Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-11-12T09:52:15-03:00
Estadão Conteúdo
RODADA DE ESTÍMULOS

Redução de inflação criou novos desafios para os BCs, diz vice do Fed

Vice do Fed chamou atenção para uma série de fatores que têm puxado para baixo os juros dos bônus globais de longo prazo, incluindo não apenas a queda da inflação em si mas a redução da volatilidade da inflação

12 de novembro de 2019
9:52
Federal Reserve
Federal Reserve - Imagem: shutterstock

O sucesso do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) e de outros BCs em reduzir a inflação e mantê-la em níveis baixos limitou o espaço da política monetária para combater futuros momentos de desaceleração econômica, afirmou o vice-presidente do Fed, Richard Clarida, nesta terça-feira.

Em discurso durante evento do BC da Suíça, em Zurique, Clarida destacou como a estratégia bem-sucedida do Fed para combater a alta da inflação na década de 1970 e no começo da década de 1980 e a queda nos juros dos bônus globais prepararam o terreno para novos desafios.

"Esses dois fenômenos, juntos, resultaram em juros de bônus soberanos substancialmente menores do que antes da experiência pré-crise, e, desta forma, substancialmente mais próximos do piso efetivo da taxa de política do que antes da crise", afirmou Clarida.

O vice do Fed chamou atenção para uma série de fatores que têm puxado para baixo os juros dos bônus globais de longo prazo, incluindo não apenas a queda da inflação em si mas a redução da volatilidade da inflação.

Clarida também comentou que a inflação dos EUA diminuiu e ficou mais estável graças à política monetária do Fed.

O Fed, de modo geral, cortou suas taxas de juros em mais de 5 pontos porcentuais nos últimos choques econômicos. Mas como é improvável que as taxas sejam reduzidas para menos de zero, haverá menos espaço para cortar juros e estimular o crescimento com instrumentos convencionais em futuros choques econômicos.

O Fed ampliou seu arsenal de instrumentos após a crise financeira de 2008, mas o discurso de Clarida destaca as potenciais limitações desses instrumentos mais adiante.

Após reduzir os juros a níveis próximos de zero em 2008, o Fed conduziu rodadas de compras de bônus ao longo de cinco anos para estimular o crescimento. O BC americano pressionou as taxas de longo prazo para baixo e encorajou investidores a comprar ativos mais arriscados, como bônus corporativos, ações e imóveis.

Atualmente, as taxas estão abaixo dos níveis anteriores ao da crise, limitando o quanto o Fed e outros BCs podem estimular o crescimento pressionando os rendimentos de longo prazo.

No discurso, Clarida ressalta que, nas duas últimas recessões dos EUA, o juro da T-note de 10 anos caiu em cerca de 3,6 pontos porcentuais e 3,9 pontos porcentuais, respectivamente. "Vou confessar que acho altamente improvável que no próximo choque econômico, seja lá quando for, o rendimento dos Treasuries de 10 anos caia" em magnitudes semelhantes, disse o vice do Fed. Com informações da Dow Jones Newswires.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

em busca de recursos

AES Brasil (AESB3) aprova oferta pública e pode captar até R$ 1,8 bilhão

De acordo com a AES Brasil, o objetivo da oferta é acelerar seu plano de crescimento, com foco na diversificação do portfólio por meio de fontes complementares à hídrica, além de potencializar a criação de valor para os acionistas

o melhor do seu dinheiro

Mercados na semana: mais imposto, indefinição sobre dívidas e desaceleração na China

O Ibovespa acumulou uma perda de 2,5% na semana que termina e o dólar à vista avançou 0,28%, para R$ 5,28.  Foram três os principais fatores que impactaram os mercados: o anúncio de aumento de impostos, a indefinição sobre os precatórios — dívidas do governo com sentença judicial definitiva — e uma possível desaceleração da […]

Podcast Mesa Pra Quatro

De corretor de investimentos a árbitro e comentarista de futebol: conheça a trajetória de Arnaldo Cézar Coelho

O ex-árbitro e ex-comentarista de futebol é o convidado do podcast Mesa Pra Quatro. Ele conta como sua mãe influenciou a investir em imóveis e fala sobre a sua trajetória no mercado financeiro, um lado que poucos conhecem – confira agora

nome limpo na praça

Boa Vista (BOAS3): Itaú BBA inicia cobertura com ‘compra’ e potencial de alta de 27%

Preço-alvo para 2022 foi estabelecido em R$ 15,50, apoiado na tese de crescimento da companhia e do mercado de serviço de informações de crédito

de olho na inovação

Bitcoin é ineficiente como moeda e bom apenas para especulação, diz ‘Papa’ do valuation

Damodaran disse que a importância que tem sido dada ao bitcoin é desproporcional em relação ao seu papel na economia e minimizou a adoção da criptomoeda por El Salvador

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies