Menu
2019-08-16T11:11:57-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
ainda um foguete

China aprova US$ 10 bi em investimentos e deve anunciar plano para impulsionar renda

Recursos serão destinados a projetos principalmente nos setores de energia e transporte – que incluem uma ferrovia entre as cidades de Zhengzhou e Jinan

16 de agosto de 2019
7:32 - atualizado às 11:11
Indústria na China
Fábrica de automóveis em Linhai, cidade no nível do condado em Taizhou, província de Zhejiang. Leste da China. - Imagem: Shutterstock

A Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma da China, órgão estatal de planejamento, informou nesta sexta-feira, 16, que aprovou em julho 12 projetos de infraestrutura.

Os investimentos são estimados em 70,5 bilhões de yuans (US$ 10 bilhões) para projetos principalmente nos setores de energia e transporte - que incluem uma ferrovia entre as cidades de Zhengzhou e Jinan.

Trampolim

O governo chinês tem acelerado a aprovação de projetos de infraestrutura este ano, numa tentativa de impulsionar o crescimento econômico do país. O órgão estatal de planejamento também anunciou nesse mesmo dia que Pequim deve lançar um plano para impulsionar a renda disponível da população em 2019 e 2020.

A comissão afirmou que dará continuidade a esforços para reduzir a alavancagem na economia e o número das chamadas "empresas zumbi", como são conhecidas as grandes estatais improdutivas e endividadas.

Juros

A China também prometeu reduzir os juros de empréstimos "substancialmente" para lidar com dificuldades de financiamento enfrentados por empresas.

O Conselho Estatal da China, que equivale ao gabinete do país, disse que pretende cortar os custos de financiamento para pequenas empresas em um ponto porcentual este ano, segundo a emissora estatal CCTV, que citou uma reunião da entidade comandada pelo primeiro-ministro chinês, Li Keqiang.

No meio tempo, o gabinete prometeu oferecer maior apoio de financiamento a empresas com alta qualidade de crédito e que ainda recebem encomendas.

O órgão também reiterou o compromisso de aprofundar a reforma dos juros, como parte de esforços para reduzir as taxas de juros, e tornar mais transparente o processo decisório sobre juros.

Em julho, os bancos chineses reduziram a concessão de novos empréstimos para 1,06 trilhão de yuans (US$ 150,1 bilhões), de 1,66 trilhão de yuans no mês anterior. Fonte: Dow Jones Newswires.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Radiocash

“Quando comecei a criar o Me Poupe, eu queria transformar finanças em mainstream”, conta Nathalia Arcuri

A plataforma de conteúdo e educação financeira tem uma CEO com uma jornada polêmica e impactante; confira no RadioCash

Economia na defesa

Privatização da Eletrobrás é ‘entrega elevadíssima’, afirma secretário de Guedes

Segundo associações do setor, o texto aprovado vai aumentar o custo da energia para consumidores em R$ 84 bilhões nas próximas décadas

Entre a cruz e a espada

Bitcoin se aproxima da “Cruz da Morte”: O que isso significa para a criptomoeda?

O bitcoin tocou essa linha imaginária no último final de semana, o que deve determinar o futuro da moeda para os próximos meses

Buscando confiança

Números de abril revelam melhora do IRB, mas queda da ação mostra que desconfiança persiste

Estratégia de rever contratos, principalmente no exterior, diminuiu as receitas fora do Brasil, mas ajudou sinistralidade e resultado final

Economia dos eua

Dirigente do Fed admite inflação alta, mas defende contínuo apoio monetário

Presidente da distrital do banco admitiu que as leituras recentes de inflação estão “altas” e devem ser monitoradas de perto

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies