🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Estadão Conteúdo
buscando onde investir

Engie quer fazer empresas do País economizar energia

Francesa comprou no Brasil seis empresas de atividades diferentes; ideia é oferecer soluções como monitoramento do consumo de energia elétrica

Engie (EGIE3)
Engie (EGIE3) - Imagem: Shutterstock

Eficiência energética deixou de ser um conceito para se tornar negócio. No caso da francesa Engie, que faturou € 60,6 bilhões no ano passado, uma frente de trabalho com tendência a se tornar sua maior área no mundo nos próximos anos. “Depois de energia verde e infraestrutura de gás, nosso terceiro negócio já é a eficiência energética”, diz Isabelle Kocher, presidente global da companhia, em entrevista exclusiva ao ‘Estadão/Broadcast’, durante evento para lideranças da empresa no Rio de Janeiro.

Segundo Isabelle, a expectativa é que a área atinja um terço da receita total da Engie no médio prazo, ao lado de segmentos já consagrados como geração de energia renovável e gás.

No Brasil, a área também vem ganhando força. Alvo recente do maior investimento da empresa no mundo nos últimos quatro anos - com a compra da Transportadora Associada de Gás (TAG), da Petrobrás, por US$ 8,6 bilhões -, o País está na linha de frente da francesa. Anualmente, a Engie destina de € 300 milhões a € 400 milhões ao Brasil, fora aquisições.

“Se a economia (brasileira) crescer, para evitar um ‘boom’ do preço da energia é preciso fazer com que as pessoas consumam menos, e de forma eficiente”, afirmou Isabelle, desde 2016 à frente da empresa e responsável pela mudança de rumo para a energia renovável.

Hoje, o carvão representa menos de 5% da geração da Engie, após a venda nos últimos anos de € 9 bilhões de ativos dessa matriz energética. No Brasil, as duas últimas térmicas a carvão também serão vendidas.

Aquisições

Para aumentar a área de eficiência energética no País, a Engie comprou no Brasil seis empresas de atividades diferentes, como serviços, consultoria e geração solar distribuída. A ideia é oferecer soluções como monitoramento do consumo de energia elétrica. No banco Santander, por exemplo, a Engie monitora 1,5 mil agências. Identifica em quais momentos o ar condicionado deve ser ligado ou quando as luzem devem ser apagadas.

Já em um prédio da Academia Brasileira de Letras (ABL), no Rio, a solução foi dada com a instalação de aparelhos de ar condicionado no telhado do prédio e a venda de energia renovável. Para a GE, foi desenvolvido monitoramento para impedir o consumo de energia além do esperado, proporcionado economia de 20% nos custos.

No Brasil, a Engie tem 2,7 mil funcionários, dos quais 1,7 mil trabalham com eficiência energética. Para o coordenador do grupo de estudos do setor elétrico do Instituto de Economia da UFRJ, Nivalde de Castro, é natural que a Engie invista no segmento de eficiência energética. “Ela vende energia e, por isso, sabe o perfil de consumo dos seus clientes e pode apresentar alternativas à redução de custo”, disse. Segundo ele, o foco da empresa deve ser o setor industrial, que não tem tradição de investir nisso no Brasil.

Já para o setor de gás, os planos da Engie são de continuar avaliando as vendas da Petrobrás. Em primeiro lugar, porém, a empresa irá se
dedicar à TAG. “O momento agora é de fazer a integração da TAG”, disse Maurício Bahr, presidente da Engie Brasil. “Vamos fazer a adaptação da nova cultura da empresa - tem funcionários que são da Petrobrás e é preciso fazer a transição.”

Planos

Bahr descartou participar da disputa pelo Gasoduto Bolívia-Brasil (Gasbol), mas disse que outras oportunidades poderão ser avaliadas. “Na Europa, a gente opera 30 mil quilômetros de gasodutos, então o potencial do Brasil tem para explorar essa imensa quantidade de gás que vem pelo pré-sal é enorme”, afirmou.

No médio prazo, a Engie estuda trazer ao Brasil a estocagem de gás, bem como em produção de biogás. “Estudamos um projeto de biogás no Rio Grande do Sul, fizemos uma proposta para a Sulgás e está começando agora”, disse Bahr. “São tendências e a gente está olhando mercado com muito carinho.”

Para Isabelle, o gás natural vai ter um papel mais importante no Brasil, à medida que aumente a geração intermitente da energia eólica e da solar. “O governo tomou decisões claras em relação ao mercado de gás o que, para o investidor, é um cenário promissor”, disse ela.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Compartilhe

MAQUININHA DE LUCRO

PagSeguro (PAGS34) dispara após balanço e puxa ações da Cielo (CIEL3); veja os números do resultado do 2T22

25 de agosto de 2022 - 17:28

A lucro da PagSeguro aumentou 35% na comparação com o mesmo período do ano passado e atingiu R$ 367 milhões

FIM DE TEMPORADA

Nos balanços do segundo trimestre, uma tendência para a bolsa: as receitas cresceram, mas os custos, também

19 de agosto de 2022 - 16:18

Safra de resultados financeiros sofreu efeitos do aumento da Selic, mas sensação é de que o pior já passou

Investidores gostaram

Nubank (NU; NUBR33) chega a subir 20% após balanço, mas visão dos analistas é mista e inadimplência preocupa

16 de agosto de 2022 - 12:03

Investidores gostaram de resultados operacionais, mas analistas seguem atentos ao crescimento da inadimplência; Itaú BBA acha que banco digital pode ter subestimado o risco do crédito pessoal

BALANÇO

Inter (INBR31) reverte prejuízo em lucro de R$ 15,5 milhões no segundo trimestre; confira os números

15 de agosto de 2022 - 21:01

No semestre encerrado em 30 de junho de 2022, o Inter superou a marca de 20 milhões de clientes, o que equivale a 22% de crescimento no período

BALANÇO DA HOLDING

Lucro líquido da Itaúsa (ITSA4) recua 12,5% no segundo trimestre, mas holding anuncia JCP adicional; confira os destaques do balanço

15 de agosto de 2022 - 19:52

Holding lucrou R$ 3 bilhões no segundo trimestre e vai distribuir juros sobre capital próprio no fim de agosto

Resultados

Nubank (NUBR33) tem prejuízo acima do esperado no 2º tri, e inadimplência continuou a se deteriorar; veja os destaques do balanço

15 de agosto de 2022 - 18:42

Prejuízo líquido chegou a quase US$ 30 milhões, ante uma expectativa de US$ 10 milhões; inadimplência veio dentro do esperado, segundo o banco

Bife suculento

Marfrig (MRFG3) anuncia R$ 500 milhões em dividendos e programa de recompra de 31 milhões de ações; veja quem tem direito aos proventos e os destaques do balanço

12 de agosto de 2022 - 13:15

Mercado reage positivamente aos números da companhia nesta sexta (12); dividendos serão pagos em setembro

Balanço

Oi (OIBR3) sai de lucro para prejuízo no 2T22, mas dívida líquida desaba

12 de agosto de 2022 - 6:45

Oi reportou prejuízo líquido de R$ 320,8 milhões entre abril de junho, vinda de um lucro de R$ 1,09 bilhão no mesmo período do ano anterior

Balanço do 2º tri

Cenário difícil para os ativos de risco pesa sobre o balanço da B3 no 2º trimestre; confira os principais números da operadora da bolsa

11 de agosto de 2022 - 19:56

Companhia viu queda nos volumes negociados e também nas principais linhas do balanço, tanto na comparação anual quanto em relação ao trimestre anterior

BALANÇO

Apelo de Luiza Trajano não foi à toa: Magazine Luiza tem prejuízo de R$ 135 milhões no 2T22 — veja o que afetou o Magalu

11 de agosto de 2022 - 19:26

O Magalu conseguiu reduzir as perdas na comparação com o primeiro trimestre de 2022, mas em relação ao mesmo período de 2021, acabou deixando o lucro para trás

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies