Menu
2019-11-04T14:52:39-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Reveja suas fontes

6 sinais de que você está recebendo conselhos de investimentos das pessoas erradas

Cada pessoa tem a sua própria fonte de informação sobre as melhores chances do mercado. Mas como saber quando ela te leva para o caminho errado?

4 de novembro de 2019
14:52
Investimentos ruins
Imagem: Shutterstock

Quando o assunto é investimento, cada passo dado pode lhe render tanto alguns milhares de reais como custar pequenas fortunas. Nesse processo de alto risco, saber filtrar conselhos financeiros se torna a chave do sucesso.

Seja através e consultores ou de amigos de confiança que dominam o assunto, cada pessoa tem a sua forma própria de atualização sobre as melhores chances (e as piores ciladas) do mercado.

Mas, ainda que tenha muita gente bem intencionada por aí, existem conselhos que simplesmente não servem ou para o seu estilo de investimento ou te conduzem para aplicações pouco vantajosas.

Agora como saber que as indicações que você anda recebendo estão erradas? O site Business Insider separou alguns fatores que podem ser claros sinais de que seus conselheiros andam falhando com você. Confira seis deles.

1. Informações desatualizadas

Esse é sem dúvidas o grande sinal para saber se o seu conselheiro está falhando na missão. Seja indicando uma oferta de ações fora do prazo ou aquela ação unicórnio que já ficou cara, são muitos os sinais de desatualização do mercado e você deve estar sempre atento a isso.

Lembre-se: os mercados estão sempre em movimento e a economia está sempre mudando. No fim do dia, isso quer dizer que cada conselho pode mudar rapidamente.

2. Falta de checagem de informações

Você nunca pode esquecer que no mundo dos investimentos é o seu próprio dinheiro que está em jogo. Isso significa que você jamais deve confiar cegamente nos conselhos de terceiros, ainda que sejam de absoluta confiança.

A rotina de checar a veracidade de informações e dicas de aplicações é um dos hábitos mais saudáveis que qualquer investidor pode ter. E isso vale para tudo: desde a indicação de ações até compra de ativos super seguros, como os títulos públicos.

3. Você não consulta um planejador financeiro

Seu amigo do mercado pode ser um especialista em indicações, mas dificilmente saberá conduzir suas finanças para o melhor caminho como um planejador financeiro, a não ser que seja um deles.

Você não precisar dar todos os passos de seu plano de investimentos com o consentimento de um consultor, mas ele te ajudará a entender seu perfil de risco - e essa é uma peça fundamental do quebra-cabeças do mercado.

Se você nunca procurou um desses planejadores e recebe conselhos de terceiros, talvez esse seja um sinal de que está recebendo as dicas erradas e totalmente fora dos seus objetivos.

4. Você segue tendências

O mercado muitas vezes costuma se comportar como uma manada. Onde um grupo vai, todos os outros investidores vão atrás. E seguir essas tendências de mercado pode ser outro indicativo de que você está sendo mal-aconselhado.

O primeiro problema nessa história é que nem sempre seu perfil de investimento é compatível com a maioria da população. Isso significa que, ao seguir a manada, você poderá estar tomando muito mais risco do que deseja ou, no contrário, estar perdendo oportunidades de melhores rendimentos porque a escolha coletiva é mais conservadora do que você mesmo deseja.

Outra questão envolvendo tendências é que elas mudam. Tão simples quanto isso. Se você não souber acompanhar o andamento desse fluxo de investimentos, pode acabar sozinho em uma aplicação que paga mal.

5. Conselhos impulsivos

Na mesma linha do item anterior, decidir por um investimento só porque você ouviu ser "o ativo do momento" ou "a oportunidade da sua vida" pode ser outro fator de risco envolvendo os maus conselheiros.

Sempre que você receber indicações desse tipo, vale a pena dar uma pesquisada sobre a aplicação em questão e verificar se, de fato, ela se encaixa nos seus objetivos financeiros.

6. Falta de confiança no conselheiro

Uma relação de consultor e consultado é, antes de mais nada, pautada na confiança. Isso significa que você deverá confiar no que seu conselheiro está te indicando. Afinal de contas, é o futuro do seu patrimônio que está em jogo.

Se você não confia 100% na pessoa que te aconselha, então esse pode ser mais um sinal de que as suas referências de mercado não são das melhores.

*Com informações da Business Insider.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

O melhor do seu dinheiro

O preço do diesel e o cobertor curto

Na briga do presidente Jair Bolsonaro para tentar baixar o preço dos combustíveis e do gás de cozinha no país, não foi só a Petrobras que apanhou. Pode ser que sobre também para os bancos. E na bolsa, as ações das instituições financeiras já sofreram um bocado nesta segunda-feira por causa disso. Tudo ia bem […]

FECHAMENTO

Brasília força Ibovespa a pisar no freio e bolsa quase zera ganhos após avançar mais de 2%; dólar fica estável

No exterior, as bolsas tiveram dias de ganho expressivo, com os mercados repercutindo de forma positiva a aprovação do pacote de estímulos americano e uma nova opção de vacina

Proposta na mesa

Aumento de tributação aos bancos está sendo discutido para compensar a desoneração do diesel

A lógica proposta seria da CSLL subir para compor a compensação dos tributos com o intuito de zerar a tributação do diesel e do gás de cozinha, tendo um custo total de quase R$ 3,6 bilhões.

Concentrado

Foco de Biden é a aprovação do pacote de US$ 1,9 trilhão, diz Casa Branca

O texto foi avalizado pela Câmara dos Representantes no fim de semana e ainda precisa ser analisado pelo Senado.

Casamento do ano?

Fusão de Hapvida e Intermédica deve revolucionar setor de saúde, apontam analistas; ações sobem mais de 5%

Para analistas, união das companhias não deve encontrar grandes dificuldades para conseguir aprovação do Cade, com o ponto mais crítico sendo, possivelmente, Minas Gerais, onde ambas concentram 16% do mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies