Menu
2019-04-04T14:26:05-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Personalidade

Banco Central emite nota de pesar pelo falecimento de Fernão Bracher, ex-presidente da instituição

Instituição avalia que ex-presidente prestou inestimáveis serviços ao Brasil. Na iniciativa privada, fundou o BBA, vendido em 2002 para o Itaú Unibanco por R$ 3,3 bilhões

11 de fevereiro de 2019
16:49 - atualizado às 14:26
Fernão Bracher
Fernão Carlos Botelho Bracher foi décimo presidente do Banco Central do Brasil e executivo do Itaú - Imagem: J.F.Diori/Estadão Conteúdo

O presidente do Banco Central (BC), Ilan Goldfajn, emitiu nota de pesar, em nome da instituição, lamentando o falecimento de Fernão Bracher, ex-presidente do banco. Bracher morreu nesta segunda-feira, aos 83 anos, no hospital Albert Einstein, em São Paulo, em decorrência de complicações associadas a uma queda com trauma cranioencefálico.

O banqueiro foi presidente do BC entre agosto de 1985 e fevereiro de 1987 e foi diretor da área externa de março de 1974 a março de 1979.

Na iniciativa privada, fundou o BBA, vendido em 2002 para o Itaú por R$ 3,3 bilhões. Candido Bracher, atual presidente do maior banco privado do país, é filho de Fernão.

Em 11 de janeiro deste ano, Bracher foi um dos 14 ex-presidentes presentes no evento História Contada do BC, no qual relatou sua contribuição nas áreas de desregulamentação do mercado de câmbio, no combate à inflação e na renegociação da dívida externa.

Ainda de acordo com a nota do BC, Fernão Bracher prestou inestimáveis serviços ao Brasil, tanto no Banco Central, quanto nas suas várias atividades no setor privado.

A frase escolhida por ele para ilustrar sua participação na História Contada do BC é a seguinte: “O setor público tem uma grande vantagem: você sente que está trabalhando pelo país. Não está trabalhando para ficar mais rico (...) é um prazer enorme. Todas as suas lutas, tudo o que está fazendo, não é nada para você. Desabridamente, segue -se em frente. (...) Já no setor privado, constrói-se mais livremente, tem-se mais liberdade para fazer e acontecer. Em todas as atividades que desenvolvi, sempre tive razoável liberdade.”

Itaú Unibanco e Bradesco

O Itaú Unibanco também emitiu uma nota de pesar sobre o falecimento de Bracher, que ajudou a fundar a instituição que hoje é o Itaú BBA.

Além do BBA, Bracher teve cargos no Banco da Bahia e Bradesco, onde ocupou a cadeira de vice-presidente.

O presidente do Conselho de Administração do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco Cappi, também divulgou uma nota em que afirma que o banco está de luto pelo falecimento do banqueiro. "O Brasil perde um homem de negócios à frente do seu tempo. Seu exemplo de lucidez e coragem de enfrentar os problemas de frente deixa lacuna relevante, que não será preenchida. Nossa solidariedade e condolências à família e amigos. Estamos de luto", disse.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

em meio à crise

Em reunião com empresários, Bolsonaro defende vacinação e diz não ter preocupação com CPI da Covid

Presidente e ministros participaram de uma videoconferência com o grupo que reúne os 50 maiores grupos privados do País

seu dinheiro na sua noite

Ação da Moura Dubeux caiu 50% desde o IPO. Ficou barata?

O ano de 2020 começou promissor para a economia brasileira e com boas perspectivas para a chegada de novas empresas à bolsa. A temporada de IPOs se iniciou nos primeiros dias de fevereiro, com a estreia da construtora Mitre, seguida da empresa de tecnologia Locaweb. Mais para meados do mês, vimos a abertura de capital […]

ampliação de sortimentos

Lojas Americanas compra Imaginarium e prevê aumentar marcas próprias

Companhia anunciou aquisição do Grupo Uni.co, mas não revelou valores; com negócio, Americanas avança sobre varejo especializado em franquias

FECHAMENTO

Mercado olha desconfiado para Orçamento e Ibovespa acompanha queda do exterior; dólar fica estável

Com a agenda de indicadores esvaziada e a véspera de feriado, os investidores acabaram optando pela cautela

Prioridade na Casa

Câmara aprova requerimento de urgência sobre projeto de privatização dos Correios

A medida permite que a proposta “fure” a fila de votação de projetos e pode agilizar o processo de desestatização

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies