Menu
2019-05-13T19:40:09-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Será?

Planalto: Eventualmente Brasil pode se beneficiar de guerra comercial

Declaração foi feita pelo porta-voz da Presidência da República, que ponderou que governo espera que Estados Unidos e China resolvam seus problemas comerciais

13 de maio de 2019
19:40
Porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros
- Imagem: Isac Nóbrega/PR

O porta-voz da Presidência da República, general Otávio Rêgo Barros, afirmou que eventualmente o Brasil pode se beneficiar da guerra comercial travada entre os Estados e a China, que ganhou um novo capítulo hoje com os chineses retaliando as tarifas americanas.

O desejo do governo brasileiro, no entanto, é de que os dois países resolvam seus problemas, já que são os maiores parceiros comerciais brasileiros.

Barros não detalhou quais poderiam ser esses ganhos eventuais, mas, em tese, haveria maior oportunidade para a venda de produtos brasileiros no segmento de commodities agrícolas.

“O governo brasileiro espera que os EUA e a China resolvam os seus problemas comerciais, pois são os dois maiores parceiros do nosso país. Eventualmente o Brasil pode beneficiar-se, não obstante qualquer problema entre as duas maiores economias, naturalmente, vai acarretar danos a todo mundo”, disse o porta-voz.

A escalada na guerra comercial pegou forte nos mercados financeiros fomentando a preocupação de que isso sirva de vetor para uma desaceleração no ritmo de crescimento da economia mundial.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

BANCÕES EM ALTA

Lucro do Banco do Brasil sobe 44,7% no 1º trimestre e atinge R$ 4,9 bilhões

O Banco do Brasil (BB) registrou lucro líquido ajustado de R$ 4,9 bilhões no primeiro trimestre deste ano, 44,7% maior que os R$ 3,4 bilhões reportados em igual período de 2020 e 32,9% superior ao resultado obtido nos últimos três meses do ano passado. “O lucro recorde para um trimestre é resultado de uma estratégia […]

Vol é vida?

Lucro líquido da B3 cresce 22,5% e atinge R$ 1,25 bi no 1º trimestre

O lucro líquido recorrente atingiu R$ 1,4 bilhão, alta de 15,5% frente ao mesmo período do ano passado e de 15,2% na comparação com o trimestre anterior

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O Carnaval fora de época da Ambev e mais…

O varejo tem várias datas importantes: dia das mães, dia dos pais, dia das crianças, dia dos namorados, Black Friday, Natal… Há uma data comemorativa em quase todos os meses, e todas são aguardadas com ansiedade pelo setor — afinal, qualquer impulso nas vendas é bem vindo. Pois para a Ambev, a coisa funciona um […]

FECHAMENTO DO DIA

Balanços e commodities metálicas ditam o ritmo e Ibovespa fecha em alta; dólar volta à casa dos R$ 5,20

Com a agenda de indicadores fracas e um Copom sem grandes surpresas, os investidores se debruçaram nos números do trimestre e no novo recorde do minério de ferro.

Queda no apetite

Fed sinaliza risco de tombo nos preços de ativos em relatório de estabilidade

O banco central dos EUA demonstrou preocupação com um possível declínio no apetito ao risco dos investidores norte-americanos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies