2022-07-04T10:26:07-03:00
Ana Carolina Neira
Jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero com especialização em Macroeconomia e Finanças (FGV) e pós-graduação em Mercado Financeiro e de Capitais (PUC-Minas). Com passagens pelo portal R7, revista IstoÉ e os jornais DCI, Agora SP (Grupo Folha), Estadão e Valor Econômico, também trabalhou na comunicação estratégica de gestoras do mercado financeiro.
NOVOS NEGÓCIOS

Por mais espaço em transição energética, Vibra (VBBR3) compra 50% da ZEG Biogás e Energia

De acordo com a Vibra Energia (VBBR3), o negócio será feito mediante um primeiro pagamento de R$ 30 milhões e um segundo de R$ 129,5 milhões

4 de julho de 2022
10:26
Vibra Energia (VBBR3)
Vibra busca maior participação em transição para fontes menos poluentes de energia. - Imagem: Divulgação

Em busca de ganhar mais espaço no mercado de energia, a Vibra Energia (VBBR3) — antiga BR Distribuidora — anunciou nesta segunda-feira (4) a compra de 50% do capital da ZEG Biogás e Energia.

O negócio será concretizado mediante um primeiro pagamento de R$ 30 milhões e um segundo de R$ 129,5 milhões.

A operação já foi aprovada pelo conselho de administração da Vibra.

Transição energética

Ao longo dos próximos anos, a Vibra pretende investir até R$ 412 milhões na ZEG. Os investimentos serão concentrados na execução de novos projetos de biogás e biometano.

Pelo menos metade desse valor corresponde à participação da Vibra no negócio. A outra metade será aportada em nome dos outros sócios.

Segundo a empresa, a operação visa a complementar sua plataforma de produtos e serviços renováveis, com aumento de relevância no mercado, onde atua na transição e descarbonização da matriz energética.

Passos futuros

A Vibra ainda negociou opções de compras futuras pelas quais poderá, em algum momento, se tornar titular de 70% das ações do capital da ZEG.

Em um outro exercício, ela poderia ser dona de todos os papéis da ZEG, mas essa possibilidade ainda não tem previsão de concretização e estaria sujeita à atuação de autoridades regulatórias.

Desempenho das ações da Vibra (VBBR3)

No pregão da última sexta-feira (1), as ações da Vibra fecharam em alta de 1,08%, cotadas a R$ 16,89.

No compilado de análises da plataforma Trading Map, das 15 recomendações para a empresa, 14 são de compra e apenas uma é de manutenção.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Um mundo tomado pela inflação: entenda ao que é preciso prestar atenção para saber se os preços vão finalmente parar de subir

9 de agosto de 2022 - 6:10

O processo de normalização dos preços será fundamental para que consigamos ter maior previsibilidade quanto ao futuro dos ativos de risco

COMBUSTÍVEIS

Mudou de ideia? Bolsonaro diz que política de paridade de preços da Petrobras (PETR4) pode ser mantida como está

8 de agosto de 2022 - 20:43

Bolsonaro anunciou que vai manter os impostos federais dos combustíveis zerados no próximo ano

NOITE CRIPTO

Bitcoin (BTC) perde um pouco de tração, mas segue operando em alta; saiba o que mexe com a maior criptomoeda do mundo

8 de agosto de 2022 - 20:04

O destaque do dia foi para o ethereum (ETH), mas não pela alta de preços e sim pelo volume negociado nas últimas 24h

ELEIÇÕES 2022

Bolsonaro alfineta banqueiros e diz que ações do governo contam mais do que “assinar cartinha”; confira o recado enviado pelo presidente

8 de agosto de 2022 - 18:49

Chefe do Planalto fez referência aos manifestos em defesa da democracia articulados em reação à ofensiva sem provas do governo sobre a lisura do sistema eleitoral brasileiro — e que contou com a assinatura de banqueiros

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Os melhores FIIs do mês, cinco razões para comprar Weg (WEGE3) e o prejuízo do Softbank; confira os destaques do dia

8 de agosto de 2022 - 18:40

Depois que o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu elevar a Selic a 13,75% ao ano e deixou claro que, caso um novo aumento ocorra, será apenas um ajuste residual, o mercado financeiro comprou a ideia de que o ciclo de aperto monetário chegou ao fim e já começa a sonhar até […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies