Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-02-22T16:58:26-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Banco Central americano

Mudanças importantes a caminho? Vice-presidente do FED diz que instituição está revendo maneira como conduz política monetária

Outra coisa que deve ser discutida é a definição da meta da inflação, de 2% ao ano, segundo Clarida. Para o especialista, o órgão continua a ter como objetivo os 2% ao ano, mesmo que tenha acontecido algo fora do comum no ano anterior. Na opinião do vice-presidente, o BC deve reagir se a inflação ficar abaixo da meta

22 de fevereiro de 2019
16:58
Federal Reserve
Federal Reserve - Imagem: shutterstock

Depois de um período de muitas polêmicas envolvendo o FED e o possível aumento dos juros nos Estados Unidos, o vice-presidente do órgão, Richard Clarida, sinalizou hoje (22) algumas mudanças importantes na conduta do órgão em discurso em Nova Iorque, promovido pela Universidade de Chicago. Segundo ele, o Federal Reserve está fazendo uma revisão da maneira como conduz a política monetária, diante dos desafios enfrentados pelos bancos centrais mundo afora para que as taxas de juros permaneçam abaixo do que eram no passado.

Em sua fala, o vice-presidente destacou que o FED vai organizar audiências para ouvir a sociedade, desde de empresários até acadêmicos. A primeira da série de eventos será feita já na próxima segunda-feira (25), em Dallas. Já a segunda deve ocorrer em abril.

Outra coisa que deve ser discutida é a definição da meta da inflação, de 2% ao ano, segundo Clarida. Para o especialista, o órgão continua a ter como objetivo os 2% ao ano, mesmo que tenha acontecido algo fora do comum no ano anterior. Na opinião do vice-presidente, o BC deve reagir se a inflação ficar abaixo da meta.

Outro ponto é a revisão de ferramentas que possam ser utilizadas quando houver ciclos de contração previstos para os próximos anos, e que a instituição não se veja em condições de cortar os juros tanto quanto deseja. Uma das opções, nesse caso, seria semelhante a utilizada pelo Banco do Japão, que estabeleceu um teto temporário para os juros de longo prazo, referenciado nos bônus de dez anos com promessas de recompra deles a um preço definido antes.

Segundo o vice-presidente do FED, essa foi uma das ferramentas pensadas depois da crise que abalou o mundo em 2018, mas ela acabou não indo para frente.

A comunicação também é outro ponto de atenção e que deve ser revisto em breve. De acordo com Clarida, o FED deve começar a ver isso na próxima semana e as conclusões sobre o tema devem ser apresentadas no primeiro semestre do ano que vem.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Quem quer dinheiro?

Gerdau (GGBR4) anuncia R$ 2,7 bilhões em dividendos e JCP e ainda dá tempo de garantir o dinheiro na conta

O pagamento dos proventos, que também inclui os acionistas da Metalúrgica Gerdau, tomará como base a posição acionária em 5 de novembro

Forte como sempre

Na Weg (WEGE3), a história se repete: o terceiro trimestre superou (mais uma vez) as expectativas

A Weg (WEGE3) mostrou um crescimento de quase 30% na receita líquida; o bom desempenho do mercado doméstico deu força aos resultados

Um pé lá, outro cá

Agora é oficial: Nubank pede registro para IPO duplo nos Estados Unidos e Brasil com oferta de BDRs na B3

O banco digital optou por listar seus papéis em uma bolsa norte-americana, mas, simultaneamente, também fará uma oferta de recibos de ações por aqui

COLUNA DO JOJO

Bolsa hoje: sim, tudo continua ficando mais caro

No Brasil, o IBGE divulga o resultado do desemprego no último trimestre, encerrado em agosto, e o Tesouro Nacional divulga o resultado das contas do governo central de setembro, bem como o Relatório Mensal da Dívida de setembro. O grande destaque do dia, porém, em paralelo à temporada de resultados, é a decisão sobre a Selic, a partir das 18h30

MERCADOS HOJE

Balanços animam negócios mas Ibovespa desacelera alta com a proximidade da decisão do Copom e dólar opera próximo à estabilidade

Além da inflação acima do esperado, o mercado de trabalho brasileiro mostrou uma recuperação mais lenta do que a projetada, o que também pesa sobre o Ibovespa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies