Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-05-28T10:54:24-03:00
Estadão Conteúdo
Taxas mais altas

Em meio à crise, juro do rotativo do cartão sobe em abril a 335,3% ao ano, diz BC

Os números são influenciados pelos efeitos da segunda onda da pandemia de covid-19, que voltou a colocar em isolamento social parte da população e reduziu a atividade das empresas

28 de maio de 2021
10:54
pagamento cartão h
Imagem: Shutterstock

Em meio às dificuldades das famílias para fechar as contas durante a pandemia do novo coronavírus, o juro médio total cobrado pelos bancos no rotativo do cartão de crédito subiu 0,7 ponto porcentual de março para abril, informou nesta sexta-feira o Banco Central. A taxa passou de 334,6% para 335,3% ao ano.

Os números são influenciados pelos efeitos da segunda onda da pandemia de covid-19, que voltou a colocar em isolamento social parte da população e reduziu a atividade das empresas. O rotativo do cartão, juntamente com o cheque especial, é uma modalidade de crédito emergencial, muito acessada em momentos de dificuldades.

O juro do rotativo é uma das taxas mais elevadas entre as avaliadas pelo BC. Dentro desta rubrica, a taxa da modalidade rotativo regular passou de 306,2% para 309,8% ao ano de março para abril. Neste caso, são consideradas as operações com cartão rotativo em que houve o pagamento mínimo da fatura.

Já a taxa de juros da modalidade rotativo não regular passou de 356,8% para 355,2% ao ano. O rotativo não regular inclui as operações nas quais o pagamento mínimo da fatura não foi realizado.

[captcação]

No caso do parcelado, ainda dentro de cartão de crédito, o juro passou de 167,6% para 165,7% ao ano.

Considerando o juro total do cartão de crédito, que leva em conta operações do rotativo e do parcelado, a taxa passou de 64,6% para 65,4%.

Em abril de 2017, começou a valer a regra que obriga os bancos a transferir, após um mês, a dívida do rotativo do cartão de crédito para o parcelado, a juros mais baixos. A intenção do governo com a nova regra era permitir que a taxa de juros para o rotativo do cartão de crédito recuasse, já que o risco de inadimplência, em tese, cai com a migração para o parcelado.

Atualmente, porém, o risco de inadimplência aumentou, justamente porque muitas famílias estão enfrentando redução de renda, na esteira da pandemia.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

GÁS NA TRAMITAÇÃO

Projeto de lei pode conter alta dos combustíveis, mas precisa ser aprovado ainda este ano, defende relator

A medida, que cria um programa de estabilização do valor do petróleo e derivados, foi a forma encontrada para amenizar a alta dos preços sem interferir na política da Petrobras

CARNE FORTE

Marfrig sobe mais de 5% hoje, mas ainda deve saltar 60% nos próximos meses, projeta Bank of America

O Bank of America recalculou as projeções financeiras para o próximo ano e vê a empresa lucrando muito mais do que o previsto no cálculo anterior

DESTAQUES DO DIA

Varejo abaixo do esperado derruba Magazine Luiza (MGLU3), mas companhias aéreas sobem forte com vacinas eficazes contra a ômicron

Enquanto o Magalu recua mais de 8%, as empresas do setor aéreo aproveitam para engatar uma recuperação

bitcoin (BTC) hoje

O rali de fim de ano do bitcoin (BTC) derrapou. E você, novato em criptomoeda, pode ser o culpado

O movimento de queda do bitcoin das últimas semanas veio dos novos investidores em cripto, chamados de short-term holders, segundo a Glassnode

DE OLHOS BEM FECHADOS

O IPO do cheque em branco chega ao Brasil: Alvarez & Marsal quer fazer oferta pública para lançar Spac na B3

Modalidade existe há mais de 20 anos nos EUA, mas ainda é inédita no Brasil; entenda como funciona

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies