A AÇÃO QUE ESTÁ REVOLUCIONANDO A INFRAESTRUTURA DO BRASIL E PODE SUBIR 50%. BAIXE UM MATERIAL GRATUITO

2019-10-14T14:14:51-03:00
Estadão Conteúdo
A culpa é da guerra comercial?

Brasil fica comprometido por redução global da atividade, diz Mourão

Segundo o vice-presidente, o Brasil tem tentado criar o ‘ambiente político propício’ e um clima de confiança para diversificar as exportações à China

9 de setembro de 2019
12:14 - atualizado às 14:14
Vice-presidente Hamilton Mourão
Vice-presidente Hamilton Mourão - Imagem: Shutterstock

O presidente em exercício Hamilton Mourão afirmou nesta segunda-feira, 9, que o mundo acompanha com "apreensão" a escalada das barreiras tarifárias e o aumento do risco de recessão global pelo conflito entre a China e os Estados Unidos. Durante cerimônia de 15 anos do Conselho Empresarial Brasil-China (CEBC), ele disse que qualquer ganho de curto prazo que o Brasil está tendo com o conflito pode ficar comprometido com a desaceleração global.

"Sabemos que ganhos de curto prazo para o Brasil, como a demanda por soja, podem ficar comprometidos pela redução global da atividade econômica", afirmou Mourão.

Ele disse que o Brasil quer diversificar as exportações à China. Segundo Mourão, ir além das vendas de produtos de baixo valor agregado - como soja e minério - é um "desafio persistente" do País. "O colosso asiático não deve ser visto apenas como destino fácil para exportação de commodities. A China amplia e diversifica sua presença política e econômica no exterior, apresentando-se como protagonista", comentou.

Segundo ele, o Brasil tem tentando criar o "ambiente político propício" e um clima de confiança para diversificar as exportações à China. O presidente disse ainda que a guinada no consumo interno chinês, bem como a disposição da China em fazer investimentos em infraestrutura no exterior, são oportunidades para o Brasil.

O Ministério da Agricultura brasileiro recebeu nesta segunda comunicação oficial da Administração Geral da Aduana da China (GACC) sobre a habilitação de 25 novos frigoríficos de carne - 17 de bovinos, seis de frango, uma de suínos e uma de asininos. Com isso, o País, que antes tinha 64 plantas habilitadas a exportar para o gigante asiático, passa a ter 89.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

IMPASSE CONTINUA

Vitória do governo ameaçada? FUP vai à Justiça para anular resultado de assembleia que elegeu novo conselho da Petrobras (PETR4)

19 de agosto de 2022 - 20:20

A FUP vai centrar argumentação contra a eleição a conselheiros de dois nomes barrados pelo Comitê de Elegibilidade da estatal

1ª troca em 20 anos

Americanas (AMER3) anuncia Sergio Rial, ex-CEO do Santander, para o comando da companhia no lugar de Miguel Gutierrez

19 de agosto de 2022 - 19:17

Trata-se da primeira troca no cargo de diretor presidente da varejista em 20 anos; Rial assumirá cargo no início do ano que vem

Acionistas felizes

Dividendos: Telefônica (VIVT3) e Marfrig (MRFG3) pagam nova rodada de proventos. Veja as condições para receber

19 de agosto de 2022 - 19:14

A Telefônica não fixou data para o pagamento dos dividendos, mas segundo a companhia, os créditos serão realizados até 31 de julho de 2023

VAI DISPARAR?

Polo Capital aumenta participação na Tenda (TEND3) e se aproxima do gatilho para “poison pill”; construtora discutirá fim do mecanismo em assembleia

19 de agosto de 2022 - 18:36

O movimento ocorre poucos dias após a companhia anunciar que, atendendo a um pedido da gestora, vai convocar uma Assembleia Geral Extraordinária para discutir a exclusão da “poison pill” de seu estatuto social

FECHAMENTO DO DIA

Frente fria chega ao Ibovespa e índice recua 1,12% na semana; dólar vai a R$ 5,16

19 de agosto de 2022 - 18:33

Apesar da semana calma, o Ibovespa refletiu a cautela com os juros americanos e a queda das commodities

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies