Menu
2018-10-25T20:51:59-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Gigante de papel e celulose

Suzano registra prejuízo líquido de R$ 107,6 milhões no 3º trimestre

Dólar mais forte fez com que as despesas da empresa subissem, levando o desempenho da companhia para baixo

25 de outubro de 2018
20:13 - atualizado às 20:51
Suzano Papel e Celulose
Suzano Papel e Celulose - Imagem: Amanda Oliveira/Governo da Bahia

A Suzano registrou prejuízo líquido de R$ 107,6 milhões no 3º trimestre, revertendo lucro de R$ 801 milhões registrado no mesmo período do ano passado. Apesar de o rombo ser inferior ao prejuízo líquido de R$ 1,8 bilhão do 2º trimestre, o número é ruim se compararmos as expectativas do mercado, que projetavam um lucro de R$ 524 milhões, segundo a Bloomberg.

Confira um resumo do desempenho da Suzano:

  • Prejuízo líquido de R$ 107,6 milhões, revertendo o lucro de R$ 801 milhões no 3º trimestre de 2017
  • Ebitda de R$ 2,1 bilhões, recorde e alta de 78,6% em relação ao mesmo período do ano passado
  • Receita líquida: R$ 4,0 bilhões, alta de 54,4% na comparação anual

O dólar mais forte, que a um primeiro momento impulsionaria o preço do papel e da celulose e traria mais caixa para a Suzano, acabou se tornando também um problema. Isso porque, segundo a companhia, as despesas financeiras subiram 50,8% em relação ao 3º trimestre de 2018 e foram influenciadas pela variação cambial que tornou mais caras as dívidas e financiamentos em dólar feitos pela Suzano para a fusão com a Fibria.

A dívida líquida da empresa atingiu R$ 10,8 bilhões ao final de setembro, alta de 16,9% em relação ao 3º trimestre do ano passado.

A geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado, termômetro do mercado para mensurar a capacidade operacional das empresas, bateu recorde ao crescer 78,6% no comparativo anual e atingir R$ 2,1 bilhões. O número ficou acima das previsões de analistas consultados pela Bloomberg que projetavam Ebitda de R$ 1,96 bilhões.

A receita líquida da empresa somou R$ 4,006 bilhões, alta de 54,4% em relação ao mesmo período de 2017 e expansão de 25% em relação ao segundo trimestre de 2018. Parte desse desempenho foi ajudado pelo aumento de 8,7% no volume total de vendas de papel e celulose no trimestre, que totalizou 1.238,8 mil toneladas. No acumulado de janeiro a setembro de 2018, são 3.484,2 mil toneladas de papel e celulose comercializadas.

Já a alavancagem, medida pela relação dívida líquida e Ebitda, da Suzano Papel e Celulose recuou de 1,7 vez em junho para 1,6 vez em setembro de 2018. Em setembro do ano passado, o nível de alavancagem da companhia estava em 2,3 vezes.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

O cliente voltou

EUA retomam importação de carne in natura do Brasil

Até o momento, os americanos vinham comprando apenas carne enlatada do Brasil

Mudou de vez

Grupo Pão de Açúcar conclui migração para o Novo Mercado da B3 e ações PN deixarão de ser negociadas

Empresa anunciou ainda o início da negociação de ADRs na Bolsa de Valores de Nova York

Enfim, a decisão

Azul fecha acordo para a compra da TwoFlex por R$ 123 milhões

Proposta já havia sido comunicada ao mercado em 14 de janeiro deste ano, mas só agora foi definida

Seu Dinheiro na sua noite

Mamãe eu quero, mamãe eu quero dólar…

Quem me acompanha há algum tempo aqui na newsletter já deve me conhecer o suficiente para não se chocar com a revelação que vou fazer a seguir: eu não sou um grande fã de Carnaval. Mas se você curte sair nos blocos que vão invadir as ruas da cidade e fazer outras estripulias nos próximos […]

De olho no comércio

Procon vê irregularidades em fixação de preço nas lojas da Swift, da JBS

Produtos apresentavam apenas o valor do quilo, obrigando consumidor a fazer cálculos para saber quanto custa cada peça

Recorde atrás de recorde

Dólar sobe pelo quinto dia, cruza pela primeira vez os R$ 4,40 e avança mais de 2% na semana

Pressionado pela aversão ao risco no exterior e pela cautela com o cenário político doméstico, o dólar à vista atingiu novas máximas na semana e rompeu a barreira dos R$ 4,40 no momento de maior tensão. O Ibovespa também teve uma semana de maior estresse, recuando 0,61% desde segunda-feira

Enfim, consenso

Petrobras sela acordo com funcionários e põe fim à greve que durou 20 dias

Acordo foi possível após reunião de conciliação que começou na manhã desta sexta-feira

ONDE INVESTIR

Vale a pena investir em Ações Microcaps?

Max Bohm explica por que ele acredita que comprar as pequenas notáveis da bolsa é o melhor investimento do mundo.

Epidemia mundial

Coronavírus aumenta impacto sobre produção do setor eletroeletrônico, diz Abinee

57% das empresas associadas já enfrentam problemas no recebimento de materiais, componentes e insumos

Texto pronto!

Bolsonaro assina proposta de reforma administrativa que enviará após o carnaval

Presidente retirou do texto analisado a proibição ao servidor público de se filiar a partido político

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements