Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-10-22T10:08:18-03:00
Estadão Conteúdo
Nada me afeta

Governo brasileiro nega a ideia de que acordo entre China e Estados Unidos pode ter impacto no Brasil

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o Brasil não tem como interferir no comércio dos dois países e que deve criar condições para chegar de forma mais competitiva em outros mercados.

22 de outubro de 2019
10:04 - atualizado às 10:08
Presidente da República, Jair Bolsonaro.
Imagem: Alan Santos/PR

O governo brasileiro tenta afastar a ideia de que o acordo comercial entre China e Estados Unidos pode ter impacto negativo no Brasil. Em viagem pela Ásia, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o Brasil não tem como interferir no comércio dos dois países e que deve criar condições para chegar de forma mais competitiva em outros mercados.

"Temos que fazer a nossa parte", disse o presidente nesta terça-feira, 22. Após três dias no Japão, Bolsonaro embarca para Pequim, capital chinesa, na quinta-feira, 24.

"Conseguimos, através da infraestrutura, fazer renascer o modal ferroviário, diminuir o preço do transporte, aperfeiçoar tecnologia. Nós podemos fazer a nossa mercadoria chegar de forma mais competitiva nesse país", declarou o presidente a jornalistas.

Ele falou com a imprensa antes de partir para a cerimônia de coroação do imperador japonês, Naruhito, em Tóquio.

O chanceler Ernesto Araújo afirmou que o mercado chinês "é imenso" e que há uma "competição legítima" entre todos os produtores agrícolas. "Nós estamos em condição de competir", avaliou Araújo.

"Isso (acordo entre EUA e China) não nos preocupa. É bom.

Quanto mais comércio melhor, quanto mais dinamismo nas economias... Acho que esse entendimento (entre China e EUA) é bom para a economia mundial como um todo, aumenta a demanda, é um choque de demanda na economia mundial e pode ser bom tanto direta quanto indiretamente para a economia do Brasil", disse.

Araújo declarou que o Brasil vê o investimento global como algo "fundamental" para o processo de crescimento do País e que a China é "parte integrante da abertura integral" que o governo prevê para o investimento externo.

"Dentro da nossa estratégia é fundamental ter o investimento internacional, a participação dos parceiros internacionais.

Queremos que a China seja parte disso, é uma parte importante", disse, destacando a participação dos chineses em investimentos da área de infraestrutura. "É uma presença útil e proveitosa para nós. Não há nenhum tipo de limitação para o investimento chinês. Queremos mais investimento chinês e mais investimento de outras fontes", completou.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

de olho na inovação

Amazon sinaliza interesse por criptomoedas em anúncio de emprego

Empresa procura “um líder de produto experiente para desenvolver a estratégia e o roadmap de produtos e moedas digitais

balanço em foco

Lucro da Hypera Pharma aumenta 18% no segundo trimestre

Cifra chegou a R$ 470,6 milhões no período; companhia obteve alta de 43,5% na receita líquida, a R$ 1,5 bilhão

seu dinheiro na sua noite

Quebrando recordes na corrida dos ETFs

A pira foi acesa em Tóquio: os Jogos Olímpicos estão oficialmente abertos — e eu estou empolgadíssimo. Não sei vocês, mas eu adoro as Olimpíadas, principalmente os esportes não muito convencionais. Claro, é legal assistir futebol, vôlei e basquete, mas eu gosto mesmo é de ver as modalidades que nunca passam na TV. Duelo de […]

FECHAMENTO DA SEMANA

Inflação salgada pressiona juros, mas dados americanos amenizam alta do dólar — já a bolsa não escapou da queda

Em semana recheada de ruídos políticos e incertezas, o Ibovespa acumulou uma queda de 0,72%. Já o dólar à vista subiu 1,86%, a R$ 5,2105

de olho no ir

Alta da arrecadação não dá ‘total liberdade’ para reduzir impostos, diz secretário do Tesouro

Jeferson Bittencourt considerou também que a reforma do IR ainda está em aberto, com muito para se discutir

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies