A AÇÃO QUE ESTÁ REVOLUCIONANDO A INFRAESTRUTURA DO BRASIL E PODE SUBIR 50%. BAIXE UM MATERIAL GRATUITO

2022-07-08T15:10:42-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
CONSOLIDAÇÃO DO MERCADO

Investindo lá fora: Itaú (ITUB4) compra 35% da Avenue e abre as portas para o exterior

Num primeiro momento, o Itaú (ITUB4) pagará R$ 493 milhões pela fatia em questão e realizará um aporte de R$ 160 milhões na Avenue

8 de julho de 2022
8:47 - atualizado às 15:10
Agência do Itaú (ITUB4); o banco acertou a compra de 35% da corretora Avenue
Imagem: Shutterstock

Em tempos difíceis para o mercado — juros altos e uma possível recessão econômica não são lá notícias muito animadoras —, as fusões e aquisições têm ganhado cada vez mais força. E, desta vez, o movimento de consolidação atinge o setor financeiro: o Itaú (ITUB4) comprou 35% da Avenue, corretora focada em investimentos no exterior.

A transação, revelada mais cedo, avalia a Avenue em cerca de R$ 1,4 bilhão. Num primeiro momento, o Itaú pagará R$ 493 milhões pela fatia em questão e realizará um aporte de R$ 160 milhões na corretora; passados dois anos do fechamento, o banco brasileiro comprará outros 15,1% da empresa, atingindo o controle das operações.

Por fim, cinco anos após a conclusão da primeira etapa, o Itaú poderá comprar a porção restante do capital da Avenue, chegando aos 100% do capital social.

Mas... o que exatamente faz essa corretora — e por que o Itaú tem tanto interesse em integrá-la ao seu ecossistema?

O modelo de negócios da Avenue é ligeiramente diferente das grandes corretoras nacionais: ela, na verdade, é constituída nos EUA e, sendo assim, permite que os investidores brasileiros tenham acesso direto ao mercado internacional, sem as burocracias envolvidas na abertura de conta numa corretora estrangeira.

Digamos que você queira investir na Apple. A maioria das corretoras viabiliza essa operação através dos recibos de ações (BDRs) da companhia, sob o código AAPL34 — é um ativo negociado na B3. A Avenue, por estar constituída nos EUA, permite que você compre diretamente os papéis AAPL que estão em circulação na Nasdaq.

Veja também: Riscos para a economia no 2º semestre — Lula x Bolsonaro, inflação e juros

Itaú (ITUB4) + Avenue: os interesses

A Avenue, hoje, tem cerca de 230 mil clientes ativos e 492 mil contas habilitadas, contando com R$ 6,4 bilhões sob custódia — números bastante sólidos para uma empresa que, até agora, andou com as próprias pernas. No entanto, com o apoio do Itaú (ITUB4), essas bases devem crescer num ritmo muito mais intenso.

A ideia do banco é integrar os serviços da Avenue ao seu ecossistema de investimentos, colocando os serviços internacionais da nova parceira à disposição dos clientes da plataforma Íon. Abre-se, portanto, toda uma nova guia de produtos: contas internacionais e novas frentes de investimento, mas sem que esse leque seja desenvolvido do zero.

Vale lembrar que os grandes players do setor financeiro do país já têm ensaiado seus passos no exterior, de modo a viabilizar os serviços de investimento lá fora para os seus clientes. O Bradesco, por exemplo, já possui uma estrutura para essas operações, aproveitando-se da compra do BAC Florida Bank em 2019.

Inter e BTG também estão viabilizando as suas próprias iniciativas, abrindo uma nova fronteira na briga pelos investidores pessoa física — e, naturalmente, por novos clientes para os seus mais diversos produtos e serviços.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

NOITE CRIPTO

Bitcoin (BTC) sobe, mas perde o protagonismo para o ethereum (ETH); entenda

12 de agosto de 2022 - 20:29

Além de aproveitar a inflação dos EUA mais branda, o que ajudou as criptomoedas em geral, o ETH se beneficiou dos progressos na direção do The Merge

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Magalu (MGLU3) dispara, BC amigo das criptomoedas e outros destaques do dia

12 de agosto de 2022 - 19:07

O mercado financeiro começou a semana olhando aterrorizado para os céus. Já era esperado que os dias fossem marcados pelo avistamento de dragões no ar, mas não se sabia ao certo o tamanho da encrenca que precisaria ser enfrentada.  Com traumas dos episódios recentes, quando a cada mês a ameaça se mostrava maior e mais […]

FECHAMENTO DO DI

Alívio com inflação leva Ibovespa a subir 6% na semana; Magazine Luiza (MGLU3), Hapvida (HAPV3) e Via (VIIA3) disparam após balanço

12 de agosto de 2022 - 18:41

Os indicadores melhores do que o esperado deram um respiro para o Ibovespa nesta semana; dólar caiu quase 2%

SEMANA EM CRIPTO

Ethereum (ETH) rouba a cena e dispara 14%, mas bitcoin (BTC) encerra semana acima dos US$ 24 mil; saiba o que esperar das criptomoedas

12 de agosto de 2022 - 17:56

O otimismo com a atualização do éter, as sanções ao Tornado Cash e o real digital são alguns dos destaque da semana

FEBRABAN TECH 2022

Setor financeiro melhora planos para o metaverso e já fala em criptomoedas como ‘espinha dorsal’ do processo — mas isso vai levar algum tempo; entenda

12 de agosto de 2022 - 17:40

O Febraban Tech 2022 foi realizado entre os dias 9 e 11 de agosto, em São Paulo; confira alguns destaques

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies