Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-01-17T18:00:25-02:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Meios de pagamento

Em negócio bilionário de fintechs, Fiserv compra First Data por US$ 22 bilhões

A união fortalece as companhias na disputa contra os novos competidores nesse mercado. First Data é dona da marca Bin de maquininhas de cartão no Brasil

17 de janeiro de 2019
16:18 - atualizado às 18:00
bin maquininha
Imagem: Divulgação

As empresas de tecnologia financeira, também conhecidas como fintechs, definitivamente entraram para o clube dos negócios bilionários. A Fiserv, que atua no processamento de operações com cartões, anunciou um acordo para adquirir a First Data, que também atua na ponta do varejo com as maquininhas de débito ou crédito. A transação foi avaliada em US$ 22 bilhões (aproximadamente R$ 83 bilhões).

A Fiserv vai usar suas próprias ações como moeda e ficará com 57,5% da empresa combinada após o negócio, enquanto os atuais acionistas da First Data - que no Brasil é dona da marca Bin - ficarão com os 42,5% restantes.

A união fortalece as companhias na disputa contra os novos competidores nesse mercado, onde ambas já estão relativamente consolidadas.

Na "corrida do ouro" do mercado de meios de pagamento, empresas como a First Data passaram a sofrer a concorrência de novatas como a Square, que usam as maquininhas de cartão como "porta de entrada" para oferecer uma série de serviços aos varejistas.

Esse negócio também está em ebulição no Brasil, com empresas como PagSeguro e Stone no encalço das líderes de mercado Cielo, controlada por Banco do Brasil e Bradesco, e a Rede (Itaú Unibanco). Ambas reforçaram o caixa com bilhões de dólares no ano passado após abrirem o capital em Nova York.

Gigante no mercado americano, a First Data ainda não conseguiu incomodar a concorrência com a maquininha Bin no Brasil. Resta saber como ficará a estratégia no país após a venda para a Fiserv.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Mais uma empreitada

Do espaço para as fazendas: Elon Musk consegue licença para oferecer internet via satélite no Reino Unido

A Starlink, segundo informações do jornal Telegraph, quer chegar a regiões onde a cobertura por fibra e 5G não alcançam, e tem planos mais ambiciosos

Leão faminto

Carga pesada: Impostômetro atinge a marca de R$ 1,5 trilhão

Monitoramento da Associação Comercial de São Paulo mostra que, no ano passado, marca foi atingida somente no dia 28 de setembro

Muita calma nessa hora

Tem Vale Gás? Petrobras diz que não há definição sobre participação em programas sociais

Manifestação vem depois que o presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista que a estatal tem R$ 3 bilhões em reservas para custear ajuda

Clube do Livro

Batalhas sem arma: Em “Cripto Wars”, Jim Rickards explica guerras cambiais e agora, com criptomoedas

Autor, conhecido também por suas previsões certeiras sobre o bitcoin, fala de como a tecnologia mudou as estratégias financeiras dos países

RUMO AO MILHÃO

O primeiro e mais importante investimento para quem atingir o primeiro milhão (ou ir além)

Por mais que você busque o conforto e a segurança de uma promessa de retorno garantido, digo, com convicção, que o único investimento com retorno garantido em longo prazo é aquele feito em educação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies