Menu
2019-09-09T14:32:59-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Lista negra

6 coisas que as pessoas que lidam bem com o próprio dinheiro nunca compram

No geral, o sucesso financeiro vem acompanhado de gastos dentro de seus rendimentos e muito menores do que a sua necessidade

9 de setembro de 2019
14:30 - atualizado às 14:32
Dinheiro protegido por uma redoma de vidro
Imagem: Shutterstock

Muita gente acredita que só consegue se dar bem com o dinheiro aqueles que possuem uma renda elevada. Sinto dizer, mas esse é talvez um dos maiores mitos do mundo das finanças.

Ser um bom administrador do próprio bolso requer muito mais hábitos saudáveis do que uma boa fonte de dinheiro. No geral, obtém sucesso financeiro quem normalmente procura uma maneira de viver dentro de seus próprios rendimentos, investe com inteligência e gasta menos do que realmente precisa.

Mas aí você deve estar se perguntando: aonde estão os erros mais comuns das pessoas que não lidam bem com o dinheiro? Existem alguns hábitos que simplesmente não fazem sentido algum para quem pretende alcançar a estabilidade, e o site Business Insider listou seis deles. Confira.

1. Comprar um carro novo todo ano

Pensando na cultura do brasileiro que sempre quer ter um carro zero na garagem, esse talvez é o primeiro grande desafio financeiro de alguém.

Assim que o comprador deixa a concessionária, seu carro passa a valer cerca de 10% menos. No segundo mês de uso, o dono amarga mais 20% de valorização em média. Para especialistas em finanças, esse é o típico gasto de quem é um bom planejador financeiro evita.

A alternativa de economia nesse caso é adquirir um veículo usado, mas em bom estado, e mantê-lo por um bom tempo.

2. Alugar um carro novo

Essa modalidade de negócio ainda não é muito popular no Brasil, mas vem crescendo nos últimos anos com negócios como os da Localiza e Movida.

O problema aqui está justamente na propriedade. Quem aluga um carro novo constantemente nunca será dono do veículo. Embora em alguns casos a alternativa de aluguel seja mais prática, muitos especialistas alertam que esse pode ser um investimento sem retornos.

3. Comprar uma casa mais cara que seu orçamento

Quem nunca sonhou em morar perto do trabalho que atire a primeira pedra! Dez em cada dez brasileiros sonham em morar em um imóvel bem localizado e amplo, mas é só dar uma pesquisada rápida no mercado que você vai perceber que essa aquisição não é tão fácil assim.

Morar no centro de grandes cidades ou em bairros nobres custa caro e nem sempre o seu orçamento vai estar de acordo com esse compromisso. É justamente aí que está o grande alerta dos planejadores financeiros quando o tema é o sonho da casa própria.

Quem administra bem o dinheiro em geral pode escolher duas opções: ou buscam imóveis mais afastados ou procuram um lar mais modesto, com metragens menores.

4. Passar "no crédito" aquilo que você não pode pagar

Muita gente ainda cai nessa cilada, então é fundamental recordar. Cartões de crédito em geral devem ser utilizados em situações de emergência, e não como uma parte da sua renda. As pessoas costumam utilizar a função para o dia-a-dia e se esquecem das faturas estratosféricas no fim do mês ou dos altos juros que o banco cobra em caso de inadimplência.

A dica aqui é sempre enxergar o cartão de crédito como um botão em que você só pode apertar uma única vez em caso de emergência. Se utilizá-lo em vão, não poderá mais contar com essa ajuda em outro momento.

5. Artigos de luxo

Eles chamam a atenção por onde passam e muitas vezes são o objeto de cobiça da sociedade. Mas os artigos de luxo são outras grandes ciladas para quem quer planejar bem sua própria finança. O especialista em finanças pessoais Khalfani-Cox afirma que os bons planejadores são aqueles menos interessados em marcas, etiquetas e rótulos.

Ao invés de buscar itens materiais, pessoas mais ricas optam hoje em dia por gastos que trazem qualidade de vida de mais prática, como privacidade, rotinas exclusivas de bem-estar, fitness e investimentos em educação.

6. Itens em excesso

Qualidade ao invés de quantidade. Essa é uma das máximas para quem deseja ter um bom esquema financeiro. Esqueça aquele guarda-roupa lotado de peças baratas em sem uso. A ideia aqui é investir em itens de melhor procedência e que vão durar por mais tempo. Funciona como uma espécie de "desapego ao consumismo".

*Com informações da Business Insider.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Here comes the sun

Energia solar ruma para liderança no País até 2050

O sol será responsável por 32% da geração, ao mesmo tempo em que a participação das hidrelétricas deve cair para cerca de 30%

ESTRADA DO FUTURO

Os três setores mais lucrativos em tecnologia, e por que você deve investir neles

Integração entre softwares e Inteligência Artificial são dois dos segmentos que devem fazer parte de qualquer portfólio de investimentos vencedor

Ano de eleição

Promessas de Bolsonaro estouram “folga” do Orçamento em 2022

A ampliação do Bolsa Família e um eventual aumento de 5% nos salários do funcionalismo público já superam o espaço adicional de R$ 25 bilhões para o próximo ano

Nova esperança?

Estados Unidos planejam investir US$ 3,2 bilhões em antivirais para tratar covid-19 e outras doenças

Segundo o Dr. Fauci, principal conselheiro do presidente Joe Biden no combate à pandemia, novo programa vai acelerar o que já está em andamento

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies