Menu
2019-09-09T12:50:39-03:00
cara nova no banco suíço

Ex-presidente do BC, Ilan Goldfajn vai para o Credit Suisse

Economista atuará com clientes corporativos e pessoas físicas de alta e altíssima renda da instituição; ele assume o cargo no próximo dia 16

5 de setembro de 2019
10:52 - atualizado às 12:50
Ilan Goldfajn
Ex-presidente do BC, Ilan Goldfajn - Imagem: Gabriela Biló/Estadão Conteúdo

O ex-presidente do Banco Central Ilan Goldfajn será o novo presidente do conselho do Credit Suisse no Brasil. Ele ingressará no banco no próximo dia 16.

Segundo a própria instituição, o conselho auxilia nas decisões estratégicas e presta suporte aos projetos da administração local para expandir negócios e manter um crescimento sustentável.

"Ilan desempenhará o papel estratégico de promover uma colaboração cada vez mais forte entre todas as divisões do Credit Suisse no Brasil", diz o banco.

O Credit Suisse ainda explica que, entre as funções do economista, estão a análise de oportunidades de investimento, desenvolvimento de produtos e serviços e ajuda nas estratégias de aportes.

Ele atuará com clientes corporativos e pessoas físicas de alta e altíssima renda.

"Em virtude de sua posição anterior no Banco Central do Brasil e de seu notável histórico acadêmico e profissional, Ilan é uma figura altamente respeitada na comunidade financeira internacional, diz Tidjane Thiam, CEO do Credit Suisse.

Currículo

Ilan foi presidente do Banco Central de junho de 2016 até março de 2019. Em 2018, foi eleito "Central Banker of the Year" pela revista The Banker.

Ele também foi economista-chefe e sócio do Itaú Unibanco, sócio-fundador da Ciano Investimentos e sócio da Gávea Investimentos. Além disso, foi professor da Pontifícia Universidade Católica (PUC) e da Brandeis University (EUA).

Em sua nova função, Goldfajn auxiliará Jim Amine, Brian Chin e Philipp Wehle no desenvolvimento de franquia integrada de Wealth Management e Investment Banking na região.

Os outros integrantes do grupo são José Olympio Pereira (CEO do Credit Suisse Brasil), Marco Abrahão (CEO da divisão de International Wealth Management no Brasil) e Sávio Barros (vice-chairman da divisão de International Wealth Management no Brasil).

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

pandemia no país

Brasil acumula 4,4 milhões de casos e 135 mil mortes por covid-19

Nas últimas 24 horas, foram registrados 858 óbitos pela covid-19, totalizando 135.793 mortes

seu dinheiro na sua noite

A bolsa consegue se sustentar sem anabolizante?

O canadense Ben Johnson assombrou o mundo ao cruzar a linha de chegada dos 100 metros rasos com a marca de 9 segundos e 79 centésimos nas Olimpíadas de 1988, recorde mundial. A consagração durou pouco. Dias depois ele foi pego no exame antidoping e perdeu a medalha de ouro conquistada nos Jogos de Seul. […]

dinheiro para o acionista

EDP Brasil paga R$ 353,5 milhões em dividendos e juros sobre capital próprio em 23 de setembro

Do total, R$ 236 milhões serão pagos na forma de juros sobre capital próprio e R$ 117,5 milhões em dividendos

follow-on na área

Oferta de ações da Suzano detidas pelo BNDESPar pode movimentar R$ 6,1 bi sem lote adicional

Data estimada da oferta é para 2 de outubro. A princípio, serão oferecidos 125,18 milhões de papéis da Suzano; lote adicional pode levar valor a R$ 7,4 bilhões

lista da forbes

Bilionário Joseph Safra desbanca Lemann em ranking dos mais ricos

Pódio dos bilionários brasileiros é completado por Eduardo Saveri, cofundador do Facebook, com fortuna estimada em R$ 68 bilhões; veja lista

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements