Menu
2019-08-01T15:18:24-03:00
Estadão Conteúdo
Com bons olhos

Secretário de Comércio dos EUA elogia planos de infraestrutura do Brasil

Wilbur Ross afirmou que o governo brasileiro está começando a se mover e tentou dar sinal de calmaria para os investidores

1 de agosto de 2019
15:18
Marcos Corrêa/Presidência da República
Secretário de Comércio dos Estados Unidos, Wilbur Ross -

O secretário de Comércio dos Estados Unidos, Wilbur Ross, disse que o governo brasileiro está "começando a se mover" e que os investidores podem ficar menos nervosos.

"Este é um governo que está começando a se mover, isso é muito importante. Para vocês que estavam nervosos em investir, eu estaria menos nervoso aqui no Brasil do que em alguns outros lugares", disse, em seminário sobre infraestrutura em Brasília.

Depois de se reunir com o ministro de Infraestrutura, Tarcísio Godoy, Ross elogiou os planos do brasileiro para a área. "Fiquei muito impressionado com o nível de detalhe do plano do ministro Tarcísio e com o fato de que ele tem planos de muito curto prazo vindo por aí", acrescentou.

Em um momento de aproximação entre os governos do Brasil e do Mercosul com os Estados Unidos, Ross disse que os EUA querem ser o "parceiro preferencial" para a região. Ele citou negociações em curso para questões como padronização técnicas e de regras aduaneiras. "Estamos tratando de facilitação de comércio para apressas a movimentação e liberação de bens", acrescentou.

Ele afirmou que a América Latina tem cerca de 1.700 projetos de grande escala e que os governos da região estão cada vez mais buscando o setor privado para investimentos. "A participação dos EUA na infraestrutura foi limitada no passado, apesar do papel do país na região. Há uma desconexão."

Entre os fatores que afastam as companhias norte-americanas da América Latina está a burocracia e a corrupção.

Memorando

Após a fala de Ross, EUA e Brasil assinaram um memorando de entendimento para facilitar negócios e investimentos. A assinatura, pelo lado norte-americano, coube à Overseas Private Investment Corporation (OPIC), agência de fomento de investimentos em mercados emergentes, e, pelo lado brasileiro, de representantes da secretaria especial do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI).

A intenção do memorando é facilitar e estimular negócios e investimentos dos Estados Unidos em projetos brasileiros.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Boletim médico

Covid-19: Brasil tem 154 mil mortes e 5,27 milhões de casos acumulados

Atualmente há 397.524 pacientes em acompanhamento. De acordo com o Ministério da Saúde, 4.721.593 pessoas já se recuperaram da doença.

aperte o play

Netflix: 5 números que você precisa conhecer do resultado do terceiro trimestre

Spoiler: os investidores não gostaram do que viram… #SeuDinheiro

Mudanças no time

Weg anuncia renúncia de diretor de finanças e relações com investidores

A companhia divulga os seus resultados do terceiro trimestre na próxima quinta-feira (22)

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

A bolsa voltou aos 100 mil pontos. Agora pra ficar?

A trilha sonora do mercado nesta terça-feira podia ser O Portão, o clássico de Roberto Carlos do refrão “Eu voltei, agora pra ficar. Porque aqui, aqui é o meu lugar…” O Ibovespa retomou o patamar dos 100 mil pontos depois de pouco mais de um mês. Difícil é dizer se a volta será definitiva. Em outubro, […]

Prévias operacionais

Cyrela tem crescimento de 46% em lançamentos e 58% em vendas no 3º trimestre

Segundo as prévias operacionais, construtora lançou R$ 2,589 bilhões e vendeu R$ 2,456 bilhões no período

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies