Menu
2018-12-29T10:14:39-02:00
Estadão Conteúdo
Novo governo

Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, está a caminho do Brasil para posse de Bolsonaro

Departamento de Estado americano elogiou presidente eleito por sua postura mais dura em relação à China e enxerga oportunidade histórica para ampliar relação comercial entre Brasil e EUA

29 de dezembro de 2018
10:14
Presidente eleito Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro - Imagem: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

O Secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, embarcou rumo ao Brasil nesta manhã e estará presente na cerimônia de posse de Jair Bolsonaro (PSL) como Presidente da República, informou há pouco o Departamento de Estado do país.

Entre os pontos apresentados no comunicado sobre a viagem de Pompeo, o Departamento celebra a postura mais dura de Bolsonaro em relação à China.

"Aplaudimos o presidente eleito Jair Bolsonaro por defender a soberania brasileira em face às predatórias práticas da China em comércio e finanças", afirma o documento.

Na nota, os americanos ressaltam que Bolsonaro é um "líder que já expressou interesse em relações mais estreitas com os Estados Unidos e nossos aliados regionais". "Damos boas-vindas à oportunidade de forjar uma parceria próxima e compreensiva com a democracia mais populosa da América do Sul e oitava maior economia do mundo", continua o documento oficial. "Nossa cooperação tem o potencial de tornar nossos países mais prósperos e mais seguros. Juntos, apoiaremos a democracia em todo o Ocidente", aponta.

Para o Departamento de Estado americano, a presidência de Bolsonaro marca "um novo capítulo" que poderá apresentar uma "oportunidade histórica" para expandir as relações comerciais entre países, cuja corrente comercial flutua em torno dos US$ 100 bilhões anualmente.

"Buscaremos aumentar o comércio e o investimentos entre nossos países, incluindo aumentar as oportunidades para negócios norte-americanos nas áreas de tecnologia, defesa e agricultura", diz o Departamento de Estado dos EUA.

Sobre a vitória de Bolsonaro no pleito presidencial em outubro, o Departamento de Estado dos EUA avalia que os resultado "demonstra a estabilidade e a integridade das instituições democráticas no País". "Como as duas maiores democracias na região, nossa parceria é baseada em valores e compromissos compartilhados, como democracia, soberania das leis, segurança pública, educação e direitos humanos", ressalta o documento.

"Os EUA vão trabalhar com o Brasil para dar suporte aos cidadão da Venezuela, Cuba e Nicarágua, que estão lutando por liberdade contra regimes repressivos", destaca a nota.

Após passar pelo Brasil, Pompeo visitará a Colômbia. "Procuramos aprofundar nossa cooperação com o Brasil e a Colômbia contra o crime transnacional, incluindo o combate ao narcotráfico, ao terrorismo e às ameaças à paz e segurança internacionais, como a Coreia do Norte", diz o Departamento de Estado dos EUA.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

eu vejo uma alta

Sem forward guidance, pergunta agora é: quando a Selic vai subir?

Aceleração da inflação e riscos do lado fiscal levam analistas a estimarem que primeira alta virá antes que o esperado

mudança de governança

CEO da Copel sinaliza que interferências políticas são coisas do passado

Daniel Slaviero apresentou ao mercado os pilares que nortearão a nova política de governança corporativa da elétrica

em são paulo

Luciano Hang tem alta hospitalar após ser internado com covid-19

Mais cedo, ele realizou uma live na rede social, em que contou que permaneceu assintomático

após reclamações

C6 Bank é multado em R$ 7 milhões pelo Procon-SP por crédito consignado

Procon ressalta que recebeu reclamações de consumidores de todo o Estado, que disseram que foram surpreendidos com empréstimos consignados não solicitados

Prévia operacional

Cury bate recorde de lançamentos e vendas em 2020

Lançamentos da construtora voltada para o segmento de baixa renda totalizaram R$ 1,541 bilhão, enquanto vendas líquidas foram de R$ 1,346 bilhão

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies