Menu
2019-08-16T11:11:57-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
ainda um foguete

China aprova US$ 10 bi em investimentos e deve anunciar plano para impulsionar renda

Recursos serão destinados a projetos principalmente nos setores de energia e transporte – que incluem uma ferrovia entre as cidades de Zhengzhou e Jinan

16 de agosto de 2019
7:32 - atualizado às 11:11
Indústria na China
Fábrica de automóveis em Linhai, cidade no nível do condado em Taizhou, província de Zhejiang. Leste da China. - Imagem: Shutterstock

A Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma da China, órgão estatal de planejamento, informou nesta sexta-feira, 16, que aprovou em julho 12 projetos de infraestrutura.

Os investimentos são estimados em 70,5 bilhões de yuans (US$ 10 bilhões) para projetos principalmente nos setores de energia e transporte - que incluem uma ferrovia entre as cidades de Zhengzhou e Jinan.

Trampolim

O governo chinês tem acelerado a aprovação de projetos de infraestrutura este ano, numa tentativa de impulsionar o crescimento econômico do país. O órgão estatal de planejamento também anunciou nesse mesmo dia que Pequim deve lançar um plano para impulsionar a renda disponível da população em 2019 e 2020.

A comissão afirmou que dará continuidade a esforços para reduzir a alavancagem na economia e o número das chamadas "empresas zumbi", como são conhecidas as grandes estatais improdutivas e endividadas.

Juros

A China também prometeu reduzir os juros de empréstimos "substancialmente" para lidar com dificuldades de financiamento enfrentados por empresas.

O Conselho Estatal da China, que equivale ao gabinete do país, disse que pretende cortar os custos de financiamento para pequenas empresas em um ponto porcentual este ano, segundo a emissora estatal CCTV, que citou uma reunião da entidade comandada pelo primeiro-ministro chinês, Li Keqiang.

No meio tempo, o gabinete prometeu oferecer maior apoio de financiamento a empresas com alta qualidade de crédito e que ainda recebem encomendas.

O órgão também reiterou o compromisso de aprofundar a reforma dos juros, como parte de esforços para reduzir as taxas de juros, e tornar mais transparente o processo decisório sobre juros.

Em julho, os bancos chineses reduziram a concessão de novos empréstimos para 1,06 trilhão de yuans (US$ 150,1 bilhões), de 1,66 trilhão de yuans no mês anterior. Fonte: Dow Jones Newswires.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

pandemia

Governo vai comprar vacina desenvolvida na China, diz Mourão

Vice-presidente disse que polêmica em torno da vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan é “briga política” com Doria

DESTAQUE DO DIA

Suzano se descola do Ibovespa e sobe mais de 1% após resultados do 3º trimestre

Analistas destacam que Ebitda superou estimativas e elogiam fluxo de caixa livre e desalavancagem

sob pressão

Inflação e redução do auxílio emergencial já derrubam vendas nos supermercados

Em outubro, a prévia da inflação, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor-15 (IPCA-15) atingiu 0,94%. O resultado é mais que o dobro da inflação registrada em setembro e a maior alta para o mês em 25 anos

efeito pandemia

Setor público tem déficit primário de R$ 64,559 bi em setembro, diz BC

Em função da pandemia, cujos efeitos econômicos se intensificaram em março, o governo federal e os governos regionais passaram a enfrentar um cenário de forte retração das receitas e aumento dos gastos públicos.

AINDA RUIM

Taxa de desemprego atinge 14,4% no trimestre até agosto, a maior desde 2012

País registrou 13,794 milhões de desempregados no período, aumento de 8,5%

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies