Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-02-27T14:03:32-03:00
Estadão Conteúdo
Guerra tarifária

EUA dizem que ainda é preciso “fazer muito” para acordo com China ser alcançado

Trump havia anunciado uma extensão no período de trégua até 1º de março após progresso em torno das questões envolvendo propriedade intelectual

27 de fevereiro de 2019
14:03
China - Estados Unidos
Imagem: shutterstock

O representante comercial dos Estados Unidos, Robert Lighthizer, afirmou nesta quarta-feira que as relações entre Washington e Pequim representam o "maior desafio comercial" já enfrentado pelos EUA e comentou que, apesar das negociações com autoridades chineses apresentarem progresso real, ressaltou que ainda é preciso "fazer muito" para que um acordo seja alcançado. "Estamos em negociações importantes e cruciais com a China neste momento. Estamos determinados a proteger nosso país da ameaça representada pela China em diversas áreas, como na proteção de propriedade intelectual", afirmou.

Sabatinado no Comitê de Meios e Medidas da Câmara dos Representantes dos EUA, Lighthizer disse que o presidente Donald Trump deseja, sobretudo, que um possível acordo com a China contenha proteção à tecnologia e à propriedade intelectual das empresas americanas que operam em solo chinês. De acordo com o representante comercial americano, os EUA já estão pressionando a China por algumas mudanças, que sejam "estruturais", e não estão somente pressionando os chineses por mais compras de produtos americanos. "Para que alcancemos nossos objetivos, há reformas que precisam ser feitas na China."

Durante seu depoimento, Lighthizer não deixou de fazer críticas a Pequim. De acordo com ele, a China controla seu mercado e tem práticas comerciais "injustas". Pensando nesse assunto, o representante comercial apontou que a questão tecnológica irá direcionar o rumo das futuras conversas entre os dois países e será decisiva para saber se um acordo com os chineses será alcançado, e comentou que um possível acordo será um ato do Poder Executivo e não passará pelo Congresso, o que gerou algumas críticas de alguns deputados democratas, que pedem para que um acordo contenham demandas dos dois partidos.

No último fim de semana, Trump foi ao Twitter para dizer que, com o progresso em torno das questões envolvendo propriedade intelectual, o período de trégua comercial seria estendido para além de 1º de março. Caso a extensão não ocorresse, Washington elevaria a alíquota tarifária sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses de 10% para 25%.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

DINHEIRO NO BOLSO

Presidente da Petrobras (PETR4) garante que estatal vai entregar dividendos prometidos aos acionistas

Silva e Luna reforçou que a empresa é acompanhada por vários órgãos, e que sua equipe tem total conforto e liberdade para gerenciar

Efeito Ômicron

Com nova variante no radar, Jerome Powell abandona discurso de inflação transitória e apavora mercados; entenda

O presidente do Fed confirmou que o banco central dos EUA deve agir para impedir que a alta dos preços se torne algo estrutural no país

Problemas no login

Em dia de pagamento do 13º salário, aplicativo do Bradesco (BBDC4) apresenta falhas e dificulta a vida dos usuários

O banco foi parar no topo dos assuntos mais comentados do Twitter na manhã de hoje, com usuários relatando falhas no aplicativo

DESFIBRILANDO VALOR

Aporte de R$ 1 bilhão destrava valor na Ânima; ação dispara quase 30% na B3, e XP recomenda compra

Para analistas, aporte bilionário condicionado a reorganização societária deve destravar valor e diminuir alavancagem da instituição de ensino

Radiocash

Selic em alta mais bolsa em baixa é igual à fuga para a renda fixa? Para presidente da Anbima, diversificação veio para ficar

As alocações em renda variável podem até diminuir, mas Carlos Ambrósio não acredita que voltaremos para a realidade de ‘poupança, renda fixa e nada mais’

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies