Menu
2019-11-04T14:52:39-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Reveja suas fontes

6 sinais de que você está recebendo conselhos de investimentos das pessoas erradas

Cada pessoa tem a sua própria fonte de informação sobre as melhores chances do mercado. Mas como saber quando ela te leva para o caminho errado?

4 de novembro de 2019
14:52
Investimentos ruins
Imagem: Shutterstock

Quando o assunto é investimento, cada passo dado pode lhe render tanto alguns milhares de reais como custar pequenas fortunas. Nesse processo de alto risco, saber filtrar conselhos financeiros se torna a chave do sucesso.

Seja através e consultores ou de amigos de confiança que dominam o assunto, cada pessoa tem a sua forma própria de atualização sobre as melhores chances (e as piores ciladas) do mercado.

Mas, ainda que tenha muita gente bem intencionada por aí, existem conselhos que simplesmente não servem ou para o seu estilo de investimento ou te conduzem para aplicações pouco vantajosas.

Agora como saber que as indicações que você anda recebendo estão erradas? O site Business Insider separou alguns fatores que podem ser claros sinais de que seus conselheiros andam falhando com você. Confira seis deles.

1. Informações desatualizadas

Esse é sem dúvidas o grande sinal para saber se o seu conselheiro está falhando na missão. Seja indicando uma oferta de ações fora do prazo ou aquela ação unicórnio que já ficou cara, são muitos os sinais de desatualização do mercado e você deve estar sempre atento a isso.

Lembre-se: os mercados estão sempre em movimento e a economia está sempre mudando. No fim do dia, isso quer dizer que cada conselho pode mudar rapidamente.

2. Falta de checagem de informações

Você nunca pode esquecer que no mundo dos investimentos é o seu próprio dinheiro que está em jogo. Isso significa que você jamais deve confiar cegamente nos conselhos de terceiros, ainda que sejam de absoluta confiança.

A rotina de checar a veracidade de informações e dicas de aplicações é um dos hábitos mais saudáveis que qualquer investidor pode ter. E isso vale para tudo: desde a indicação de ações até compra de ativos super seguros, como os títulos públicos.

3. Você não consulta um planejador financeiro

Seu amigo do mercado pode ser um especialista em indicações, mas dificilmente saberá conduzir suas finanças para o melhor caminho como um planejador financeiro, a não ser que seja um deles.

Você não precisar dar todos os passos de seu plano de investimentos com o consentimento de um consultor, mas ele te ajudará a entender seu perfil de risco - e essa é uma peça fundamental do quebra-cabeças do mercado.

Se você nunca procurou um desses planejadores e recebe conselhos de terceiros, talvez esse seja um sinal de que está recebendo as dicas erradas e totalmente fora dos seus objetivos.

4. Você segue tendências

O mercado muitas vezes costuma se comportar como uma manada. Onde um grupo vai, todos os outros investidores vão atrás. E seguir essas tendências de mercado pode ser outro indicativo de que você está sendo mal-aconselhado.

O primeiro problema nessa história é que nem sempre seu perfil de investimento é compatível com a maioria da população. Isso significa que, ao seguir a manada, você poderá estar tomando muito mais risco do que deseja ou, no contrário, estar perdendo oportunidades de melhores rendimentos porque a escolha coletiva é mais conservadora do que você mesmo deseja.

Outra questão envolvendo tendências é que elas mudam. Tão simples quanto isso. Se você não souber acompanhar o andamento desse fluxo de investimentos, pode acabar sozinho em uma aplicação que paga mal.

5. Conselhos impulsivos

Na mesma linha do item anterior, decidir por um investimento só porque você ouviu ser "o ativo do momento" ou "a oportunidade da sua vida" pode ser outro fator de risco envolvendo os maus conselheiros.

Sempre que você receber indicações desse tipo, vale a pena dar uma pesquisada sobre a aplicação em questão e verificar se, de fato, ela se encaixa nos seus objetivos financeiros.

6. Falta de confiança no conselheiro

Uma relação de consultor e consultado é, antes de mais nada, pautada na confiança. Isso significa que você deverá confiar no que seu conselheiro está te indicando. Afinal de contas, é o futuro do seu patrimônio que está em jogo.

Se você não confia 100% na pessoa que te aconselha, então esse pode ser mais um sinal de que as suas referências de mercado não são das melhores.

*Com informações da Business Insider.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Contas analisadas

CMN aprova balanço do Banco Central no 2º semestre de 2019, com lucro de R$ 64,5 bilhões

Com os R$ 21,04 bilhões de lucro no primeiro semestre, o resultado total do ano para a instituição em 2019 foi de R$ 85,57 bilhões

Novidade na área

Caixa confirma parceria om Visa em cartões

Acordo marca o primeiro negócio fechado pelo banco público para constituir um braço de meios de pagamentos

Ano trágico

Vale tem prejuízo de US$ 1,7 bilhão em 2019; provisões e despesas por Brumadinho chegam a US$ 7,4 bilhões

A Vale fechou 2019 com um prejuízo bilionário, fortemente pressionada pelas provisões relacionadas ao rompimento da barragem em Brumadinho — efeitos que superaram em muito os ganhos relacionados à valorização do minério de ferro no ano

Gigante do varejo

Carrefour registra lucro líquido a controladores de R$ 636 milhões no 4º trimestre de 2019

Resultado representa uma alta de quase 20% na comparação com o mesmo período do ano anterior

Adiou de vez

Bolsonaro confirma envio de reforma administrativa só depois do carnaval

Presidente disse que a reforma administrativa está “madura”, embora ainda não esteja pronta

Na ponta do lápis

Vale, SulAmérica, Carrefour e B2W: os balanços que movimentam o mercado no pré-Carnaval

Na maratona de balanços anuais de 2019, novos peso-pesados do mercado anunciaram seus números

Retorno maior com juro baixo

Menos liquidez, mais diversificação: como os clientes ricos do Itaú andam investindo

Com juro baixo, clientes private do Itaú vêm reduzindo alocação em renda fixa pós-fixada e migrando para ativos com mais risco de mercado ou liquidez, como ações, multimercados e investimentos de baixa liquidez.

Seu Dinheiro na sua noite

Hoje tem recorde do dólar?

Tem, sim senhor. Em mais um dia sem a presença do Banco Central no mercado, a moeda do país de Donald Trump tirou tinta dos R$ 4,40, mas perdeu um pouco de força e fechou aos R$ 4,391, alta de 0,60%. A alta recente do dólar, um movimento que na verdade começou lá em agosto […]

Sem alívio

Mais uma sessão, mais um recorde: dólar segue em alta e chega pela primeira vez aos R$ 4,39

O mercado de câmbio continuou pressionado pelo coronavírus e pela fraqueza da economia doméstica. Nesse cenário, o dólar à vista ficou a um triz de bater os R$ 4,40, enquanto o Ibovespa caiu mais de 1% e voltou aos 114 mil pontos

Ele fica

Ministro chama de ‘maior mentira’ história de pedido de saída de Guedes

Ruído sobre eventual saída do titular da Economia do governo se espalhou pelos mercados nesta semana

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements