Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
É CEO do Seu Dinheiro
2019-10-14T14:39:42-03:00
Quem dá menos?

Uma (provável) quarta-feira de cortes de juros

18 de setembro de 2019
10:15 - atualizado às 14:39
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Se vai operar nos mercados hoje, prepare seu coração. Será mais uma “super quarta-feira”, com anúncios dos bancos centrais do Brasil e dos Estados Unidos sobre a taxa básica de juros das suas economias. Aqui e lá, a expectativa é de novos cortes.

O mundo embarcou recentemente em uma maratona de juros baixos para tentar evitar um desaquecimento de suas economias. É como se os bancos centrais estivessem competindo entre si e dissessem: “quem dá menos?”.

Fed Copom
Os presidentes do Fed, Jerome Powell, e do Copom, Roberto Campos Neto. - Imagem: Federal Reserve e Banco Central do Brasil

O juro baixo é um estímulo para que governos, empresas e pessoas se financiem a baixo custo. Nesse contexto, não vale a pena deixar todo o seu dinheiro parado, rendendo praticamente nada no banco. Para o investidor pessoa física, como eu e você, é um empurrão para a tomada de risco. O juro baixo reduz a atratividade das aplicações de renda fixa e favorece alternativas como ações e fundos imobiliários.

O Eduardo Campos traz nesta reportagem as expectativas para as decisões do Copom e do Fed hoje. Ele também faz um alerta: os cortes na taxa nem sempre são boas notícias. Recomendo muito a leitura!

Lupa nos discursos

As decisões dos BC estão no centro das atenções dos investidores. Como todo pronunciamento de um banco central, além da decisão em si, importa o discurso. O mercado vai observar com atenção palavra a palavra do comunicado do Copom e do discurso de Jerome Powell.

Ontem, o Ibovespa encerrou o dia com alta de 0,90%, aos 104.616,86 pontos. O dólar fechou a sessão em queda de 0,29%, a R$ 4,0773. Consulte a Bula do Mercado para saber o que esperar de bolsa e dólar hoje.

Alta temporada

O segundo semestre promete ser agitado na bolsa de valores, com diversos IPOs e follow ons no horizonte. Hoje há duas novidades sobre essas ofertas:

  • Sinqia, empresa que já viu suas ações valorizarem mais de 200% na bolsa neste ano, aprovou o preço para sua oferta subsequente para R$ 62 por ação.
  • Já o banco estatal gaúcho Banrisul adiou para hoje a definição do preço dos papéis que serão ofertados. Além disso,o governo do Rio Grande do Sul também alterou o número de ações ofertadas.

Saindo do forno

A infindável discussão sobre a reforma tributária teve mais um episódio ontem. Depois do presidente Jair Bolsonaro sepultar a ideia de uma nova CPMF no projeto, o ministro da economia, Paulo Guedes, disse que a reforma do governo está pronta. O desafio agora é “apenas” conciliar essa proposta com os outros dois textos que tramitam na Câmara e no Senado. A medição de forças entre as duas casas, já que naturalmente ambas querem o protagonismo da proposta, tem colocado o governo numa saia-justa. Guedes estima que a discussão dos projetos vai até o final deste ano. Saiba mais.

Fechando os trabalhos

Se Bolsonaro causou furor ao escolher um novo Procurador-Geral da República à margem da lista tríplice, Raquel Dodge não deixou por menos. De saída da PGR, ela tirou seu último dia de trabalho para bater de frente com o governo. Ontem, Dodge enviou um parecer pedindo que o STF barre seis decretos assinados por Bolsonaro. Os textos dizem respeito ao porte e posse de armas, além de mudanças que o governo fez nos conselhos nacionais do meio ambiente e dos direitos da criança e adolescente.

Mais cripto no cardápio

Você está por dentro das principais tendências do mundo das criptomoedas? Nosso colunista Fausto Botelho, um dos principais analistas gráficos do país, analisa as perspectivas para cinco criptomoedas que você deve ficar de olho. Elas podem ir mais longe? Neste vídeo, nem o bitcoin ficou de fora. Confira.

Agenda

Indicadores 
- Banco Central divulga dados semanais sobre o fluxo cambial
- Reino Unido e zona do euro divulgam inflação de agosto
- Estados Unidos publicam dados semanais sobre o mercado de petróleo

Bancos Centrais
- Copom anuncia sua decisão sobre a taxa Selic
- Fed anuncia sua decisão de política monetária, com entrevista coletiva do presidente Jerome Powell na sequência
- Banco do Japão inicia reunião de política monetária

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Expansão

3R Petroleum fecha parceria com DBO para aquisições de campos offshore

Com a parceria, a DBO se tornará acionista minoritária da OP, que seguirá sob controle da 3R

Boletim médico

Covid-19: mortes ultrapassam 264 mil e casos chegam a quase 11 milhões

Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada na noite deste sábado (6)

ESTRADA DO FUTURO

A mentira envolvendo o Clubhouse e o Tinder que rendeu 400% de valorização

Os mercados estão longe de serem perfeitos, e hoje vou te contar uma história real que envolve duas das empresas mais quentes no setor de mídias sociais: o “Clubhouse” e o “Tinder”.

reta final de negociações

Senado americano aprova “pacote Biden” de US$ 1,9 trilhão

Agora, o pacote voltará para a Câmara dos Representantes, que analisará as alterações feitas no texto pelos senadores. Se for aprovado, o projeto será enviado à Casa Branca para a sanção do presidente

entrevista

‘Episódio Petrobras deu um susto grande nos investidores’, diz economista do Itaú

O economista-chefe do Itaú Unibanco, Mario Mesquita, diz também estar preocupado com as incertezas políticas, que ameaçam o crescimento do PIB

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies