2019-12-28T23:48:28-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Corra, google

De olho no mercado de dispositivos inteligentes, Google compra Fitbit por US$ 2,1 bilhões

Companhia adquire empresa de relógios inteligentes para praticantes de atividades físicas e avança no mundo da tecnologia “wearable”. Por volta das 11h15 as ações da Fitbit subiam cerca de 15%

1 de novembro de 2019
11:07 - atualizado às 23:48
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O Google anunciou, nesta sexta-feira (1º), a aquisição da Fitbit, empresa fabricante do popular relógio inteligente capaz de rastrear e acompanhar o nível de atividade física do usuário, por US$ 2,1 bilhões.

Por volta das 11h15 desta sexta, as ações classe C da Alphabet (GOOG) (mais líquidas e que não dão direito a voto) eram negociadas a US$ 1,270 milhões, uma alta de 0,83%. No ano, a valorização é da ordem de 21%, considerando o pregão de ontem.

Já os papéis da Fitbit (FIT) negociados na bolsa de Nova York subiam mais de 15%, a US$ 7,14.

Em comunicado divulgado no blog da empresa, o vice-presidente de produtos e serviços Rick Osterloh disse que este é um passo importante para que a empresa faça progresso no mundo da tecnologia "wearable" e introduzir os produtos Made by Google no mercado.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

O negócio, que deve ser concluído em 2020 após a realização dos trâmites legais, deixa o Google mais próximo da criação de um relógio inteligente próprio, como o iWatch, da Apple.

Corra, Google

Atualmente, a Fitbit é uma das empresas líderes no mercado de dispositivos inteligentes, com diversos modelos de relógios e pulseiras inteligentes capazes de armazenar e rastrear dados sobre atividades físicas praticadas pelo usuário.

E, em meio a tantas discussões sobre o uso de dados para a venda de publicidade, a empresa fez questão de esclarecer que os dados coletados não serão utilizados para a venda de anúncios pelo Google.

Em comunicado separado, a Fitbit reforçou que sempre deixará claro as razões e quais os dados foram coletados. "Fortes diretrizes de privacidade e segurança fazem parte do DNA da Fitbit desde o primeiro dia e isso não mudará".

No último trimestre, a Alphabet teve um aumento de mais de 20% em suas receitas, puxado principalmente pelo avanço dos serviços de publicidade.

Lembra do Google Glass?

A companhia pretende avançar no mercado de dispositivos, campo em que fracassou nos últimos anos, desenvolvendo sistemas operacionais para uma linha composta por produtos inteligentes com o objetivo de auxiliar o usuário em atividades cotidianas.

O Google Glass, por exemplo, foi um ambicioso projeto da empresa na área que acabou não trazendo o sucesso esperado.

Os óculos inteligentes passam por mudanças em seu projeto inicial. As lentes trazem ao usuário a experiência de realidade aumentada. Dentre as funcionalidades estão a capacidade de tirar fotos, responder comandos de voz, interagir com outros objetos inteligentes e realizar videochamadas sem precisar de um smartphone.

Ainda segundo o comunicado, o Google "aspira criar ferramentas que ajudem as pessoas a aprimorar os seus conhecimentos, sucesso e saúde", princípios alinhados com a atuação da Fitbit.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

ACIONISTAS FELIZES

‘Sextou’ com dividendos: Raia Drogasil (RADL3) e MRS Logística (MRSA3B) anunciam R$ 201 milhões em proventos

Ambas as companhias detalharam o valor por ação, a data de corte para receber os proventos e quando o dinheiro deverá cair na conta dos acionistas

FECHAMENTO DA SEMANA

Em semana de alta volatilidade, Ibovespa pega carona com PEC dos precatórios e sobe 2,78%; dólar também avança, mas juros passam por alívio

Variante ômicron, PEC dos precatórios e o futuro da política monetária americana dominaram a semana do Ibovespa

Evergrande vende parte de suas ações de empresa de tecnologia e obtém US$ 145 mi

O grupo chinês da Evergrande levantou cerca de US$ 145 milhões nos últimos dias com a venda de parte de suas ações em uma produtora de filmes e empresa de mídia na internet, a HengTen Networks. Assim, a gigante imobiliária vendeu cerca de 5,7% das ações da HengTen Networks e junta mais dinheiro à medida […]

Aperto monetário

Copom deve elevar Selic para 9,25% ao ano na próxima semana, aposta JP Morgan

Para o banco, a queda de 0,1% do PIB do terceiro trimestre e o avanço da PEC dos precatórios no Congresso fizeram com que as estimativas convergissem para a manutenção do ritmo de alta de 1,5 ponto

Intervenção estatal

Sob risco de novo calote, governo chinês envia ‘socorro administrativo’ para Evergrande

O movimento ocorre após a gigante imobiliária alertar que corria o risco de não cumprir mais uma grande obrigação financeira