Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-07-29T13:30:52-03:00
Renato Carvalho
De olho no futuro

Lucro e receita acima do esperado, mas ação em baixa. O que acontece com a Ambev?

Como de costume, mercado toma decisões baseado nas projeções, e segundo analistas, custos de produção e margens ainda preocupam

29 de julho de 2021
13:30
Caminhão Ambev
Imagem: Shutterstock

Quando se olha o balanço da Ambev do segundo trimestre, divulgado na madrugada desta quinta-feira, a primeira ideia que poderia vir à cabeça é: quanto a ação vai subir hoje?

Pois bem, com seus olhares mais apurados e voltados para o futuro, os analistas brecaram o otimismo, e a fabricante de bebidas está em queda.

Por volta das 13h15, a ação da Ambev (ABEV3) caía cerca de 2%, depois de recuar mais de 4,5% na mínima do dia. Mas depois de mais do que dobrar o lucro, receitas subindo 35% na comparação anual e os volumes atingindo níveis recordes, por que esta reação negativa?

A palavra-chave é “margem”. Nos últimos anos, com a crescente competitividade no mercado de bebidas, especialmente de cervejas, a gigante Ambev se vê forçada a baixar os preços de seus produtos, e isso tem aparecido nos balanços.

E no segundo trimestre, como destacam os analistas, isso não foi diferente. O Itaú BBA abre seu relatório sobre os números citando o problema, ressaltando que a margem Ebitda para o mercado de cervejas no Brasil atingiu o menor nível da história, de 22%.

Veja aqui cinco ações com bom potencial de valorização para impulsionar sua carteira:

O banco lembra inclusive que após o resultado do primeiro trimestre, já havia rebaixado a recomendação da Ambev para market perform (desempenho em linha com o mercado), com preço-alvo de R$ 19, ante os R$ 17,33 do fechamento de ontem, 28.

Outro ponto levantado pelo Itaú BBA é o aumento dos custos gerais e administrativos (SG&A), por conta dos investimentos feitos em iniciativas de vendas online, como Zé Delivery e BEES, voltado para comerciantes e restaurantes.

O BTG Pactual é outro banco que deixa bem claras suas dúvidas sobre a continuidade do crescimento dos lucros da Ambev.

De acordo com os analistas, que também citam a margem de lucro como ponto a ser observado, ainda não é possível afirmar que o bom momento atual do resultado final vai se prolongar.

“As dificuldades da concorrência com a pandemia, e uma certa retomada temporária da renda das pessoas levaram a um aumento (também temporário) da demanda por cerveja”, escreve o BTG em relatório.

Assim, o banco afirma que não enxerga uma recuperação estrutural dos lucros, o que tira o espaço para uma revisão das estimativas atuais para cima. O BTG mantém a recomendação Neutra, com preço-alvo de R$ 16.

Mas não são só pedras

Um pouco na contramão de seus concorrentes, o Credit Suisse tem uma visão mais positiva sobre a Ambev.

“Apesar do aumento dos custos e o ambiente de consumo incerto no Brasil, vemos a Ambev bem posicionada para superar as turbulências”, escrevem os analistas do banco suíço.

Por isso, a recomendação para Ambev é outperform (desempenho acima da média do mercado), e o preço-alvo se mantém em R$ 21,50.

Os analistas apontam principalmente o bom desempenho das plataformas de vendas online. Os pedidos pelo Zé Delivery foram 3 vezes maiores, no segundo trimestre deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado.

A BEES já atende 70% dos clientes pessoa jurídica da Ambev, ante 65% ao final do primeiro trimestre. E a fintech Donus já tem 80 mil clientes, lembra o Credit Suisse.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Mais uma na lista

Corretora de criptomoedas Huobi Global, uma das maiores do mundo, restringe negociações na China

A plataforma também informou que retirará gradualmente as contas existentes no gigante asiático até o fim de 2021

Uma nova gigante tech

Infracommerce (IFCM3) dispara 10% com “aquisição transformacional”; outras techs sentem o baque e caem

A Infracommerce (IFCM3) acertou a compra da Synapcom, ganhando escala no B2B — e pagando um preço relativamente baixo pela rival

NOVO SUSTO

Em crise de liquidez, concorrente da Evergrande esboça pedido de apoio a governo de cidade chinesa

Notícia provocou queda acentuada nas ações da Sunac, que fecharam hoje no nível mais baixo em 4 anos

Crédito disponível

Com juros salgados, Caixa libera empréstimo de até R$ 1.000 no aplicativo Caixa Tem; veja condições

O crédito ficará disponível para assalariados, autônomos, beneficiários de programas sociais e de políticas públicas de distribuição de renda

Bolsa hoje

Destaques do Ibovespa: frigoríficos e empresas ligadas a commodities lideram altas em dia de recuperação; Locaweb (LWSA3) é maior queda

Confira os destaques do pregão desta segunda-feira (27) e não deixe de acompanhar as principais notícias do dia na nossa cobertura de mercados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies