Menu
2019-02-27T14:03:32-03:00
Estadão Conteúdo
Guerra tarifária

EUA dizem que ainda é preciso “fazer muito” para acordo com China ser alcançado

Trump havia anunciado uma extensão no período de trégua até 1º de março após progresso em torno das questões envolvendo propriedade intelectual

27 de fevereiro de 2019
14:03
China - Estados Unidos
Imagem: shutterstock

O representante comercial dos Estados Unidos, Robert Lighthizer, afirmou nesta quarta-feira que as relações entre Washington e Pequim representam o "maior desafio comercial" já enfrentado pelos EUA e comentou que, apesar das negociações com autoridades chineses apresentarem progresso real, ressaltou que ainda é preciso "fazer muito" para que um acordo seja alcançado. "Estamos em negociações importantes e cruciais com a China neste momento. Estamos determinados a proteger nosso país da ameaça representada pela China em diversas áreas, como na proteção de propriedade intelectual", afirmou.

Sabatinado no Comitê de Meios e Medidas da Câmara dos Representantes dos EUA, Lighthizer disse que o presidente Donald Trump deseja, sobretudo, que um possível acordo com a China contenha proteção à tecnologia e à propriedade intelectual das empresas americanas que operam em solo chinês. De acordo com o representante comercial americano, os EUA já estão pressionando a China por algumas mudanças, que sejam "estruturais", e não estão somente pressionando os chineses por mais compras de produtos americanos. "Para que alcancemos nossos objetivos, há reformas que precisam ser feitas na China."

Durante seu depoimento, Lighthizer não deixou de fazer críticas a Pequim. De acordo com ele, a China controla seu mercado e tem práticas comerciais "injustas". Pensando nesse assunto, o representante comercial apontou que a questão tecnológica irá direcionar o rumo das futuras conversas entre os dois países e será decisiva para saber se um acordo com os chineses será alcançado, e comentou que um possível acordo será um ato do Poder Executivo e não passará pelo Congresso, o que gerou algumas críticas de alguns deputados democratas, que pedem para que um acordo contenham demandas dos dois partidos.

No último fim de semana, Trump foi ao Twitter para dizer que, com o progresso em torno das questões envolvendo propriedade intelectual, o período de trégua comercial seria estendido para além de 1º de março. Caso a extensão não ocorresse, Washington elevaria a alíquota tarifária sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses de 10% para 25%.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Exile on Wall Street

Fusões e aquisições: Invista enquanto essas ações estão solteiras

Durmo muito mal. Cada hora é uma coisa. Quando não é a preocupação com a Covid, é o medo da inflação. Primeiro é a incerteza sobre o deal, depois o autoquestionamento sobre a capacidade de entregar o que me foi confiado. Como é duro conviver consigo mesmo. Nas últimas semanas, vivo uma mistura de empolgação […]

Dinheiro na conta

Construtora Even pagará R$ 40 milhões em dividendos aos acionistas

Incorporadora distribuirá proventos com base no resultado do primeiro trimestre de 2021 com base na posição acionária de 18 de junho

Mercados HOJE

Ibovespa fica instável e próximo do zero a zero antes das decisões de juros da Super Quarta

Os investidores adotam uma postura mais cautelosa enquanto ficam de olho no Fed e no Copom,

O melhor do seu dinheiro

De volta para o futuro com a Embraer, a expectativa para a Super Quarta, Eletrobras e outras notícias que mexem com seus investimentos

Diz a lenda que os produtores do filme De Volta para o Futuro recusaram uma oferta milionária da Ford para transformar a máquina do tempo em um Mustang. Mesmo sem receber um centavo, eles preferiram usar um DeLorean DMC-12, carro que teve menos de 10 mil unidades fabricadas e se tornou artigo de colecionador. Afinal, se você […]

Novo passo

Ultra fecha exclusividade com tailandesa Indorama para negociação de Oxiteno

Com isso saíram da lista de potenciais compradores o fundo de private equity (que compra participação de empresas) Advent e a fabricante norte-americana de produtos químicos Stepan

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies