Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-11-12T08:44:54-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
olho nos números

Marfrig, Yduqs, Cosan, Eletrobras, BR Distribuidora, Rumo e Itaúsa: os balanços que movimentam os mercados nesta terça-feira

Maratona de números promete movimentar a bolsa. Para que você não perca nenhum detalhe importante dos resultados, o Seu Dinheiro separou os principais números de cada empresa

12 de novembro de 2019
7:45 - atualizado às 8:44
análise relatório balanço
Imagem: Shutterstock

A temporada de resultados empresariais do terceiro trimestre de 2019 segue nesta terça-feira (12) com grandes destaques da bolsa. Entre a noite de ontem e a manhã de hoje ao menos sete empresas divulgaram seus resultados.

A maratona de números ajuda a movimentar a bolsa brasileira. Ontem, o Ibovespa terminou o dia em alta de 0,69%, aos 108.367,44 pontos. O dólar à vista fechou em baixa de 0,57%, a R$ 4,1427 . Veja como deve ser o dia dos mercados na Bula.

Mas para que você não perca nenhum detalhe importante dos resultados trimestrais das empresas, o Seu Dinheiro separou os principais números de cada companhia. Confira como foi o trimestre de Marfrig, Yduqs, Cosan, Eletrobras, BR Distribuidora, Rumo e Itaúsa.

Marfrig

As expectativas eram positivas para o balanço trimestral da Marfrig, mas o resultado entregue pela companhia pode causar um sentimento dúbio nos investidores. Com um lucro líquido atribuído ao controlador das operações continuadas de R$ 100,3 milhões, a empresa conseguiu reverter mais um prejuízo registrado no mesmo trimestre do ano anterior, mas o número tenha ficado bem abaixo das estimativas de analistas (R$ 257,8 milhões). A geração de caixa, por sua vez, ficou acima do esperado, com o Ebitda atingindo R$ 1,5 bilhão no período. No geral, bom resultado para a companhia, que nos últimos meses tem apostado em águas misteriosas como o universo dos alimentos veganos. 

  • Lucro líquido: R$ 100,3 milhões
  • Ebitda: R$ 1,5 bilhão (↑28,6%)
  • Receita: R$ 12,7 bilhões (↑3,6%)

Yduqs

Entregando resultados ligeiramente mais fracos do que o esperado, a Yduqs anunciou um lucro líquido de R$ 152,2 milhões no terceiro trimestre do ano, número que representa uma queda de 21% na comparação anual. Na geração de caixa e na receita, tudo conforme o esperado: Ebitda de R$ 343,9 milhões, praticamente em linha com as projeções de analistas e alta de 21%. Já a receita fechou o trimestre com saldo de R$ 833,1 milhões, queda de 2,31% e um pouco abaixo dos R$ 852 milhões esperados.

  • Lucro líquido: R$ 152,2 milhões (↓21%)
  • Ebitda: R$ 343,9 milhões (↑21%)
  • Receita: R$ 833,1 milhões (↓2,31%)

Cosan

Entrando com o pé direito no seleto grupo de balanços surpreendentes, a Cosan vai fazer a festa dos acionistas depois do balanço divulgado na noite da última segunda-feira. O lucro líquido da empresa somou R$ 818,9 milhões e, além de representar um aumento de 18 vezes na comparação anual, foi quase o dobro do esperado pelos analistas de mercado. No Ebitda, mais o que comemorar: alta de 134% ano a ano, alcançando invejáveis R$ 2,188 bilhões. Para você ter uma ideia, os analistas esperavam geração de caixa de R$ 1,4 bilhão. Fechando os principais dados, a receita líquida fechou o terceiro trimestre em R$ 18,861 bilhões, alta de 22,3%.

  • Lucro líquido: R$ 818,9 milhões (18x maior do que um ano antes)
  • Ebitda: R$ 2,188 bilhões (↑134%)
  • Receita: R$ 18,861 bilhões (↑22,3%)

Eletrobras

A Eletrobras superou levemente as expectativas do mercado e reverteu o prejuízo do mesmo período do ano passado, chegando a lucro líquido de R$ 716 milhões. A companhia destacou que o resultado foi influenciado pelo aumento da receita na Amazonas GT em R$ 469 milhões com o início de fornecimento do contrato de comercialização de energia da usina termoelétrica Mauá 3 e o recebimento de receita adicional por investimentos em melhorias nas hidrelétricas que operam sob o regime de cotas (GAG Melhoria), de R$ 250 milhões. O Ebitda somou R$ 2,76 bilhões, montante 303% maior que o reportado em igual etapa de 2018. A receita operacional líquida totalizou R$ 7,29 bilhões, montante 9,8% acima do verificado de julho a setembro de 2018.

  • Lucro líquido: R$ 716 milhões (ante prejuízo de R$ 2,26 bilhões)
  • Ebitda: R$ 2,76 bilhões (↑303%)
  • Receita: R$ 7,29 bilhões (↑9,8%)

BR Distribuidora

ABR Distribuidora encerrou o período com lucro líquido de R$ 1,336 bilhão, o que representou uma alta de 23,9% sobre o mesmo período do ano passado. O Ebitda recuou 60,4% no trimestre e somou R$ 602 milhões. A receita líquida da companhia chegou a R$ 24,36 bilhões, uma redução de 7,9%, e o resultado financeiro passou de R$ 353 milhões no ano passado para R$ 1,579 bilhão no terceiro trimestre deste ano.

  • Lucro líquido: R$ 1,336 bilhão (↑23,9%)
  • Ebitda: R$ 602 milhões (↓60,4%)
  • Receita: R$ 24,36 bilhões (↓7,9%)

Rumo

A Rumo teve um lucro líquido de R$ 369 milhões no terceiro trimestre, montante 61,2% maior que o reportado em igual intervalo de 2018. No mesmo período, o Ebitda da companhia subiu 18,5%, para R$ 1,206 bilhão. A empresa disse que os números do trimestre foram impactados pelo reconhecimento do contrato de subconcessão da Malha Central (Ferrovia Norte-Sul), assinado em 31 de julho. A consolidação da nova malha ferroviária no resultado da companhia afetou o Ebitda em R$ 12,2 milhões, por conta de custos e despesas gerais e administrativas. A receita operacional líquida da Rumo mostrou aumento de 9,7% frente ao anotado um ano antes, atingindo R$ 2,060 bilhões.

  • Lucro líquido: R$ 369 milhões (↑61,2% )
  • Ebitda: R$ 1,206 bilhão (↑18,5%)
  • Receita: R$ 2,060 bilhões (↑9,7%)

Itaúsa

A companhia Itaúsa reportou lucro líquido de R$ 1,958 bilhão no terceiro trimestre - uma queda de 28,04% na comparação o mesmo período do ano passado. A receita da companhia fechou o trimestre em R$ 1,308 bilhão. O resultado representa queda de 13,43% ante a cifra de R$ 1,511 bilhão na mesma base de comparação. O resultado de equivalência Patrimonial recorrente proveniente das companhias investidas foi de R$ 2,543 bilhões, 9,4% superior ao terceiro trimestre de 2018. As despesas administrativas totalizaram R$ 31 milhões entre julho e setembro, um aumento de 19,2%. O resultado financeiro ficou negativo em R$ 15 milhões ante R$ 12 milhões de igual trimestre do ano passado, devido a menor posição do caixa médio e de um patamar mais baixo de taxa de juros, informa.

  • Lucro líquido: R$ 1,958 bilhão (↓28,04% )
  • Receita: R$ 1,308 bilhão(↓13,43%)

*Mais informações em instantes 

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

GETT11 chega à bolsa com o pé direito, novo auxílio emergencial no horizonte e outros destaques do dia

Com as duas maiores economias do mundo frustrando as expectativas dos investidores e o futuro das contas públicas em um limbo, o Ibovespa não teve muito fôlego para escapar do vermelho e encerrou o dia em queda de 0,19%, aos 114.428 pontos. O Produto Interno Bruto (PIB) chinês, que cresceu 4,9% no terceiro trimestre, veio […]

Arrumando a mala

Locaweb (LWSA3) vai deixar a B3? Empresa estuda listagem nos Estados Unidos, afirma portal

Avaliada em R$ 13,5 bilhões, a empresa estreou na B3 em fevereiro do ano passado, mas pode estar prestes a abrir capital em outro país

FECHAMENTO DO DIA

Getnet (GETT11) e Lojas Americanas (LAME4) sobem forte, mas Ibovespa derrapa e dólar avança 1%

Nos Estados Unidos, a indústria também decepcionou com uma queda de 1,3%. Sinais de desaceleração nas principais economias do mundo é ruim para países como o Brasil, que dependem da exportação de commodities.

Três vezes sem juros

CPFL Energia (CPFE3) parcela pagamento de R$ 1,7 bilhão em dividendos; primeira fatia cai na conta dos acionista ainda neste mês

O pagamento das primeiras duas prestações está marcado para os dias 22 de outubro e 16 de novembro, enquanto a terceira e última fatia cairá na conta dos acionistas até 31 de dezembro

MagaLu fora das urnas

Luiza Trajano confirma que não disputará as eleições, mas reforça que é uma ‘pessoa política’; entenda o posicionamento da empresária

A presidente do conselho de administração do MagaLu pretende assumir uma posição política apartidária ‘para defender causas que sejam boas para o Brasil’

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies