🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Natalia Gómez
Natalia Gómez
balanços

Gol sofre prejuízo de R$ 32,3 milhões no primeiro trimestre e reduz estimativas de lucro por ação

Resultado ficou abaixo do esperado pelos analistas, que previam um lucro líquido de R$ 227,1 milhões no trimestre

Natalia Gómez
Natalia Gómez
30 de abril de 2019
8:34 - atualizado às 9:52
Avião da Gol
Avião da Gol: companhia também mostrou custos operacionais mais elevados - Imagem: Shutterstock

Impactada pela variação cambial, a Gol anunciou hoje um prejuízo de R$ 32,3 milhões no primeiro trimestre de 2019, revertendo o lucro líquido de R$ 142,3 milhões registrado um ano antes. A companhia também mostrou custos operacionais mais elevados e revisou para baixo as estimativas de lucro por ação para este ano e para o próximo.

O efeito do câmbio sobre o resultado foi negativo em R$ 90,7 milhões, segundo a companhia, bem acima do impacto de R$ 40,2 milhões apurado um ano antes. Com isso, o resultado trimestral ficou abaixo do esperado. Os analistas previam lucro líquido de R$ 227,1 milhões no trimestre, segundo a Bloomberg.

O Ebitda (lucro operacional antes de juros, impostos, depreciação, amortização) excluindo despesas não recorrentes da empresa foi de R$ 951,8 milhões, alta de 15,5% na comparação anual. A margem Ebitda foi um dado positivo e ficou em 29,6%, 1,9 ponto porcentual acima do ano anterior.

Apesar dos desafios, um dado positivo ficou por conta da receita operacional líquida, que subiu 8,3% para R$ 3,2 bilhões. Isso ocorreu devido ao aumento de receita de passageiros no mercado doméstico e de receitas com franquia e excesso de bagagem.

Cinto apertado

Além do câmbio, outro fator que pressionou o balanço da Gol foram os custos. Os custos operacionais excluindo as despesas com combustível (Cask ex-combustível) subiram 3,2% para 12,80 centavos de real. Segundo a empresa, a alta ocorreu devido à depreciação do real frente ao dólar em 16,2%, o que impactou os custos de manutenção, taxas, tarifas e serviços internacionais.

A empresa citou ainda o aumento da alíquota de INSS patronal e o maior número de passageiros transportados, assim como maiores custos com acomodação transporte e alimentação de passageiros de voos interrompidos.

O CASK, que é o indicador que mede o custo por assento da empresa, também avançou, com alta de 4,2% no primeiro trimestre de 2019, para 20,44 centavos. Isso ocorreu devido ao aumento no preço por litro do combustível em 9,3% e à desvalorização do real frente ao dólar médio em 16,2%.

Operação aquecida

Já os dados operacionais trouxeram vários aspectos positivos. A Gol transportou 8,4 milhões de passageiros domésticos no trimestre, um crescimento de 8,4%, quando comparado com o mesmo período de 2018. No mercado internacional houve uma redução de 2,4%, para 0,6 milhão de passageiros.

A taxa de ocupação média dos voos foi de 81,5%, 1,1 ponto porcentual acima do primeiro trimestre do ano passado.

A aérea cobrou, em média 28,55 centavos de real por passageiro por cada quilômetro voado (yield), 1,9% acima do praticado um ano antes, principalmente devido a um aumento de 1,3% na tarifa média, que foi a R$ 339.

A receita unitária por passageiro (Prask, na sigla em inglês) avançou 3,3% para 23,27 centavos, enquanto a receita operacional (Rask) subiu 3,2% para 24,63 centavos.

Resultado financeiro pior

O resultado financeiro líquido da empresa foi uma despesa de R$ 401,1 milhões, 25% maior do que o resultado negativo do início de 2018. A empresa explicou que as despesas com juros aumentaram R$ 11,3 milhões em decorrência do aumento do dólar no período.

Os resultados líquidos com derivativos foram positivos em R$ 21 milhões, aumento de R$1,7 milhão. Já as variações cambiais e monetárias resultaram em perdas de R$90,7 milhões, comparado às perdas de R$40,2 milhões no mesmo período de 2018.

A dívida líquida da Gol fechou o trimestre em R$ 10,4 bilhões, alta de 23%.

Revisão de estimativas

A companhia anunciou uma revisão das suas estimativas para 2019 e 2020 para refletir as variações nos preços do petróleo, a depreciação do real frente ao dólar e ajustes ao plano de frota.

Segundo a empresa, o lucro por ação em 2019 deve ficar entre R$ 1,20 e R$ 1,60, e não mais entre R$ 2,40 e R$ 2,80. Em 2020, a expectativa também diminuiu, passando de R$ 2,80 a R$ 3,30 para R$ 1,80 a R$ 2,30.

A frota total da Gol deve ficar acima da faixa esperada (que era de 122 a 125), chegando até 124 a 127. A expectativa para o Ask, indicador de assentos-quilômetro oferecidos, passou de alta de 6% a 10% para 7% a 10%.

Já os investimentos devem aumentar frente ao esperado, passando de R$ 650 milhões em 2019 para R$ 700 milhões.

Os custos (cask) devem ficar mais altos do que era esperado antes. A previsão passou de 13 centavos para 14 centavos em 2019. Já o preço do combustível deve ficar em R$ 3 por litro, acima dos R$ 2,80 previstos anteriormente. A companhia destacou que tem 62% do seu consumo de combustível para 2019 protegido por contratos de hedge, a um custo médio de US$ 60.

Compartilhe

MAQUININHA DE LUCRO

PagSeguro (PAGS34) dispara após balanço e puxa ações da Cielo (CIEL3); veja os números do resultado do 2T22

25 de agosto de 2022 - 17:28

A lucro da PagSeguro aumentou 35% na comparação com o mesmo período do ano passado e atingiu R$ 367 milhões

FIM DE TEMPORADA

Nos balanços do segundo trimestre, uma tendência para a bolsa: as receitas cresceram, mas os custos, também

19 de agosto de 2022 - 16:18

Safra de resultados financeiros sofreu efeitos do aumento da Selic, mas sensação é de que o pior já passou

Investidores gostaram

Nubank (NU; NUBR33) chega a subir 20% após balanço, mas visão dos analistas é mista e inadimplência preocupa

16 de agosto de 2022 - 12:03

Investidores gostaram de resultados operacionais, mas analistas seguem atentos ao crescimento da inadimplência; Itaú BBA acha que banco digital pode ter subestimado o risco do crédito pessoal

BALANÇO

Inter (INBR31) reverte prejuízo em lucro de R$ 15,5 milhões no segundo trimestre; confira os números

15 de agosto de 2022 - 21:01

No semestre encerrado em 30 de junho de 2022, o Inter superou a marca de 20 milhões de clientes, o que equivale a 22% de crescimento no período

BALANÇO DA HOLDING

Lucro líquido da Itaúsa (ITSA4) recua 12,5% no segundo trimestre, mas holding anuncia JCP adicional; confira os destaques do balanço

15 de agosto de 2022 - 19:52

Holding lucrou R$ 3 bilhões no segundo trimestre e vai distribuir juros sobre capital próprio no fim de agosto

Resultados

Nubank (NUBR33) tem prejuízo acima do esperado no 2º tri, e inadimplência continuou a se deteriorar; veja os destaques do balanço

15 de agosto de 2022 - 18:42

Prejuízo líquido chegou a quase US$ 30 milhões, ante uma expectativa de US$ 10 milhões; inadimplência veio dentro do esperado, segundo o banco

Bife suculento

Marfrig (MRFG3) anuncia R$ 500 milhões em dividendos e programa de recompra de 31 milhões de ações; veja quem tem direito aos proventos e os destaques do balanço

12 de agosto de 2022 - 13:15

Mercado reage positivamente aos números da companhia nesta sexta (12); dividendos serão pagos em setembro

Balanço

Oi (OIBR3) sai de lucro para prejuízo no 2T22, mas dívida líquida desaba

12 de agosto de 2022 - 6:45

Oi reportou prejuízo líquido de R$ 320,8 milhões entre abril de junho, vinda de um lucro de R$ 1,09 bilhão no mesmo período do ano anterior

Balanço do 2º tri

Cenário difícil para os ativos de risco pesa sobre o balanço da B3 no 2º trimestre; confira os principais números da operadora da bolsa

11 de agosto de 2022 - 19:56

Companhia viu queda nos volumes negociados e também nas principais linhas do balanço, tanto na comparação anual quanto em relação ao trimestre anterior

BALANÇO

Apelo de Luiza Trajano não foi à toa: Magazine Luiza tem prejuízo de R$ 135 milhões no 2T22 — veja o que afetou o Magalu

11 de agosto de 2022 - 19:26

O Magalu conseguiu reduzir as perdas na comparação com o primeiro trimestre de 2022, mas em relação ao mesmo período de 2021, acabou deixando o lucro para trás

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies