Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-04T11:27:05-03:00
Estadão Conteúdo
Desempenho positivo

Indicador de investimentos do Ipea sobe 0,4% em fevereiro

Indicador Ipea de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) saltou 10,1% em relação a fevereiro do ano passado. O crescimento acumulado em doze meses alcançou 5,2%.

4 de abril de 2019
11:27
Investimentos
Investimentos - Imagem: Mind and I/Shutterstock

Os investimentos na economia voltaram a crescer em fevereiro, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O Indicador Ipea de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF, medida dos investimentos no Produto Interno Bruto - PIB) avançou 0,4% em relação a janeiro, na série com ajuste sazonal. O resultado sucede um crescimento de 2,1% obtido no mês anterior, quando a FBCF foi impulsionada pelas operações de comércio exterior envolvendo plataformas de petróleo.

O desempenho positivo do primeiro bimestre de 2019 já dá uma contribuição estatística para a FBCF de 2,2% no primeiro trimestre em relação ao quarto trimestre de 2018, mesmo que o indicador de março fique estagnado.

"Se não houver crescimento em março, os investimentos terão crescido 2,2% no primeiro trimestre", disse José Ronaldo de Castro Souza Júnior, diretor de Estudos e Políticas Macroeconômicas do Ipea .

Na comparação entre o trimestre terminado em fevereiro de 2019 e o trimestre terminado em novembro de 2018, os investimentos subiram 1,1%.

No mês de fevereiro, o indicador de FBCF saltou 10,1% em relação a fevereiro do ano passado. O crescimento acumulado em doze meses alcançou 5,2%.

Na passagem de janeiro para fevereiro, o consumo aparente de máquinas e equipamentos (Came) - que corresponde à produção doméstica, mas excluídas as exportações e somadas as importações - teve crescimento de 2,9%, puxando a média global do indicador de FBCF no período. Enquanto a produção interna de bens de capital líquida de exportações avançou 43,5%, a importação de bens de capital encolheu 47,1%.

"Parte da volatilidade observada em fevereiro pode ser explicada pelos efeitos das operações de comércio exterior envolvendo plataformas de petróleo ocorridas no mês anterior, que provocaram fortes oscilações nas exportações e importações de máquinas e equipamentos", justificou o Ipea, em nota oficial.

Por outro lado, o componente da construção civil recuou 1,2% em fevereiro ante janeiro. Já o componente da FBCF classificado como outros ativos fixos - que inclui investimentos em pesquisa e desenvolvimento, por exemplo - caiu 0,6% na passagem de janeiro para fevereiro.

Na comparação com fevereiro de 2018, o consumo aparente de máquinas e equipamentos cresceu 17,5% em fevereiro de 2019. A construção civil teve uma perda de 0,8%, e o componente outros ativos fixos registrou expansão de 3,7%.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

O RUÍDO PERSISTE

Renda mínima permanente? Presidente da Câmara dá a entender que Auxílio Brasil pode se tornar política contínua

Expectativa é de que a mera menção a um programa de renda mínima permanente mantenha a pressão sobre os ativos financeiros locais

Quem dá mais?

A CCR (CCRO3) e o leilão da Dutra: o que está em jogo para a companhia?

A CCR (CCRO3) administra a Dutra desde 1996. Mas, com o novo leilão marcado para essa sexta (26), a empresa pode perder a concessão

ÚLTIMO ADEUS?

De malas prontas para deixar a B3, Banco Inter (BIDI11) reverte prejuízo em lucro líquido de R$ 19,2 milhões no terceiro trimestre

O banco digital também celebrou a marca de 14 milhões de clientes no período, um salto de 94% na comparação com o terceiro trimestre de 2020

Tecnologia em foco

As big techs na balança: veja como foi o trimestre de Google, Microsoft e Twitter

Três das principais big techs americanas reportaram seus balanços nesta noite; veja como se saíram Alphabet/Google, Microsoft e Twitter

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Pressão nos juros, Elon Musk mais rico e o brilho das ações das elétricas

As projeções de bancos e economistas para a alta da Selic não param de subir. É possível ver essa tendência semanalmente no boletim Focus, divulgado toda segunda-feira pelo Banco Central, em relatórios de diversas casas de análise e na curva dos juros futuros — que não param de ser revisados para patamares cada vez mais […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies