Menu
2018-12-29T10:14:39-02:00
Novo governo

Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, está a caminho do Brasil para posse de Bolsonaro

Departamento de Estado americano elogiou presidente eleito por sua postura mais dura em relação à China e enxerga oportunidade histórica para ampliar relação comercial entre Brasil e EUA

29 de dezembro de 2018
10:14
Presidente eleito Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro - Imagem: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

O Secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, embarcou rumo ao Brasil nesta manhã e estará presente na cerimônia de posse de Jair Bolsonaro (PSL) como Presidente da República, informou há pouco o Departamento de Estado do país.

Entre os pontos apresentados no comunicado sobre a viagem de Pompeo, o Departamento celebra a postura mais dura de Bolsonaro em relação à China.

"Aplaudimos o presidente eleito Jair Bolsonaro por defender a soberania brasileira em face às predatórias práticas da China em comércio e finanças", afirma o documento.

Na nota, os americanos ressaltam que Bolsonaro é um "líder que já expressou interesse em relações mais estreitas com os Estados Unidos e nossos aliados regionais". "Damos boas-vindas à oportunidade de forjar uma parceria próxima e compreensiva com a democracia mais populosa da América do Sul e oitava maior economia do mundo", continua o documento oficial. "Nossa cooperação tem o potencial de tornar nossos países mais prósperos e mais seguros. Juntos, apoiaremos a democracia em todo o Ocidente", aponta.

Para o Departamento de Estado americano, a presidência de Bolsonaro marca "um novo capítulo" que poderá apresentar uma "oportunidade histórica" para expandir as relações comerciais entre países, cuja corrente comercial flutua em torno dos US$ 100 bilhões anualmente.

"Buscaremos aumentar o comércio e o investimentos entre nossos países, incluindo aumentar as oportunidades para negócios norte-americanos nas áreas de tecnologia, defesa e agricultura", diz o Departamento de Estado dos EUA.

Sobre a vitória de Bolsonaro no pleito presidencial em outubro, o Departamento de Estado dos EUA avalia que os resultado "demonstra a estabilidade e a integridade das instituições democráticas no País". "Como as duas maiores democracias na região, nossa parceria é baseada em valores e compromissos compartilhados, como democracia, soberania das leis, segurança pública, educação e direitos humanos", ressalta o documento.

"Os EUA vão trabalhar com o Brasil para dar suporte aos cidadão da Venezuela, Cuba e Nicarágua, que estão lutando por liberdade contra regimes repressivos", destaca a nota.

Após passar pelo Brasil, Pompeo visitará a Colômbia. "Procuramos aprofundar nossa cooperação com o Brasil e a Colômbia contra o crime transnacional, incluindo o combate ao narcotráfico, ao terrorismo e às ameaças à paz e segurança internacionais, como a Coreia do Norte", diz o Departamento de Estado dos EUA.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Novos dados

Brasil tem 374.898 casos confirmados e 23.473 óbitos de covid-19

Até o momento, 153.833 pacientes estão recuperados da covid-19

seu dinheiro na sua noite

Descompressão geral

Caro leitor, Hoje foi dia de alívio geral nos mercados brasileiros, em continuidade ao movimento iniciado no mercado futuro na última sexta-feira, após a divulgação do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril. O entendimento do mercado é de que não havia fatos novos no vídeo que pudessem trazer mais preocupações à governabilidade, e […]

Olho no balanço

Magazine Luiza tem lucro líquido de R$ 30,8 milhões no 1T, em queda de 77%

Empresa estima que as lojas físicas deixaram de vender cerca de R$ 500 milhões nos últimos dias de março com o fechamento pelas medidas de isolamento social

Concessões rodoviárias

Ministro volta a afastar prorrogação de rodovias perto de fim da concessão

Aumentar o prazo de concessão é uma das formas de o governo reequilibrar contratos que foram afetados pela pandemia do novo coronavírus

Mudança de foco

Após 3 anos, CPFL deixa mercado de geração distribuída solar residencial

Grupo, controlado pela estatal chinesa State Grid, optou por focar os seus esforços no mercado de GD solar para grandes consumidores por meio da CPFL Soluções

Ex-ministro da Fazenda

Reabertura da economia não está para ser anunciada na Grande SP, diz Meirelles

O secretário da Fazenda e do Planejamento do Estado de São Paulo, Henrique Meirelles, disse nesta segunda-feira, 25, que o governo estadual “não está para anunciar” uma reabertura da economia na Região Metropolitana de São Paulo

Mercados tranquilos

Alívio generalizado: Ibovespa dispara e dólar cai a R$ 5,45 na sessão pós-vídeo

O Ibovespa foi às máximas desde 10 de março e o dólar à vista chegou à menor cotação em maio. Os investidores aproveitaram o feriado nos EUA para focar nas questões domésticas — com destaque para o vídeo da reunião ministerial, divulgado no fim da tarde de sexta

Presidente falou hoje

Bolsonaro atribui imagem ruim à ‘imprensa mundial de esquerda’

A declaração foi dada na manhã desta segunda-feira, 25, a uma apoiadora que o recomendou usar a Secretaria Especial de Comunicação para fazer propaganda positiva

otimismo apesar de covid-19

Vamos arrebentar na venda de aeroportos, vamos conseguir vender todos, diz ministro

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, demonstrou nesta segunda-feira, 25, otimismo com os próximos leilões de aeroportos, mesmo diante da pandemia, que afeta bruscamente a aviação civil

Dados de hoje

Déficit da balança brasileira na 3ª semana de maio foi de US$ 701 milhões

A balança comercial brasileira registrou déficit comercial de US$ 701 milhões na terceira semana de maio (de 18 a 24), de acordo com dados divulgados hoje

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements