Menu
2019-06-23T12:59:10-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Uma nova maneira de viajar

Alice: o avião elétrico que roubou a cena no Paris Airshow, um dos maiores eventos do setor

Criado pela empresa israelense Eviation, ele é capaz de fazer viagens com distância de 650 milhas ou 1046,07 quilômetros com apenas uma única carga. O foco dele é a aviação regional e ele é o primeiro avião comercial do tipo

22 de junho de 2019
12:53 - atualizado às 12:59
eviation
Imagem: Divulgação Youtube

Com um formato que lembra um foguete, o avião elétrico apelidado de Alice chamou a atenção em um dos principais eventos da aviação mundial, o Paris Airshow, nesta semana. Ele roubou a cena até mesmo de gigantes como Boeing e Airbus. Ele é o primeiro avião comercial elétrico.. As informações são da Reuters.

Criado pela empresa israelense Eviation, ele é capaz de fazer viagens com distância de 650 milhas ou 1046,07 quilômetros com apenas uma única carga. O avião alcança uma velocidade de aproximadamente 445 km/h, ou 240 nós. A ideia é que ele seja usado para rotas regionais como, entre a capital paulista, São Paulo e a cidade de Campinas, no interior do Estado.

 

Créditos: YouTube Eviation

A aeronave possui capacidade de transportar nove pessoas e, segundo a empresa, consegue fazer com que os custos operacionais fiquem cerca de 70% mais baixos para as aéreas.

O avião utiliza um propulsor em sua cauda e mais dois nas pontas de suas asas. Cada um deles é carregado por meio de baterias. Além disso, ele pode alcançar até 10 mil pés de altura.

E ele já conseguiu o primeiro cliente comercial, uma das maiores companhias independentes de vôos regionais nos Estados Unidos, Cape Air. A aérea possui rotas em 35 cidades norte-americanas e no Caribe. O anúncio do acordo foi feito na última terça-feira (18).

Eficiência é o lema

De acordo com a dona da companhia, Eviation, a aeronave Alice representa uma mudança radical ao repensar custos, fornecer uma experiência diferenciada para o consumidor e gerar menor impacto ambiental.

“Ao operar com uma fração dos custos convencionais que as áreas costumam ter, a nossa Alice irá redefinir a forma com que as pessoas viajam regionalmente, e mostrar uma nova era em que a aviação é mais silenciosa, limpa e eficiente", disse Omer Bar-Yohay, CEO da Eviation.

A ideia da companhia é fazer com que a aeronave seja usada principalmente em rotas de grande tráfego como entre Paris e a cidade de Toulouse, no Sul da França, e entre as cidades americanas de San Jose e San Diego. Mas quem sabe a novidade não vem parar no Brasil, não é mesmo?

A expectativa da companhia é começar o envio para uso comercial em 2022, já que os testes devem continuar durante este ano e a certificação deve ser feita no ano que vem.

Preocupação cada vez maior

Segundo um estudo da empresa de consultoria Roland Berger, o número de empresas desenvolvedoras de aeronaves elétricas aumentou cerca de 50% em 2018 e ficou em 170. Para este ano, a expectativa é ainda maior e a consultoria acredita que o número de empresas será de 190.

A pesquisa aponta ainda que há dois grandes fatores responsáveis pelo aumento dessas companhias: a indústria da aviação produz cerca de 3% de toda a emissão de dióxido de carbono no mundo e isso pode aumentar nos próximos anos.

O outro ponto é o custo alto. De acordo com o estudo, as aéreas podem gastar cerca de US$ 180 bilhões por ano com combustível para as aeronaves, o que pode impactar bastante em suas receitas.

E não é só a Eviation que está se preocupando com o tema. A própria Airbus, gigante do setor, está querendo colocar em teste um modelo de aeronave híbrida em 2022.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Após vacinação e apoio fiscal

Economia dos EUA está “em ponto de inflexão” positivo, diz Powell, do Fed

Economia norte-americana está prestes a começar a crescer muito mais rapidamente, afirmou presidente do banco central norte-americano em entrevista

nos estados unidos

Remuneração de CEOs cresceu em meio à pandemia

Recuperação do mercado de ações impulsionou ganhos de executivos em 2020, que tiveram remuneração média de US$ 13,7 mi no período

Após estremecimentos

China quer parceria estratégia com Brasil, diz chanceler asiático

Chanceler chinês, Wang Yi, falou com o novo ministro das Relações Exteriores do Brasil, Carlos Alberto Franco França.

entrevista

Bittar reafirma que Guedes sabia de acordo para destinar verba a emendas

Apontado como um dos artífices da “maquiagem” no Orçamento, o senador Marcio Bittar diz que não chegou sozinho ao valor de R$ 29 bilhões em emendas

Apesar da pandemia

Saúde perde espaço em emendas parlamentares

Números mostram estratégia dos parlamentares para destinar recursos para obras e projetos de interesse eleitoral em seus redutos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies