Menu
2019-12-17T08:24:22-03:00
Estadão Conteúdo
O acordo é só o começo

Tensões comerciais entre EUA e China ainda não foram superadas, diz Fitch

Fitch elevou sua previsão para o avanço do Produto Interno Bruto (PIB) da China em 2020, de 5,7% para algo em torno de 6%

17 de dezembro de 2019
8:23 - atualizado às 8:24
mercadomonitoraguerra

A Fitch avalia que o acordo comercial de "fase 1" fechado entre EUA e China compensa boa parte dos danos causados à perspectiva comercial e de atividade da economia mundial em meio aos planos anteriores de Washington de elevar tarifas a importações chinesas em outubro e dezembro. Segundo a agência de classificação de risco, no entanto, as tensões comerciais continuam elevadas e a possibilidade de uma nova escalada permanece sendo um risco significativo.

Como resultado do acordo, a Fitch elevou sua previsão para o avanço do Produto Interno Bruto (PIB) da China em 2020, de 5,7% para algo em torno de 6%. "Isso irá, por sua vez, sustentar a perspectiva da economia global, ajudando o crescimento do PIB global a se estabilizar em 2020, depois de desacelerar de 3,2% em 2018 para 2,6% este ano", previu a agência.

Para a Fitch, no entanto, a guerra comercial sino-americana parece estar longe do fim, mesmo com o acordo de "fase 1", uma vez que as tarifas efetivas dos EUA a importações chinesas vão continuar muito acima do nível de cerca de 3% em que estavam antes do início da disputa.

Além disso, a Fitch acredita que tensões estratégicas subjacentes vão continuar entre EUA e China, principalmente em áreas como tecnologia, que representam "um grande obstáculo para a resolução total da guerra comercial".

A agência ressalta ainda que as tendências de demanda da China podem complicar os esforços de Pequim de elevar exportações dos EUA, como prevê o acordo.

No mês passado, a Fitch reafirmou o rating da China em A+, com perspectiva positiva.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Retomada

BR Distribuidora, Cosan e Ultrapar: o que esperar dos resultados do terceiro trimestre

Depois de ficarem com os postos às moscas no auge da pandemia do coronavírus, as distribuidoras de combustíveis devem voltar a ter resultados melhores, segundo o Credit Suisse

Destaques da bolsa

Ações de bancos disparam em dia de volta do Ibovespa aos 100 mil pontos

Papéis de BTG Pactual e Bradesco estão entre as cinco maiores altas do índice neste momento; ações de BB, Itaú e Santander também sobem forte

Aegea vence leilão de concessão de esgotamento sanitário de Cariacica e Viana, no Espírito Santo

Empresa terá de universalizar acesso à rede de esgoto até o décimo ano de contrato

Leilão do 5G

Embaixada da China do Brasil sai em defesa da Huawei em meio à pressão americana

Mais cedo, a delegação de autoridades americanas que visitam Brasília afirmou que os Estados Unidos estão dispostos a financiar investimentos no setor de telecomunicações brasileiro para evitar a participação da empresa chinesa no leilão

Sustentabilidade em alta

BTG: Demanda virá quando investidor ver vantagem de investir em cias com ESG

A demanda por ativos financeiros associados a práticas ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla em inglês) no mercado brasileiro ainda vem de investidores estrangeiros, mas esse cenário deverá mudar, na avaliação do head de América Latina do BTG Pactual Asset Management, Will Landers. “A demanda está vindo mais de fora do Brasil, mas […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies