Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-08-16T17:08:33-03:00
Renato Carvalho
Momento ruim

Dinheiro de volta? Méliuz (CASH3) tem queda de dois dígitos após balanço do segundo trimestre – Veja por quê

Ação mais que triplicou de valor somente este ano, mas números de hoje mostraram alguns problemas nos resultados operacionais da empresa

16 de agosto de 2021
13:49 - atualizado às 17:08
Celular com logo da Méliuz na tela branca
Imagem: Shutterstock

No mercado financeiro, especialmente de ações, há sempre um balanço entre expectativa e entrega, entre passado, presente e futuro. E se a ação da Méliuz (CASH3) teve um passado recente muito positivo, o mês de agosto, e especialmente esta segunda-feira estão em um caminho diferente.

Isso porque os números da empresa no segundo trimestre acenderam um alerta sobre o que a Méliuz vai apresentar no atual período, o terceiro trimestre, e nos próximos.

Por volta das 13h40, CASH3, que acumula valorização superior a 230% em 2021, estava em baixa de 10,20%, pouco acima dos R$ 50. Em agosto, a queda é de 17%.

Os números

O prejuízo consolidado da Méliuz piorou entre abril e junho deste ano, em comparação com 2020, passando de R$ 1,6 milhão para R$ 4,6 milhões. No resultado aos controladores, passou de lucro de R$ 6,5 milhões para perdas de R$ 6,6 milhões, na mesma comparação.

As despesas com pessoal e software, além daquelas provocadas por fusões e aquisições, levaram a um Ebitda negativo de R$ 7,2 milhões. Quando se tira as despesas com as compras realizadas recentemente, ainda assim o indicador fica negativo em R$ 2,4 milhões.

O lado positivo do balanço da Méliuz está nas receitas, que quase dobraram em relação ao segundo trimestre do ano passado, para mais de R$ 106 milhões.

Veja uma outra ação que pode ter valorização expressiva nos próximos meses:

Então, o que pensam os analistas?

Em relatório sobre o balanço da empresa, a XP classifica os resultados operacionais como fracos, mesmo quando se considera os custos para integração das empresas adquiridas recentemente.

Ao mesmo tempo em que conseguiu diminuir as despesas com cashback, a Méliuz teve um resultado ruim no segmento de serviços financeiros, com queda de 8% nas receitas em relação ao primeiro trimestre.

Mesmo fazendo essa ressalva, a XP afirma que continua otimista com a empresa, que “ainda apresenta fundamentos sólidos para um sucesso de longo prazo”, dizem os analistas da casa. 

Entre estes fundamentos, a XP cita: 

  • os 39 milhões de clientes, com abertura de 39 mil contas por dia útil no segundo trimestre, 
  • 8,8 milhões de usuários ativos, 
  • 6 milhões de solicitações de cartões de crédito com o Banco Pan 
  • R$ 3,7 bilhões em volume de produtos vendidos (GMV).
Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

MERCADOS HOJE

Evergrande injeta temor no mercado global e bolsas têm dia de fortes perdas; Ibovespa fecha no menor nível desde novembro

Temor de que os problemas da incorporadora chinesa gerem uma reação em cadeia no mercado global afundou as bolsas nesta segunda-feira (20)

Ruído político

Congresso não participou de debate sobre aumento no IOF, revela presidente da Câmara

Arthur Lira também declarou que quer avançar com a reforma administrativa e uma solução para a questão dos precatórios ainda nesta semana

Na onda do minério

Mercado Livre (MELI34) ultrapassa Vale (VALE3) e se torna a empresa mais valiosa da América Latina

A gigante de comércio eletrônico argentina conquistou o posto após a mineradora brasileira perder R$ 43,6 bilhões em valor de mercado na última semana

Vídeos

Investir em IPOs vale a pena? Saiba as causas dessa febre do mercado

O ano de 2021 está mostrando a força do setor dos IPOs. São diversas empresas que abriram seu capital e fizeram sua oferta primária. Matheus Spiess, analista da Empiricus, explica neste vídeo sobre este cenário. Confira

desaceleração a caminho

Renda fixa: Por que a Evergrande derruba o Ibovespa, mas alivia o mercado de juros

Desempenho é oposto ao que se poderia esperar quando há pânico no mercado, diz especialista; contratos DIs para janeiro de 2022 caem de 7,09% para 7,08%

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies