2019-06-27T18:49:07-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
CMN

Meta de inflação é fixada em 3,5% em 2022

Definição foi tomada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), banda de tolerância foi mantida em 1,5 ponto percentual

27 de junho de 2019
18:38 - atualizado às 18:49
Imagem mostra seta com indicação de caminho para 2022
Definida a direção que o BC quer para a inflação em 2022 - Imagem: Shutterstock

O Conselho Monetário Nacional (CMN) fixou a meta de inflação de 2022 em 3,5%, dando continuidade ao um movimento de revisão iniciado há dois anos, após uma década com a meta em 4,5%.

Dentro do regime de metas para a inflação, o CMN fixa uma meta a ser perseguida pelo Banco Central (BC), que utiliza a taxa de juros, Selic, para cumprir esse objetivo. Agora em 2019, a meta é de 4,25%, recuando para 4% em 2020 e para 3,75% em 2021. Há uma banda de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos.

Segundo o secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, alguns críticos costumam dizer que quando o governo reduz a meta de inflação, é obrigado a aumentar juro. “Mas isso não encontra correspondência na realidade. Meta de inflação mais baixa não é correlacionada com juro mais alto”, disse.

Ainda de acordo com Sachsida, metas de inflação mais baixas contribuem para ancorar as expectativas na meta e também estão associadas com menor flutuação. Entre os pares emergentes, a meta está ao redor de 3%.

Questionado sobre o intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual, o subsecretário de Política Econômica, Vladmir Teles, explicou que durante um processo de redução da meta é normal ter alguma cautela com relação ao intervalo de tolerância.

Segundo Teles, a ideia é ter graus de liberdade para acomodar choques de preços, de forma a garantir bem-estar econômico e social.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Market Makers

Precisamos falar de múltiplo: Saiba como identificar se uma ação está barata na bolsa

9 de agosto de 2022 - 9:34

Existem três formas de ganhar dinheiro com ações. Uma delas é com o crescimento do lucro por ação. Mas é preciso interpretar corretamente o múltiplo Preço/Lucro (P/L) de uma empresa

MERCADOS AO VIVO

Bolsa hoje: Brasil registra maior queda na inflação em 42 anos, mas Ibovespa futuro abre em queda e dólar sobe para R$ 5,12

9 de agosto de 2022 - 9:12

RESUMO DO DIA: Os investidores permanecem de olho nos dados de inflação dos Estados Unidos, divulgados na próxima quarta-feira (10). Por aqui, o Ibovespa reage aos dados do IPCA de julho e nas disputas políticas antes do início da campanha eleitoral oficial. Acompanhe por aqui o que mexe com a bolsa, o dólar e os demais […]

CAÇADOR DE TENDÊNCIAS

Oportunidade de lucro acima de 9% em swing trade com a Helbor (HBOR3); confira a recomendação

9 de agosto de 2022 - 8:26

Identifiquei uma oportunidade de swing trade – compra dos papéis da Helbor (HBOR3). Saiba mais detalhes

O melhor do Seu Dinheiro

Os sons do silêncio nas bolsas: Saiba como interpretar os ruídos dos mercados que mexem com os seus investimentos hoje

9 de agosto de 2022 - 8:24

De olhos e ouvidos atentos aos dados da inflação, investidores os juntarão ao quebra-cabeças da ata da última reunião do Copom

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Todos os olhos e ouvidos do Ibovespa voltados para a inflação de hoje enquanto as bolsas internacionais aguardam os dados dos EUA

9 de agosto de 2022 - 7:43

Os índices internacionais aguardam os números de inflação dos EUA, que só devem ser conhecidos na quarta-feira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies