Menu
2019-06-03T09:50:20-03:00
mais yuans

China libera o equivalente a US$ 29 bilhões em crédito de médio prazo em maio

Recursos vencem em um ano e foram repassados a uma taxa de juros de 3,3%, as mesmas condições de operações anteriores

3 de junho de 2019
9:50
Centro econômico de Pequim, na China
Imagem: shutterstock

O Banco do Povo da China (PBoC, o BC chinês) informou hoje que injetou 200 bilhões de yuans (US$ 29 bilhões) em liquidez por meio de sua linha de crédito de médio prazo em maio, numa tentativa de manter ampla liquidez no sistema bancário local. Os recursos vencem em um ano e foram repassados a uma taxa de juros de 3,3%, as mesmas condições de operações anteriores.

O PBoC também destinou 25,62 bilhões de yuans em crédito a bancos no mês passado através de seu instrumento de crédito permanente.

Por outro lado, o BC chinês não fez novos empréstimos por meio de sua linha de crédito suplementar em maio. Fonte: Dow Jones Newswires.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Gestão na crise

SPX troca o dólar por posição comprada em euro e vê Selic estável “por algum tempo”

Conhecida pela visão mais pessimista, a SPX avalia que o bom desempenho recente dos mercados é regido pela “mão visível” dos estímulos dos bancos centrais e dos governos

reflexo nas bombas

Petrobras confirma alta de 2% no diesel e de 4% na gasolina

Decisão reflete ligeira melhora do preço do petróleo no mercado internacional

comunicado oficial

Doria diz que está com covid-19

Governador de SP afirmou estar assintomático e que não vai se licenciar do cargo

entrevista

‘Não financiaremos empresas de carne que desmatarem’, diz presidente do Itaú

Candido Bracher diz que é necessário discutir a regularização fundiária, com planos de incentivo para os proprietários de terra que mantêm as árvores em pé

de olho em brasília

Maioria dos deputados acredita na aprovação da reforma tributária

Levantamento também aponta que a maior parte dos parlamentares é contra a criação de um imposto sobre pagamentos digitais, como quer o governo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements