Menu
2019-10-26T13:57:32-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Novo jogo

A nova postura de Bolsonaro sobre as relações políticas e econômicas do Brasil com a China

Declarações do presidente sobre as relações entre os países vieram após encontro com o presidente chinês, Xi Jinping

26 de outubro de 2019
13:51 - atualizado às 13:57
Presidente da República, Jair Bolsonaro, acompanhado do Senhor Xi Jinping, Presidente da República Popular da China, posam para fotografia
Imagem: Isac Nóbrega/Presidência da República

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, após encontro com o presidente chinês, Xi Jinping, ontem que Brasil e China estão "próximos de 100% afinados" na questão econômica, e que questões políticas - inclusive as disputas entre China e Estados Unidos, outro país que Bolsonaro vê como importante aliado - serão discutidas "caso a caso".

"Nunca seremos 100% afinados (com a China), mas na questão econômica, acredito que estamos bem próximos disso", afirmou o presidente brasileiro.

O megaleilão de petróleo marcado para 6 de novembro é uma das questões econômicas onde parece haver alinhamento. Bolsonaro convidou estatais chinesas para participarem da oferta de áreas de exploração no pré-sal. "As informações que eu tive são de que a China tem interesse em participar. E é bom para todos nós."

O presidente brasileiro afirmou que na reunião também se falou do etanol. Segundo Bolsonaro, o governo chinês se interessa pelo biocombustível por buscar cumprir metas de menor poluição e emissão de CO2. "Acredito que brevemente, estaremos exportando etanol para a China", disse.

Carne inigualável

Bolsonaro aproveitou para fazer elogios à carne brasileira - outro produto para o qual ele e a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, tentam abrir mercados. "Ele (Xi) falou que gosta de churrasco e falou muito bem da carne brasileira. Eu espero que isso ecoe em todos os continentes e países do mundo - que a carne brasileira é inigualável", afirmou.

Na quinta-feira, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, já havia dito que novos frigoríficos brasileiros devem ser habilitados para exportar para o gigante asiático. Depois da reunião entre Bolsonaro e Xi, ela participou da assinatura dos protocolos sanitários. Com a visita da comitiva brasileira, a China decidiu liberar a exportação de farelo de algodão e carne bovina termoprocessada.

Visita ao Brasil

Há expectativa de que outros pontos que vinham sendo negociados possam ser anunciados durante a visita de Xi ao Brasil para a reunião do Brics, grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, no próximo mês. "As outras coisas estão sendo discutidas e tenho expectativas de que talvez em novembro quando o presidente Xi for ao Brasil, ou entre agora e a ida dele, a gente possa ter outras coisas", disse a ministra ao Estadão/Broadcast, plataforma de notícias em tempo real do Grupo Estado. "A gente exporta muito para cá, mas muito concentrado em carne e soja, acho que a gente tem outras coisas para trabalhar. A gente exporta café, mas podemos ousar mais, eles estão muito interessados em cafés especiais."

Tereza Cristina disse também que sai da China "muito otimista" e que será criado um núcleo voltado exclusivamente para o país no Ministério da Agricultura. No núcleo, haverá pelo menos um técnico que fale mandarim e que domine a legislação chinesa "para facilitar e dar eficiência para as tratativas com o país".

'Mar de oportunidades'

Bolsonaro afirmou que o Brasil "tem feito o dever de casa" para equilibrar as contas públicas e reconquistar a confiança do mundo. Ele disse que o País é "um mar de oportunidades". "Queremos compartilhar isso com a China."

O presidente enalteceu as relações comerciais entre os dois países e destacou a decisão de isentar os chineses de visto para a entrada no Brasil como um gesto de aproximação. "Eu estava ansioso por essa visita porque temos na China o primeiro parceiro comercial e nos interessa ampliar novos horizontes. O Brasil precisa da China e a China também (precisa do Brasil)."

O presidente chinês recebeu Bolsonaro com honras de Estado no Palácio do Povo, em Pequim. No início da reunião, ele afirmou que as relações estratégicas entre Brasil e China possuem "longo alcance". "É inalterada a tendência de ascensão coletiva dos mercados emergentes como China e Brasil", disse. "A colaboração China-Brasil terá futuro brilhante."

Depois da reunião, Bolsonaro e Xi participaram de uma cerimônia para assinatura de atos, seguida por uma troca de presentes. O brasileiro deu um agasalho do Flamengo para o chinês. Palmeirense, Bolsonaro disse que o clube rubro-negro é o "melhor time brasileiro do momento".

*Com informações do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

esquenta dos mercados

Após ganhos recentes, incertezas com covid-19 e economia voltam a pesar nos mercados

Com avanço do coronavírus nos EUA e dados mais fracos na Europa, expectativa por recuperação em V dá lugar à cautela

crise no setor

Azul inicia demissões e sindicato afirma que já são mais de mil em todo o País

Empresa informa estar buscando soluções para enfrentar a crise decorrente da pandemia da covid-19

disputa em meio à crise

Acordo com Gol acirra disputa entre sócios da Smiles

Segundo sócios do Carpena Advogados, as operações de compra antecipada de passagens “não estão sendo realizadas pelo interesse da companhia, mas da sua controladora”

caçador de assimetrias

Admirável semestre novo: riscos e oportunidades para a segunda metade do ano

Devemos parar, respirar fundo e observar o panorama de risco, antes de refletir sobre uma suposta alocação ideal. Sobre os risco, eu poderia enumerá-los; veja neste texto

pedido de liminar

MPF pede afastamento de Ricardo Salles

De acordo com doze procuradores que assinam a ação, ministro atuado em série de atos, omissões e discursos que caracterizariam conduta intencional ‘com o objetivo de fragilizar a atuação estatal na proteção do meio ambiente’

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements