Menu
2019-11-13T14:25:53-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Diplomacia

Bolsonaro e Xi destacam parceria bilateral entre Brasil e China

Presidentes trocaram elogios e memorandos de entendimentos em encontro no âmbito da reunião dos Brics

13 de novembro de 2019
12:46 - atualizado às 14:25
Jair Bolsonaro e Xi Jingping em encontro dos Brics
Presidente Jair Bolsonaro recebe, o presidente da República Popular da China, Xi Jinping, no Palácio do Itamaraty, em Brasília - Imagem: Valter Campanato/Agência Brasil

Os presidentes Jair Bolsonaro e Xi Jinping realizaram, há pouco, cenas clássicas da agenda diplomática no Itamaraty. Lado a lado, trocaram elogios e memorandos de entendimento no âmbito da reunião dos Brics, fórum multilateral, mas o que chamou atenção nas falas foi o destaque às parcerias bilaterais.

Segundo Bolsonaro, a relação bilateral em várias áreas e os acenos do governo chinês de agregarmos valor ao que produzidos “são muito bem-vindos”.

Bolsonaro também agradeceu o gesto da China de reconhecer a Amazônia como área de soberania brasileira. “A China cada vez mais faz parte do futuro do Brasil. O nosso governo vai cada vez mais tratar com o devido carinho, respeito e consideração esse gesto do governo chinês”, disse Bolsonaro.

O líder chinês falou em planejar uma cooperação mais ampla e em intensificar contatos, bem como “fazer uso de outros mecanismos bilaterais” para ampliar trocas comerciais e investimentos.

Outro ponto importante na fala de Xi, é que a China reconhece a grande influência do Brasil na América Latina e Caribe e está disposta a trabalhar com o país para ter um maior intercâmbio com a região.

Esse é um tema particularmente sensível, tendo em vista que Brasil e China estão em campos opostos com relação ao governo da Venezuela e com relação à troca de comando que se desenrola na Bolívia.

Encerrando sua fala, Xi reforçou que a amizade e a cooperação entre os dois países têm um futuro promissor e que o aumento da confiança entre os dois países “vai garantir que o navio da amizade avance e chegue a um futuro mais brilhante”.

Antes da fala dos dois presidentes foram assinados memorandos e acordos de cooperação nas áreas de comércio, investimento, saúde, serviços, transporte, mídia e exportações de algumas frutas, como melão, para China. Confira os detalhes de cada memorando*.

Tratado sobre transferência de pessoas condenadas

Permitirá a transferência de pessoa condenada para o território da outra parte. Caso sejam cumpridos certos requisitos, um brasileiro condenado na China poderá cumprir a pena determinada pelo Judiciário chinês no Brasil e vice-versa.

Memorando de entendimento para cooperação no setor de serviços

Os governos de Brasil e China irão facilitar e promover a cooperação, o diálogo e o comércio relativos a serviços de diversas áreas.

Memorando de entendimento de cooperação entre autoridades de transportes

O documento fornecerá "moldura institucional que permitirá a cooperação sino-brasileira na área de transporte". O memorando prevê compartilhamento e trocas de boas práticas para desenvolvimento do setor.

Memorando de entendimento sobre medicina tradicional, complementar e integrada

Pretende estabelecer cooperação interinstitucional ampla entre o Brasil e a China no campo de saúde.

Memorando de entendimento sobre o fortalecimento da cooperação em assuntos relacionados a investimentos

O ato estabelece uma plataforma para o intercâmbio de informações e a cooperação, com vista à promoção de ações conjuntas com o objetivo de fomentar o desenvolvimento de atividades que ampliem os investimentos e contribuam para o desenvolvimento econômico e a criação de empregos.

Memorando de cooperação sobre intercâmbio cultural e audiovisual

Tem por objetivo promover o intercâmbio cultural e audiovisual (cinema e televisão) entre o Brasil e a China. Está previsto o intercâmbio de filmes e programas televisivos e a promoção de festivais de cinema brasileiro na China e festivais de cinema chinês no Brasil para divulgação recíproca de filmes. Pretende-se, ainda, iniciar conversas sobre a eventual possibilidade de estabelecimento de um canal de televisão por assinatura dedicado exclusivamente a programas e filmes sino-brasileiros.

Plano de ação na área da agricultura (2019-2023)

O documento tem por objetivo aprofundar a colaboração pragmática no contexto da Subcomissão de Agricultura da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (Cosban) e com base no Plano Estratégico de Fortalecimento da Colaboração Agrícola entre o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil e o Ministério da Agricultura da China, nas áreas de políticas agrícolas; inovação científica e tecnológica; investimento agrícola; comércio agrícola; entre outras.

Protocolo sanitário para exportação de pera da China ao Brasil e Protocolo de exportação de melão do Brasil para a China

Esses dois protocolos são os primeiros assinados entre os países para exportação de frutas. Os documentos estabelecem requisitos para permitir a venda do produto ao país parceiro. "O objetivo da negociação de protocolos sanitários entre os países é evitar o ingresso de pestes ou pragas endêmicas do país exportador no país importador". A China é a maior consumidora mundial de melão: em 2018, foram consumidas 15.648.000 toneladas. A China importou no ano passado um total de aproximadamente US$ 7 bilhões em frutas frescas.

*Informações de Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

NOS EUA

Queda das bolsas poderia levar Trump a negociar pacote, diz Nancy Pelosi

Presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos voltou a demonstrar otimismo sobre a perspectiva de mais estímulos fiscais

pandemia pesa

Tensão global com coronavírus aumenta e Ibovespa tomba mais de 4%, na maior queda desde março

Principal índice acionário da B3 fechou na mínima do dia. O aumento de casos da covid-19 no exterior trouxe aversão ao risco generalizada para os mercados, acentuada por anúncios de novas medidas de confinamento na Alemanha e na França. Dólar se aproxima de R$ 5,80

em busca de fidelização

Azul, Itaú e Visa lançam cartão em meio às incertezas com retomada

Empresas anunciaram cartão que dá desconto de 10% em passagens áreas e uma série de produtos

Retomada

Faturamento do setor de máquinas cresce 9,8% em setembro, diz Abimaq

O faturamento líquido total engloba as receitas obtidas com as vendas no mercado interno e no exterior já descontadas as despesas correntes do setor.

Negócio polêmico

Linx contesta convocação de assembleia da Totvs sobre protocolo de incorporação

Linx informa que não assinou documento com a Totvs e menciona artigo da Lei das S/A que determina que o protocolo do processo de incorporação precisa ter o aval de ambas as companhias

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies