Menu
2019-11-08T16:39:32-03:00
Estadão Conteúdo
Falando em números

Lucro da Caixa Seguridade cresce 22% e atinge R$ 437,1 milhões no 3º trimestre

Balanço também mostra que o faturamento bruto foi de R$ 9,0 bilhões, 35,2% maior em relação ao terceiro trimestre de 2018

8 de novembro de 2019
16:39
Caixa Economica Federal
Imagem: Shutterstock

A Caixa Seguridade Participações fechou o terceiro trimestre com lucro líquido de R$ 437,1 milhões, 22% acima do mesmo período do ano passado. Em nove meses atingiu R$ 1,2 bilhão, crescimento de 16% sobre os nove meses de 2018, puxado por Seguro Prestamista e Previdência Privada, destaca a empresa em nota à imprensa.

O faturamento bruto foi de R$ 9,0 bilhões, 35,2% maior em relação ao terceiro trimestre de 2018. No acumulado do ano, somou R$ 25,2 bilhões, 23,2% maior do que no mesmo período do ano anterior, com destaque para produtos de seguridade (seguro, previdência e capitalização), com alta de 25,5%; prêmios emitidos da Caixa Seguradora de Seguro Prestamista, 26,2%; e Previdência Privada, 33,6%.

A receita foi de R$ 519,5 milhões, 22% superior em um ano, e em nove meses, de R$ 1,5 bilhão, 14% maior. "Contribuíram para este desempenho as receitas de investimentos em participações societárias ("MEP"), que subiram 19,7% se comparado ao 3T18, e a receita de acesso à rede de distribuição e uso da marca ("BDF"), que foi a maior em todas as comparações com períodos anteriores e cujo crescimento está ligado diretamente ao aumento da produção. Os destaques do período foram o seguro prestamista e os planos de previdência privada vendidos no balcão Caixa", segundo a nota.

O retorno sobre o patrimônio líquido (ROE) cresceu de 33,7% ao ano para 35,3% no terceiro trimestre, "em decorrência da agregação dos lucros apurados ao longo de 2019 e da distribuição antecipada de dividendos no montante de R$ 210 milhões."

A participação de mercado da Caixa Seguridade ficou em 11,92%, 1,7 ponto porcentual maior do que em setembro de 2018, "em razão do aumento da venda de planos de previdência no balcão CAIXA, atingindo 15,7% na participação de mercado no produto, comportamento também apresentado na produção do seguro prestamista, com 22,5% na participação de mercado, influenciado pelo crescimento da concessão de crédito na Caixa."

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Controle do orçamento

Líderes do Senado querem tirar Bolsa Família do teto

Os senadores pegaram carona na ideia e concordaram em ampliar a sugestão para tirar o Bolsa Família do teto de gastos

apesar de pandemia

PIB vem melhor que o esperado pelos economistas, subindo 3,2% no 4º tri e caindo 4,1% em 2020

Apesar de ter vindo acima do projetado, PIB de 2020 representa o pior desempenho da série histórica, iniciada em 1996

O melhor do Seu Dinheiro

E hoje ainda é dia de PIB

Os livros de história que contarem como a economia brasileira atravessou a crise provocada pela pandemia da covid-19 obrigatoriamente vão registrar o número que será divulgado logo mais às 9 horas pelo IBGE. Seja qual for o resultado, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2020 será de fato histórico. A expectativa do mercado […]

alerta

Lockdown maior do que esperado pode gerar 1º semestre um pouco pior, diz presidente do BC

Com a vacina, o segundo semestre deverá registar uma taxa de crescimento econômico melhor, disse Roberto Campos Neto

Esquenta dos Mercados

Destaques do dia incluem saída de conselheiros da Petrobras, votação de PEC emergencial e dados do PIB

Como se não bastasse, a divulgação de dados da economia norte-americana deve influenciar na cautela da bolsa de hoje

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies