Menu
2019-04-04T14:15:11-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Guerra comercial

EUA e China não alcançam acordo comercial, mas abrem espaço para mais diálogo

Comunicado americano destacou que discussões abordaram reclamações contra práticas chinesas; Pequim disse que discussão serviu para construir base para “preocupações mútuas”

10 de janeiro de 2019
9:45 - atualizado às 14:15
guerra comercial
Imagem: Shutterstock

Os Estados Unidos e a China publicaram comunicados ressaltando que questões "comerciais" e "estruturais" foram discutidas na série de reuniões conduzidas entre delegações dos dois países de segunda-feira a quarta-feira, em Pequim.

Nenhuma das partes, contudo, apresentou conclusões definitivas ou acordos específicos, limitando-se a dizer que permanecerão em contato para definir os próximos passos.

Enquanto a nota publicada pelo Escritório do Representante de Comércio dos EUA (USTR, na sigla em inglês), traz explicitamente que as discussões abordaram as reclamações contra práticas chinesas como transferências forçadas de tecnologia, proteção de direitos de propriedade intelectual, barreiras não tarifárias, intrusões cibernéticas e roubo cibernético de segredos comerciais, o texto de Pequim se limitou a citar "trocas extensivas, aprofundadas e meticulosas sobre questões comerciais e estruturais de preocupação mútua".

O comunicado americano fala ainda que os setores de serviços e agricultura na China fizeram parte das tratativas. "As conversas também focaram no comprometimento da China de comprar uma quantidade substancial de bens agrícolas, de energia e manufaturados e outros produtos e serviços dos Estados Unidos", afirma o USTR. "As autoridades dos Estados Unidos transmitiram o comprometimento do Presidente Trump em abordar o nosso persistente déficit comercial e resolver questões estruturais deforma a aprimorar o comércio entre os nossos países."

Para Pequim, as conversas "construíram a base para resolver preocupações mútuas". Questionado na entrevista coletiva diária do Ministério do Comércio da China (Mofcom) sobre a postura do país em relação à citação de Washington a temas como transferências de tecnologia e propriedade intelectual, o porta-voz Gao Feng limitou-se a confirmar que "questões estruturais" são uma "parte importante" das consultas bilaterais.

Diante de uma pergunta sobre a possibilidade de o vice-premiê chinês, Liu He, visitar os EUA durante as negociações, Gao também se esquivou de uma resposta direta ao afirmar apenas que os dois lados estão mantendo "laços estreitos" sobre as "próximas" consultas econômicas e comerciais sino-americanas.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Agora vai?

MP da Eletrobras: relator mantém ‘jabutis’ e condiciona venda à compra de energia

No texto, Nascimento manteve a possibilidade de renovação antecipada da usina de Tucuruí, um dos maiores ativos da Eletronorte, e incluiu também a prorrogação da concessão da Hidrelétrica Mascarenhas de Moraes para Furnas.

Cresce a fila

CBA, da Votorantim, registra pedido de IPO na CVM

A empresa, que afirma ser a única companhia integrada de alumínio do Brasil, pretende financiar seu crescimento orgânico e inorgânico com os recursos levantados na oferta

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O quebra-cabeças do mercado e outros destaques

Recentemente, eu fui presenteado com um quebra-cabeças de duas mil peças. “Ah, isso vai ser moleza; é só montar as bordas e depois ir preenchendo aos poucos”, pensei eu. Nem preciso dizer que eu estava redondamente enganado: a mesa da cozinha está tomada por pequenas partes de uma paisagem bucólica. De vez em quando eu […]

FECHAMENTO

Ibovespa tem mais um dia de ‘mais do mesmo’ e fecha em leve alta, contrariando NY

Setores pesos-pesados seguraram o índice no azul. O movimento garantiu uma leve alta de 0,03%, mais uma vez deixando o índice na trave dos 123 mil pontos

Vem oferta por aí

Rede D’Or confirma a avaliação para a realização de um follow on

O anúncio foi feito após o jornal Valor Econômico revelar que a companhia prepara uma oferta de ações que pode chegar a R$ 5 bilhões

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies