotada diante de conselhos de especialistas de que o evento não poderia ocorrer com segurança em janeiro, como tradicionalmente acontece no balneário suíço.

26 de agosto de 2020
11:38
Montanhas em Davos, na Suíça
Imagem: Shutterstock

O Fórum Econômico Mundial anunciou nesta quarta-feira, 26, em comunicado por e-mail que remarcará seu Encontro Anual de 2021 em Davos para o início do próximo verão local. O verão no Hemisfério Norte começará em 21 de junho, mas o texto não menciona uma data exata.

A entidade diz que a decisão "não foi fácil", mas é adotada diante de conselhos de especialistas de que o evento não poderia ocorrer com segurança em janeiro, como tradicionalmente acontece no balneário suíço.

O Fórum diz que, na semana de 25 de janeiro, fará um encontro virtual chamado "Diálogos Davos", no qual importantes líderes globais devem compartilhar suas análises sobre o estado do mundo. Também informa que enviará adiante datas e a localidade em que ocorrerá o encontro presencial do próximo ano, assim que todas as condições de saúde e segurança estejam estabelecidas.

A nota é assinada por Adrian Monck, diretor gerente e chefe de engajamento público do Fórum Social Mundial.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Roubando a cena

Dólar dispara mais de 2% com aversão ao risco e tem 4ª sessão seguida de alta; bolsa cai

Dólar passou voando pela marca de R$ 5,50 e por pouco não bateu R$ 5,60; Ibovespa acompanhou sinal negativo vindo de Wall Street e perdeu piso de 96 mil pontos

eric rosengren

Presidente do Fed de Boston defende necessidade de novo pacote fiscal, mas se diz pessimista com acordo

O presidente da distrital de Boston do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Eric Rosengren, reiterou hoje, durante seminário virtual, a necessidade de novas medidas de estímulos fiscais para acelerar a recuperação da atividade econômica dos Estados Unidos

DURAS CRÍTICAS

Para Doria, saída de investidores do Brasil ocorre por questões ambientais e negacionismo

Governador de SP não citou nominalmente o presidente Jair Bolsonaro, criticado por discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas

INJEÇÃO DE RECURSOS

EUA precisarão de mais ajuda fiscal para recuperar economia, diz Powell

Presidente do BC americano afirma que ainda há 16 milhões de pessoas desempregadas no país, ou trabalham em período parcial

programa de R$ 2,4 bi

Mercedes-Benz vê cenário de incerteza, mas diz que mantém investimentos no país

O programa de investimentos da montadora no Brasil prevê R$ 2,4 bilhões entre 2018 e 2022, com recursos destinados, principalmente, à atualização de plataformas e produto

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements