Menu
2019-10-14T14:31:04-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
pequenas mudanças

4 hábitos de pessoas ricas que qualquer um pode adotar para preservar seu dinheiro

Na hora de ganhar dinheiro, você deve estar atento não só no seu trabalho e seus investimentos, mas em pequenos hábitos e na postura para tomada de decisões; aqui vão algumas dicas adotadas por pessoas ricas

18 de setembro de 2019
15:24 - atualizado às 14:31
Jarra de moedas representa poupança
Imagem: Shutterstock

Ao aplicar seu dinheiro em ações e outros tipos de ativos, o investidor quer evidentemente aumentar seu patrimônio e ficar rico - ou ao menos mais confortável financeiramente. Mas depois de embolsar os valores há o desafio de manter - ou multiplicar - os ganhos.

Há muitos fatores que fazem com que você consiga manter seu dinheiro - e isso inclui até mesmo hábitos do dia a dia. Por isso, aqui no Seu Dinheiro você também pode conferir algumas dicas para não ficar na mão depois de embolsar algum valor.

São hábitos de pessoas que já são ricas, relatadas pelo consultor financeiro Jeff Rose ao site americano Business Insider, e que podem te ajudar a manter seu suado dinheiro.

Os hábitos de quem tem dinheiro

1. Ter uma rotina matinal 

Nada de a cada dia fazer alguma coisa diferente pela manhã. Pessoas ricas, de acordo com Rose, tem uma rotina bem definida logo nos primeiros momentos do dia. 

"Quem ganha seis dígitos normalmente não aperta o botão soneca cinco ou seis vezes e começa a trabalhar no último minuto", escreve.  Em vez disso, os mais ricos tem práticas que os ajudam a ter o melhor desempenho possível no trabalho. 

Mas quais são essas práticas? Em linhas gerais, o consultor diz que acordar cedo, exercitar-se várias vezes por semana e meditar/orar estão entre os hábitos dos ricos que os fazem estar nessa condição.

2. Criar metas de curto e longo prazo

Outra peculiaridade apontada pelo consultor é que os mais ricos estão sempre criando novas metas. "Eles não deixam a vida passar. Mas descobrem o que querem e dedicam um tempo para traçar planos", diz.

Segundo Rose, por conta desse hábito, os ricos costumam estar muito à frente quando se trata de poupar e investir para a aposentadoria, por exemplo. 

É verdade que os mais ricos evidentemente têm mais dinheiro para fazer esse planejamento, mas eles também, em certo momento, colocam o dinheiro trabalhando para eles.

Rose diz que costuma revisitar suas próprias metas a cada 90 dias. "Isso me permite avaliar onde estou e se estou progredindo - o que é crucial quando você quer levar sua carreira para o próximo nível", escreve. 

3. Buscar pelo aprendizado constante

Se tem uma coisa que os ricos sabem é que não sabem de tudo. Segundo o consultor americano, eles tendem a ser aprendizes ao longo da vida.

"Dizer isso pode significar que eles estão sempre fazendo cursos online, mas também pode significar que eles sempre estão mergulhados em um livro".

Rose escreve que quem ganha muito sempre está à procura de novas informações ou habilidades que ele ainda não possui.

4. Não se abalar com os 'fracassos'

O fracasso é algo temporário, lembra o consultor.  Pode ser que as pessoas mais ricas tentem por em prática várias ideias - e falhem na maior parte delas. Mas isso faz parte do processo. "Na minha carreira como empreendedor, falhei muito mais do que obtive sucesso", escreve.

Ele conta que chegou a perder US$ 8 mil (o equivalente a R$ 32 mil) em um negócio de início de carreira. "Em vez de deixar o fracasso arruinar meus planos de negócios, me recompus e procurei algo que pudesse aprender".

"Acredite ou não, sempre há algo que você pode aprender quando falha em atingir uma meta", escreve o consultor.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Entrevista exclusiva

O presidente da Mastercard diz como você vai pagar suas compras após a pandemia

Além do aumento do uso de meios eletrônicos nas compras, João Pedro Paro Neto aposta na consolidação dos pagamentos por aproximação e menor uso do dinheiro de papel

Exclusivo SD Premium

“Ground Stop”: É hora de se aventurar nas ações do setor aéreo?

Imagine, caro amigo leitor, o quanto não está custando a atual paralisação provocada pelo surto da Covid-19 para os setores aeronáutico e aeroportuário em todo o mundo. Cem bilhões? Duzentos bilhões? Trezentos bilhões? Um trilhão?

Reflexos da pandemia

Com coronavírus, lucro do Iguatemi cai 77,5% no 1º tri, para R$ 12,5 milhões

Operadora de shopping centers viu queda nas vendas, na receita líquida e no Ebitda com fechamento da maioria das lojas no fim de março por conta da pandemia

Atualização do Ministério da Saúde

Brasil tem 391.222 casos confirmados e 24.512 mortes pelo coronavírus

Segundo Ministério da Saúde, 158.593 pacientes foram recuperados

Projeto de ajuda a Estados

Bolsonaro diz não poder mais socorrer Estados e insiste na reabertura da economia

“Nós não podemos continuar socorrendo Estados e municípios que devem no meu entender de forma racional começar a abrir o mercado”, afirmou

seu dinheiro na sua noite

Magalu à prova de coronavírus

No último dia 18 de março, o Ibovespa amargou uma queda de 10,35%, depois de passar pela sexta vez no mês por um circuit breaker – a paralisação que acontece toda vez que o principal índice da bolsa cai mais de 10% durante um pregão. Nesse mesmo dia, as ações do Magazine Luiza registraram uma […]

Condição para socorro financeiro

MP que concede reajuste salarial a policiais e bombeiros no DF é publicada

Hoje, o presidente Jair Bolsonaro disse que deve sancionar o projeto de socorro a Estados e municípios até amanhã; edição de medida provisória era uma das condições para a sanção

Energia elétrica

Aneel retira de pauta reajuste da Cemig e prorroga vigência de tarifas atuais

Com isso, as tarifas atuais serão prorrogadas até 30 de junho

Pessimismo aumenta

IIF passa a prever que PIB do Brasil terá contração de 6,9% em 2020

Em relatório divulgado nesta terça-feira, 26, a instituição explica que a crise terá efeitos duradouros para o País

Mais alívio no câmbio

R$ 5,35: com uma ajuda do exterior, o dólar zerou os ganhos no mês e virou para queda

O clima tranquilo visto nos mercados globais abriu espaço para mais uma queda no dólar à vista — a sexta nas últimas sete sessões. Com isso, a moeda americana voltou aos níveis do fim de abril, afastando-se cada vez mais do patamar dos R$ 6,00

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements