2019-04-20T14:02:29-03:00
Estadão Conteúdo
incerteza

Briga na Apex ameaça presença brasileira no Festiva de Cannes

Episódio é mais um capítulo na rixa interna que coloca, de um lado, o presidente da Apex, Mário Vilalva, próximo ao grupo de militares do governo Bolsonaro, e do outro, a diretora de Negócios, Letícia Catelani, e o diretor de Gestão Corporativa, Márcio Coimbra, ligados ao ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo, indicado ao cargo pelo escritor Olavo de Carvalho

4 de abril de 2019
9:20 - atualizado às 14:02
Bolsonaro, Ernesto Araújo e Mário Vialva
Presidente Jair Bolsonaro, Ernesto Araújo (à dir) e Mário Vilalva (à esq) - Imagem: Reprodução/Twitter

A disputa de poder na Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex) pode comprometer a participação do Brasil no Festival de Cannes, a ser realizado em junho. Até agora, não há nem mesmo definição sobre se a agência vai ao evento, o mais importante na área de publicidade e propaganda no mundo.

A participação brasileira em Cannes era parte de um convênio firmado entre a Apex-Brasil e Sindicato da Indústria Audiovisual do Estado de São Paulo (Siaesp). Esse convênio, de acordo com a Apex, não foi renovado por decisão da diretora de Negócios Letícia Catelani.

Nos últimos anos, a Apex fez uma série de ações no Festival de Cannes, levando empresas e promovendo a publicidade brasileira. As contratações e preparações para o evento começavam meses antes. A Apex chegou a ganhar prêmios em Cannes, no ano passado, por uma campanha feita para o Festival de 2017.

A presidência da Apex defende a presença em Cannes nos mesmos moldes dos anos anteriores, mas o assunto é uma decisão da diretoria de Catelani.

O episódio é mais um capítulo na rixa interna que coloca, de um lado, o presidente Mário Vilalva, próximo ao grupo de militares do governo Bolsonaro, e do outro, Catelani e o diretor de Gestão Corporativa, Márcio Coimbra, ligados ao ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo, indicado ao cargo pelo escritor Olavo de Carvalho.

Nesta quarta-feira, 3, o jornal O Estado de S. Paulo revelou que Vilalva publicou portaria retirando poderes dos outros dois diretores para contratar e dispensar pessoal e representar a Apex em juízo ou fora dele e prover cargos comissionados em funções de confiança. Ao menos três indicações feitas pela diretora de negócios não se concretizaram.

Ao jornal, a Apex informou que "a diretora de Negócios da Apex-Brasil se encontra em viagem e poderá prestar mais esclarecimentos sobre o assunto em seu regresso". Catelani fez parte da comitiva presidencial a Israel, que retornou ontem à noite ao Brasil. Interlocutores da diretora afirmam que o processo técnico de escolha será realizado sem interferência de qualquer "viés ideológico".

Nomeações
O presidente da Apex, Mário Vilalva, encaminhou ontem uma nota ao Estado na qual afirma que as informações sobre disputa interna na agência são "ilações indevidas e equivocadas". No caso das indicações para a diretoria de Letícia Catelani, a presidência "solicitou e aguarda informações sobre a motivação da criação dessas áreas, antes de nomear seus titulares".

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

SOB NOVA DIREÇÃO

Passou, mas não foi unânime: indicado para comandar a Petrobras (PETR4) é aprovado por comitê — confira a próxima etapa

Caio Mário Paes de Andrade é o quinto gestor da estatal no governo de Jair Bolsonaro, mas seu nome ainda não recebeu aprovação final

VAI FICA DENTRO OU FORA DESSA?

Prepara-se: Metaverso vem aí com jogos, ensino e comércio eletrônico — e deve movimentar US$ 5 trilhões

De acordo com a empresa de consultoria McKinsey, os gastos globais no metaverso podem chegar a US$ 5 trilhões até 2030. Desse total, o e-commerce é visto como o meio que oferece a maior oportunidade, com um valor de mercado previsto de US$ 2,6 trilhões.

CARREIRA DOS SONHOS

Google (GOGL34) é eleita a empresa dos sonhos dos brasileiros; Nubank (NUBR33) e Itaú (ITUB4) também estão na lista

A gigante de tecnologia se mantém na liderança como empresa dos sonhos dos brasileiros na última década; a Google é desejada principalmente entre os mais jovens

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Político pesa no Ibovespa, projeções melhores para VIIA3 e outros destaques do dia

A inflação global elevada e as apostas cada vez maiores de que o mundo deve enfrentar um cenário de recessão econômica continuam alimentando os ursos do mercado financeiro nos quatro cantos do mundo, monopolizando a atenção dos investidores.  Mesmo com um cenário marcado por uma forte aversão ao risco, os principais índices de Wall Street […]

AUMENTA O SOM

Ex-ministro Milton Ribeiro diz ter recebido ligação de Bolsonaro sobre busca e apreensão — ouça o áudio

O telefonema ocorreu em 9 de junho, antes do ex-chefe da pasta da Educação ter sido alvo da operação da Polícia Federal (PF), deflagrada na quarta-feira (22)

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies