Menu
2019-04-04T16:02:49-03:00
Estadão Conteúdo
Causa de desavenças políticas

China diz não haver evidência de que Huawei ameace segurança nacional

Portado-voz do Ministério de Relações Exteriores chinês, Hua Chunying, disse que críticos estão “utilizando meios políticos para intervir na economia”

13 de fevereiro de 2019
10:20 - atualizado às 16:02
Huawei
Imagem: Shutterstock

A China afirma que Estados Unidos e outros países ainda não apresentaram qualquer prova conclusiva de que a gigante de equipamentos de telecomunicação chinesa Huawei seja uma ameaça para sua segurança nacional.

Porta-voz do Ministério de Relações Exteriores chinês, Hua Chunying disse nesta quarta-feira que críticos da Huawei fizeram ameaças e abusaram de seu poder para "suprimir os legítimos direitos de desenvolvimento e interesses de empresas chinesas" e estão "utilizando meios políticos para intervir na economia".

Os comentários de Hua vieram em meio a esforços dos Estados Unidos para persuadir outros países a excluir a Huawei de seus mercados devido a questões de segurança nacional.

A Huawei alega ser independente e não representar quaisquer riscos à segurança de outros países.

Nesta semana, autoridades dos EUA e China estão reunidos em Pequim para tentar superar desavenças comerciais que começaram após a Casa Branca acusar Pequim de roubar tecnologia de empresas americanas que operam no país asiático.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Disparada

No embalo do recorde do bitcoin, ações da Coinbase disparam mais de 70% na estreia na Nasdaq

O CEO da empresa, Brian Armstrong, comentou mais cedo sobre a abertura de capital da Coinbase ao portal CNBC

Fura-teto?

Criticado, governo vai rever PEC que livra obras do teto

O texto não caiu bem entre economistas, parlamentares e membros do próprio governo federal

Relembre a história

Crime e castigo: Bernie Madoff, responsável pela maior pirâmide financeira da história, morre na cadeia

Condenado a 150 anos de prisão, financista que fraudou US$ 20 bilhões e enganou milhares de investidores morreu em desgraça aos 82 anos. Conheça sua história e relembre seus crimes.

Atividade em queda

Indicador da FGV mostra contração da economia em março com agravamento da pandemia

A queda nas expectativas dos consumidores foi um dos destaques negativos entre os componentes do indicador

Benefício com garantia

Paulo Guedes reeditará BEm somente após a aprovação do Orçamento ou da PEC “fura-teto”

“O ministro disse ‘ou um, ou outro, o que sair primeiro a gente faz o BEm'”, afirmou Paulo Solmucci, presidente da Abrasel

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies