Menu
2019-08-25T16:25:22-03:00
Estadão Conteúdo
avanços no diálogo

G-7: EUA e Japão fecham acordo; Japão vai comprar excedente de milho americano

No entanto, segundo Trump, tarifas de automóveis dos EUA, que as autoridades japonesas queriam ver reduzidas, permanecerão onde estão

25 de agosto de 2019
16:25
Donald Trump
Imagem: Shutterstock

O presidente americano, Donald Trump, disse que os Estados Unidos e o Japão chegaram a um acordo comercial que, "em princípio", abriria caminho para mais exportações agrícolas norte-americanas para o Japão, ao mesmo tempo em que abandonaria a ameaça de aumento de tarifas norte-americanas sobre carros japoneses.

"Estamos trabalhando em um acordo com o Japão há muito tempo", disse Trump em um evento improvisado na cúpula do G7, onde se juntou pela segunda vez com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe. Trump disse que, como parte do acordo, o Japão concordou em comprar uma parcela significativa do excedente de milho dos EUA.

As tarifas de automóveis dos EUA, que as autoridades japonesas queriam ver reduzidas, permanecerão onde estão, disse Trump. No entanto, o representante comercial dos EUA, Robert Lighthizer, disse que outras tarifas dos EUA seriam retiradas. Trump disse esperar que os líderes assinem o acordo no próximo mês, na ocasião da Assembleia Geral das Nações Unidas.

Abe disse que ainda há "algum esforço remanescente que precisa ser feito no nível de trabalho", mas que os dois lados chegaram a um consenso sobre as questões centrais do comércio agrícola e industrial. O primeiro-ministro disse que o setor privado do Japão compraria milho dos EUA por causa de problemas com pesticidas. "O setor privado japonês ouve o setor público japonês", brincou Trump. "É um pouco diferente."

Trump retirou os EUA da não ratificada Trans-Pacific Partnership de 12 nações, que incluiu o Japão, em seu primeiro dia de trabalho no escritório em 2017. Um TPP revisado entrou em vigor no ano passado sem os EUA, e agora os agricultores americanos estão reclamando que os países membros - incluindo Austrália, Canadá e Nova Zelândia - e a União Europeia têm maior acesso aos mercados japoneses de carne bovina, suína e laticínios, há muito protegidos.

Os agricultores americanos também estão sofrendo com a queda nas vendas para a China, que cortou as compras agrícolas dos EUA em retaliação às tarifas de Trump sobre mais de US $ 250 bilhões em importações chinesas. O ministro da Revitalização Econômica do Japão, Toshimitsu Motegi, disse em Washington, no início desta semana, que as negociações entre o Japão e os EUA estavam em seus estágios finais.

Uma opção que os negociadores estavam buscando é fechar um acordo que não precisaria de ratificação no Congresso, de acordo com pessoas familiarizadas com as negociações. Ainda não está claro se o acordo anunciado no domingo precisaria passar pelo Congresso. Fonte: Dow Jones Newswires.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

QUESTIONAMENTOS

Frente parlamentar aciona STF para suspender reforma administrativa

A Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público acionou o Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir a suspensão imediata da tramitação da reforma administrativa. No mandado de segurança, deputados e senadores argumentam que não é possível analisar a proposta por falta de informações técnicas. Segundo os parlamentares, a imposição de sigilo nos documentos que […]

BALANÇO

BC informa que 50 milhões de chaves já foram cadastradas no Pix

O Pix é um sistema que permitirá pagamentos e transferências 24 horas por dia, 7 dias por semana, todos os dias do ano.

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Esse tal de BDR

O mercado financeiro adora usar termos e siglas em inglês, talvez para tornar a coisa mais difícil do que realmente é. Nos últimos dias você já deve ter lido, inclusive aqui no Seu Dinheiro, sobre um tal de BDR. As três letras vêm de Brazilian Depositary Receipts. O quê? Calma, nós chegamos lá. O BDR é […]

As queridinhas

Tesla, Apple e Mercado Livre são os BDRs mais negociados no 1º dia de mercado aberto a todos os investidores

Empresas de tecnologia dominaram o primeiro dia de negociações liberadas a qualquer investidor, que teve volume superior à média

embalou

Ibovespa fica perto dos 102 mil pontos com disparada dos bancos e alta em NY; dólar cai abaixo do R$ 5,60

Papéis de Itaú, Banco do Brasil e Bradesco terminam sessão entre as cinco maiores altas do índice, que fechou perto da máxima; moeda americana recua 0,36% e juros sobem em dia de leilão do Tesouro e à espera de novidades fiscais. Lá fora, expectativa para estímulos alivia bolsas americanas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies