Menu
2019-05-21T15:49:43-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
A volta da esquerda?

Quatro a cada 10 norte-americanos apoiam o socialismo, diz pesquisa

Levantamento da Gallup mostra que 43% das pessoas acreditam que o socialismo é algo bom para o País, enquanto para 51% ainda é algo ruim; números contrastam com pesquisa de 70 anos atrás

21 de maio de 2019
14:50 - atualizado às 15:49
Placas com escritos de capitalismo e socialismo apontam para direções opostas
Capitalismo e socialismo - Imagem: Shutterstock

O apoio ao socialismo cresceu nos Estados Unidos, de acordo com um levantamento da Gallup (empresa especializada em pesquisas de opinião). Uma pesquisa divulgada na última segunda-feira mostra que 43% das pessoas acreditam que o socialismo é algo bom para o País, enquanto para 51% ainda é algo ruim.

O índice pode parecer irrelevante, mas, para a Gallup, o destaque está no contraste com os números atuais e de 1942, quando 25% acreditavam que o socialismo era algo bom para os EUA e 51% diziam ser ruim. Outra mudança foi na associação de ideias. Agora o socialismo estaria mais ligado a igualdade social, e não ao controle dos meios de produção.

A Gallup também captou o apoio de democratas ao socialismo: 57% dizem ter uma visão favorável, enquanto 47% têm uma perspectiva negativa. Não faz muito tempo, em 2012, os democratas tinha uma visão mais positiva do capitalismo. Mas houve uma queda de adesão, em nove pontos, captada em 2016, quando 56% apoiavam o capitalismo.

Republicanos ainda demonstram forte preferência pelo capitalismo, com 71% dizendo que tem uma perspectiva positiva. Apenas 16% tem uma visão positiva sobre o socialismo, segundo a pesquisa.

Estados Unidos vivem momento decisivo

Os números da opinião da população atual surgem num momento em que os Estados Unidos discutem a sucessão presidencial. Segundo o New York Times, são até agora 23 candidatos democratas e 2 republicanos.

O lado republicano tem Donald Trump e o empresário William F. Weld — que pretende ser uma alternativa moderada entre os conservadores. Já a esquerda dos Estados Unidos, como em muitas partes ao redor do globo, vive um dilema entre radicalizar o discurso para disputar com a onda populista, ou ir para o centro e angariar o eleitor mais moderado.

Entre outros candidatos, o lado democrata tem o prefeito de Nova York, Bill de Blasio — que recentemente se envolveu numa polêmica de troca farpas com o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro.

Outro nome é Bernie Sander, que se define como socialista democrático e, nas eleições passadas, perdeu a nomeação para Hillary Clinton. Falando em nomes conhecidos por aqui, Joe Biden, vice-presidente na gestão Barack Obama, também desponta como alternativa.

As eleições nos Estados Unidos ocorrem em novembro de 2020.

Governo x livre mercado

A Gallupe também perguntou aos norte-americanos qual a preferência deles entre livre mercado ou atuação do governo. A população se mostrou mais adepta a atuação do mercado em setores como tecnologia e inovação, e mais refratária a outros como proteção ambiental.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

novo sistema operacional

Microsoft apresenta o Windows 11 — aqui estão 7 novidades que você precisa conhecer

Nova versão do sistema operacional para computadores tem aplicativos de Android, novo design e Microsoft Teams melhorado; confira

Quem não arrisca...

Jive Investments aposta em agentes autônomos e educação para atingir varejo após aporte da XP

Sócio da gestora de investimentos alternativos, Guilherme Ferreira revela os motivos da preferência por operação privada ao invés de abrir capital

Aperto nas contas

Gastos extras vão reduzir ‘folga’ do teto de gastos em 2022, prevê governo

O avanço nas despesas obrigatórias, estimado em R$ 105,2 bilhões, é o que limita o “espaço livre” do governo para novos gastos no próximo ano

Inflação no horizonte

Choque de preços tem causa temporária, mas persistência maior, diz Campos Neto

Em coletiva do RTI, o presidente do BC, Roberto Campos Neto, disse que os efeitos dos choques de preços têm durado mais que o previsto

De São Roque para o mundo

Aeroporto da JHSF recebe autorização para operar voos internacionais

Com aval das autoridades, São Paulo Catarina se tornará o primeiro aeroporto internacional exclusivamente dedicado à aviação executiva no país

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies