Menu
2019-04-04T14:18:26-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Primeiro banco a divulgar números

Balanço do Itaú é destaque nesta segunda-feira. Veja o que esperar dos resultados do banco

Em dia de digestão do 2º turno das eleições, temporada de balanços também pode movimentar os mercados

29 de outubro de 2018
5:25 - atualizado às 14:18
Logo do banco Itaú
Itaú - Imagem: Shutterstock

O mercado deve passar a segunda-feira, 29, digerindo (e comemorando) os resultados das eleições presidenciais de ontem, que trouxe a vitória de Jair Bolsonaro (PSL). Mas não posso deixar de comentar que duas gigantes do Ibovespa vão divulgar seus balanços hoje e podem causar um movimento extra na bolsa.

Logo cedo, antes de abrir o mercado, a fabricante de papel e celulose Klabin deve trazer um novo lucro depois do tombo de quase R$ 1 bilhão no segundo trimestre. Já no fim do dia será a vez do Itaú divulgar seus números, com a expectativa de mais um lucro bilionário. Depois de fechar o mercado a Multiplan também vai apresentar os resultados do 3º trimestre.

Itaú deve ter lucro forte, mas divide analistas

O Itaú Unibanco será o primeiro dos grandes bancos brasileiros a divulgar seu balanço e as expectativas são animadoras. Se confirmadas as projeções dos analistas consultados pela Bloomberg, o lucro líquido ajustado crescerá cerca de 4% em relação ao resultado do 3º trimestre do ano passado, atingindo a marca de R$ 6,5 bilhões.

Se olharmos para dentro do balanço, poderemos encontrar algumas divergências. O Broadcast/Estadão conversou com alguns operadores do mercado e ouviu deles expectativas distintas. Enquanto a XP espera números bem positivos, com margens financeiras e de crédito fortes, o JP Morgan espera um trimestre fraco com spreads pressionados e compensados pelo avanço do crédito. Vale acompanhar quem desses aí se aproximam mais do resultado final.

Klabin deve recuperar parte do tombo do 2º trimestre

Tentando esquecer o tombo quase bilionário entre abril e junho, herança da greve de caminhoneiros e a forte desvalorização do real frente ao dólar no trimestre, a Klabin deve lucrar mais de R$ 140 milhões no terceiro período do ano.

Um destaque positivo do balanço deve vir da receita líquida da companhia. Se confirmadas a projeções da Bloomberg, a empresa de papel e celulose deve acumular R$ 2,7 bilhões de receitas, uma alta de mais de R$ 500 milhões na comparação com o mesmo período de 2017. No geral, os números devem vir positivos, com uma geração de caixa robusta.

Multiplan

A Multiplan deve entrar para a lista das empresas com bons resultados para o terceiro período de 2018. Se confirmadas as expectativas, a geração de caixa da empresa e o seu lucro líquido ajustado devem subir, respectivamente, 24% e 48%, em relação ao mesmo período do ano anterior.

Projeção para o 3º trimestre/2018 (Bloomberg)
Lucro Líquido ajustado: R$ 112,250 milhões
Ebitda: R$ 224,000 milhões
Receita: R$ 301,000 milhões

No 3º trimestre de 2017
Lucro Líquido ajustado: R$ 75,553 milhões
Ebitda: R$ 181,078 milhões
Receita: R$ 286,217 milhões

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Rapidinhas da semana

BLINK: Magalu ou ViaVarejo? Quem mandou melhor no 1º trimestre?

Felipe Miranda, sócio-fundador e CIO da Empiricus, fala sobre Magalu, ViaVarejo e muito mais no Blink

Virando a chavinha

Agibank traça estratégia para abandonar imagem de ‘financeira’

Banco gaúcho quer alcançar marca de 35 milhões de clientes em 6 anos

O melhor do Seu Dinheiro

O dragão à solta, Elon Musk, bitcoin e outras notícias que mexeram com seus investimentos

O temor com o retorno da inflação nos EUA, as falas de Elon Musk sobre o bitcoin, as ações de empresas em recuperação judicial e outros destaques da semana

Como vai ser?

Decisão sobre ICMS vai destravar ações, dizem especialistas

Cobrança continuará até que Receita seja autorizada a alterar sistema

Efeitos da reestruturação

CEO da Cogna afirma que ajustes feitos em 2020 já mostram primeiros resultados

Rodrigo Galindo cita margem Ebitda recorrente e prazo médio de recebimento de alunos pagantes como efeitos positivos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies