Menu
2019-03-29T15:38:37-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Abaixo do esperado

GPA registra lucro de R$ 414 milhões no 4º trimestre

No período, companhia também apurou um lucro líquido dos acionistas controladores nas operações continuadas de R$ 528 milhões

21 de fevereiro de 2019
6:51 - atualizado às 15:38
Sede do Grupo Pão de Açúcar
Imagem: Divulgação

O Grupo Pão de Açúcar (GPA) registrou um lucro líquido de R$ 414 milhões no 4º trimestre, alta de 46,8% na comparação anual.

O valor veio um pouco abaixo da expectativa dos analistas ouvidos pela Bloomberg, que esperavam um lucro em torno de R$ 446 milhões.

No ano, o lucro das operações continuadas somou R$ 1,254 bilhão, crescimento de 176,3%, enquanto no critério consolidado, os ganhos foram de R$ 1,193 bilhão, alta de 106%.

A companhia também apurou um lucro líquido dos acionistas controladores nas operações continuadas de R$ 528 milhões no quarto trimestre de 2018, uma melhora de 155,1% em relação ao mesmo período de 2017.

Esse número não leva em conta o resultado da Via Varejo, que a companhia contabiliza como operação descontinuada, já que está vendendo sua fatia na companhia.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) do GPA cresceu 30,7% em um ano, e ficou em R$ 981 milhões no quarto trimestre de 2018. No ano, o indicador somou R$ 3,066 bilhões, crescimento de 32,5%.

O Ebitda ajustado do GPA no trimestre ficou em R$ 1,004 bilhão, crescimento de 8,4%, e no ano, em R$ 3,282 bilhões, crescimento de 13,4%. A margem Ebitda ajustado ficou em 7,2% no trimestre, com queda de 0,2 ponto percentual, e em 6,6% em 2018, avanço de 0,1 ponto.

A receita líquida do Grupo Pão de Açúcar no quarto trimestre somou R$ 14,012 bilhões, alta de 12% na comparação anual. No acumulado de 2018, as receitas somaram R$ 49,388 bilhões, avanço de 10,7%.

A estrela do momento

O destaque continua sendo o segmento Assaí, com crescimento de 23% nas receitas e de 35,9% no Ebitda no quarto trimestre. O lucro líquido da bandeira cresceu 37,9% em relação ao quarto trimestre de 2017, para R$ 351 milhões.

A dívida líquida do GPA fechou o ano em R$ 973 milhões, e a alavancagem, medida pela relação dívida líquida/Ebitda, fechou em -0,32 vezes. A posição de caixa da varejista estava em R$ 4,4 bilhões.

Via Varejo

Em fato relevante, o GPA informa que venderá mais uma fatia de sua participação na Via Varejo. Por meio de um contrato de total return swap, que será fechado com uma grande instituição financeira local, serão vendidas 40 milhões de ações ON, correspondentes a 3,09% do capital da Via Varejo. A operação será realizada na próxima segunda-feira (25), na B3. Assim, o GPA passará a deter 36,27% do capital da Via Varejo.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Mercado imobiliário

BofA está otimista com a construção civil e considera a Cyrela sua ação preferida do setor

Em relatório, analistas da instituição se mostraram otimistas com construtoras brasileiras e disseram que mercado imobiliário está apenas no começo de uma recuperação de vários anos

ANO PERDIDO

Iata piora projeção para demanda por viagens aéreas em 2020

Demanda global deve cair 66% em 2020; estimativa anterior era de queda de 63%

Aquisição

Bradesco reforça carteira digital Bitz com aquisição da fintech DinDin

Os atuais clientes da DinDin vão migrar para o aplicativo do Bitz, em um plano de transição que será elaborado após o fechamento do negócio, cujo valor não foi revelado

POTENCIAL DE ALTA DE 26,5%

Credit Suisse eleva preço-alvo de Gerdau diante do bom momento do mercado de aço

Analistas de banco suíço esperam recuperação do mercado de aço e espaço para ajustes positivos de preços

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta terça-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements