Menu
2019-10-14T14:14:51-03:00
A culpa é da guerra comercial?

Brasil fica comprometido por redução global da atividade, diz Mourão

Segundo o vice-presidente, o Brasil tem tentado criar o ‘ambiente político propício’ e um clima de confiança para diversificar as exportações à China

9 de setembro de 2019
12:14 - atualizado às 14:14
Vice-presidente Hamilton Mourão
Vice-presidente Hamilton Mourão - Imagem: Shutterstock

O presidente em exercício Hamilton Mourão afirmou nesta segunda-feira, 9, que o mundo acompanha com "apreensão" a escalada das barreiras tarifárias e o aumento do risco de recessão global pelo conflito entre a China e os Estados Unidos. Durante cerimônia de 15 anos do Conselho Empresarial Brasil-China (CEBC), ele disse que qualquer ganho de curto prazo que o Brasil está tendo com o conflito pode ficar comprometido com a desaceleração global.

"Sabemos que ganhos de curto prazo para o Brasil, como a demanda por soja, podem ficar comprometidos pela redução global da atividade econômica", afirmou Mourão.

Ele disse que o Brasil quer diversificar as exportações à China. Segundo Mourão, ir além das vendas de produtos de baixo valor agregado - como soja e minério - é um "desafio persistente" do País. "O colosso asiático não deve ser visto apenas como destino fácil para exportação de commodities. A China amplia e diversifica sua presença política e econômica no exterior, apresentando-se como protagonista", comentou.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Segundo ele, o Brasil tem tentando criar o "ambiente político propício" e um clima de confiança para diversificar as exportações à China. O presidente disse ainda que a guinada no consumo interno chinês, bem como a disposição da China em fazer investimentos em infraestrutura no exterior, são oportunidades para o Brasil.

O Ministério da Agricultura brasileiro recebeu nesta segunda comunicação oficial da Administração Geral da Aduana da China (GACC) sobre a habilitação de 25 novos frigoríficos de carne - 17 de bovinos, seis de frango, uma de suínos e uma de asininos. Com isso, o País, que antes tinha 64 plantas habilitadas a exportar para o gigante asiático, passa a ter 89.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Alívio

Ibovespa abre em alta e dólar cai a R$ 4,17, acompanhando o otimismo no exterior

A força demonstrada pelo varejo e pela indústria da China em dezembro neutraliza as preocupações com o PIB mais fraco do país. Como resultado, o Ibovespa e as bolsas globais sobem

fase 1 do acordo

Trégua comercial da China com EUA deve garantir superávit em conta corrente

Nos primeiros três trimestres de 2019, a China acumulou superávit em conta corrente de US$ 137,4 bilhões, equivalente a 1,3% de seu Produto Interno Bruto (PIB)

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta sexta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

lupa sobre os números

Superávit da balança comercial brasileira recua em 2019

Superávit diminuiu de US$ 58 bilhões em 2018 para US$ 46,7 bilhões, segundo dados da FGV

tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

14 notícias para você começar o dia bem informado

Hoje eu destaco a reportagem da Julia Wiltgen, que conversou com os gestores do fundo multimercado de maior rentabilidade em 2019.  Lá fora, as bolsas americanas tiveram novo recorde. Entre as empresas, destaque para a dona do Google, que virou um negócio trilionário, e a Bombardier, que teve o pior pregão da sua história na […]

para ficar atento

MP vê ‘brecha’ de dados do Cadastro Positivo

MP do Distrito Federal instaurou inquérito sobre uma possível vulnerabilidade de dados causada pelo birô de crédito do Boa Vista

defesa da categoria

‘Frete é paliativo; pauta é redução do preço do diesel’, diz presidente de associação

Para Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores, caminhoneiros precisam estar sob o mesmo guarda-chuva, com alíquotas iguais

No radar dos criminosos

Em alta, carne e até boi vivo são alvo do crime organizado

Com o aumento das exportações para a China, a oferta de carne no Brasil diminuiu e os preços subiram. A alta acumulada em 2019 foi de 32,4%

histórico

Dona do Google chega a US$ 1 trilhão em valor de mercado

Empresa se tornou a quarta companhia do mundo a atingir a marca, ao lado de Apple, Amazon e Microsoft

O que mexe com os mercados?

Crescimento da China desacelera, mas preocupação é o dólar

PIB chinês apresenta menor ritmo de crescimento em 29 anos, mas npumeros do varejo e indústria surpreendem. No Brasil, o mercado procura pistas do que deve acontecer com a Selic

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements