Menu
2019-06-07T18:54:27-03:00
Estadão Conteúdo
No positivo

Balança comercial tem superávit de US$ 6,422 bilhões em maio

Valor divulgado pelo Ministério da Economia é 5,8% maior do que o registrado em maio do ano passado

3 de junho de 2019
16:01 - atualizado às 18:54
porto-santos
Imagem: Shutterstock

A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 6,422 bilhões em maio, de acordo com os dados divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério da Economia.

O resultado ficou perto da mediana de US$ 6,45 bilhões das estimativas na pesquisa do Projeções Broadcast, cujo intervalo ia de US$ 5,2 bilhões a US$ 7,4 bilhões.

O valor é 5,8% maior do que o registrado em maio do ano passado. Na quinta semana de maio (27 a 31), o saldo comercial foi de um superávit de US$ 1,379 bilhão.

No mês passado, as exportações somaram US$ 21,394 bilhões, um aumento de 5,6% ante maio de 2018. Já as importações chegaram a US$ 14,972 bilhões, um aumento também de 7,8% na mesma comparação.

Volume de petróleo e carnes impulsionam exportações

O aumento nas quantidades vendidas ao exterior de produtos como petróleo e carnes impulsionou o resultado final das exportações, mesmo com queda nos valores dos produtos vendidos em geral.

"Maio dá um sinal positivo para o comércio exterior, mas é pontual. Temos grande instabilidade por conta do cenário político econômico internacional. E dificuldades econômicas enfrentadas pelo governo brasileiro que não são fáceis de resolver no curto prazo", afirmou o secretário de Comércio Exterior substituto, Herlon Brandão.

Em meio à guerra comercial, as exportações para os Estados Unidos aumentaram 60% em maio enquanto, para a China, houve redução de 17%. Para o país asiático, a queda foi puxada pelo menor embarque de soja neste ano, principalmente pela queda na demanda de rações para suínos depois de o país passar por problemas sanitários.

"A queda na exportação de soja para a China é pontual e tem a ver com a base de comparação alta em 2018", completa o secretário. Ele ressalta que, apesar disso, a peste suína na China aumenta a demanda de carne do Brasil, inclusive de frango.

No mês, houve uma queda nas vendas de produtos básicos (- 3,9%), enquanto subiram as de manufaturados (+ 29,5%), principalmente com gasolina e óleos combustíveis, e de semimanufaturados (15,4%), com ferro fundido e ferro e aço.

Pelo lado das importações, houve alta de combustíveis e lubrificantes (+27,5%), bens de capital (16,4%) e bens intermediários (6,4%), enquanto caíram as compras de bens de consumo (-6,5%). "As importações têm oscilado neste ano com o PIB mais fraco" , completa Brandão.

De janeiro a maio, o superávit comercial soma US$ 22,806 bilhões, saldo 5,9% menor do que o registrado no mesmo período do ano passado. A previsão do governo para 2019 é que o saldo da balança comercial ficaria em um superávit de acima de US$ 50,1 bilhões.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Resolvendo pendências

STF: Petrobras não precisa se sujeitar à Lei das Licitações

Nos últimos anos, a Suprema Corte tem dado decisões relativas a Petrobras que consideram o cenário de livre competição em que opera a estatal.

Pacote fiscal aguardado

EUA: Senado aprova extensão de aumento de auxílio-desemprego

A emenda prevê a extensão da duração dos benefícios federais a desempregados, mas reduz seu valor semanal, em comparação com o projeto de lei aprovado pela Câmara dos Representantes no sábado passado

chama o max

Um meteoro passageiro chamado juros

O que fez a curva de juros norte-americana empinar tanto nos últimos meses e de uma maneira tão vigorosa nos últimos dias?

PODCAST

Zoeira com Nassim Taleb, ‘venda da Empiricus’ e reflexões sobre a taxa de juros: veja o que rolou no episódio #35 do Puro Malte

Podcast com Felipe Miranda, Rodolfo Amstalden, Beatriz Nantes e Ricardo Mioto é “conversa de bar” para quem gosta de finanças

Quase 2 mil mortos

Covid-19: Brasil tem segundo dia com mais mortes confirmadas

O Brasil também registrou hoje o recorde de mortes por semana. O número foi divulgado pelo Ministério da Saúde no mais novo boletim epidemiológico sobre a pandemia do novo coronavírus.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies