Menu
2019-04-04T14:09:06-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Guerra comercial

No Twitter, Trump diz que acordo com a China só ocorrerá após encontro com Xi Jinping

Presidente norte-americano sinalizou que conversas “estão indo bem” mas que grandes desfechos só devem ocorrer após encontro com presidente chinês

31 de janeiro de 2019
11:07 - atualizado às 14:09
Donald Trump
Imagem: Shutterstock

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que as negociações comercias com a delegação chinesa em Washington "estão indo bem" mas que só chegará a um acordo após se encontrar com o presidente chinês, Xi Jinping.

"A China não quer aumentar as tarifas e acredita que será muito melhor se eles negociarem. Eles estão corretos", disse o mandatário no Twitter nesta quinta-feira, 31.

Trump acrescentou que "nenhum acordo final será atingido até que eu e meu amigo presidente, Xi Jinping, nos encontremos para discutirmos os pontos mais difíceis".

O norte-americano ainda enfatizou que não deixará questões 'mal resolvidas na mesa' e confirmou que as tarifas de 25% sobre aço chinês ainda devem entrar em vigor a partir de março.

Em andamento

Desde ontem, uma delegação chinesa está na capital norte-americana para tentar chegar a um acordo que coloque fim aos entraves tarifários entre ambos países.

A expectativa era de que Pequim contestasse a demanda americana de grandes mudanças estruturais na economia chinesa, de acordo com as fontes.

As demandas incluem o corte de subsídios para favorecer indústrias, bem como do apoio regulatório e de outros auxílios para companhias chinesas, especialmente estatais.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

prévias

Eztec tem queda de 48% nas vendas no quarto trimestre

Lançamentos da empresa atingiram R$ 380,8 milhões, chegando a R$ 1,150 bilhão no ano – 85% a mais do que no terceiro trimestre

seu dinheiro na sua noite

2 milhões de mortos, 2 trilhões em estímulos e uma queda de mais de 2%

Se a primeira semana de 2021 nos mercados refletiu o otimismo geral com o novo ano que se iniciava, com perspectivas de vacinação contra o coronavírus e recuperação econômica, na segunda semana do ano, os investidores optaram pela cautela. Por ora, 2020, o ano do qual todos queríamos nos livrar, ainda não ficou para trás. […]

FECHAMENTO

Atritos políticos e covid-19 voltam para assombrar o mercado e Ibovespa recua mais de 2%; dólar sobe forte

Existe uma certa desconfiança de que o plano de US$ 1,9 trilhão apresentado por Biden encontre dificuldades de ser aprovado pelo Congresso, ainda que o democrata tenha conquistado a maioria das duas casas. No Brasil, situação do coronavírus reacende a pressão sobre o cenário fiscal

match com o mercado?

Concorrente do Tinder, Bumble pode levantar US$ 100 milhões em IPO

Ações da empresa estreiam em fevereiro na Nasdaq; companhia, que é dona do Badoo, não deu lucro no ano passado

pandemia

Itamaraty confirma que Índia atrasará entrega de vacinas

Chanceler indiano atribuiu o atraso na liberação a “problemas logísticos” decorrentes das dificuldades de conciliar o início da campanha de vacinação no país de mais de 1,3 bilhão de habitantes

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies