Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2018-12-29T10:14:39-02:00
Estadão Conteúdo
Novo governo

Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, está a caminho do Brasil para posse de Bolsonaro

Departamento de Estado americano elogiou presidente eleito por sua postura mais dura em relação à China e enxerga oportunidade histórica para ampliar relação comercial entre Brasil e EUA

29 de dezembro de 2018
10:14
Presidente eleito Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro - Imagem: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

O Secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, embarcou rumo ao Brasil nesta manhã e estará presente na cerimônia de posse de Jair Bolsonaro (PSL) como Presidente da República, informou há pouco o Departamento de Estado do país.

Entre os pontos apresentados no comunicado sobre a viagem de Pompeo, o Departamento celebra a postura mais dura de Bolsonaro em relação à China.

"Aplaudimos o presidente eleito Jair Bolsonaro por defender a soberania brasileira em face às predatórias práticas da China em comércio e finanças", afirma o documento.

Na nota, os americanos ressaltam que Bolsonaro é um "líder que já expressou interesse em relações mais estreitas com os Estados Unidos e nossos aliados regionais". "Damos boas-vindas à oportunidade de forjar uma parceria próxima e compreensiva com a democracia mais populosa da América do Sul e oitava maior economia do mundo", continua o documento oficial. "Nossa cooperação tem o potencial de tornar nossos países mais prósperos e mais seguros. Juntos, apoiaremos a democracia em todo o Ocidente", aponta.

Para o Departamento de Estado americano, a presidência de Bolsonaro marca "um novo capítulo" que poderá apresentar uma "oportunidade histórica" para expandir as relações comerciais entre países, cuja corrente comercial flutua em torno dos US$ 100 bilhões anualmente.

"Buscaremos aumentar o comércio e o investimentos entre nossos países, incluindo aumentar as oportunidades para negócios norte-americanos nas áreas de tecnologia, defesa e agricultura", diz o Departamento de Estado dos EUA.

Sobre a vitória de Bolsonaro no pleito presidencial em outubro, o Departamento de Estado dos EUA avalia que os resultado "demonstra a estabilidade e a integridade das instituições democráticas no País". "Como as duas maiores democracias na região, nossa parceria é baseada em valores e compromissos compartilhados, como democracia, soberania das leis, segurança pública, educação e direitos humanos", ressalta o documento.

"Os EUA vão trabalhar com o Brasil para dar suporte aos cidadão da Venezuela, Cuba e Nicarágua, que estão lutando por liberdade contra regimes repressivos", destaca a nota.

Após passar pelo Brasil, Pompeo visitará a Colômbia. "Procuramos aprofundar nossa cooperação com o Brasil e a Colômbia contra o crime transnacional, incluindo o combate ao narcotráfico, ao terrorismo e às ameaças à paz e segurança internacionais, como a Coreia do Norte", diz o Departamento de Estado dos EUA.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

em busca de oportunidades

Viver (VIVR3) deixa recuperação judicial e ações disparam; veja como identificar empresas que também podem se recuperar

Pontos são de especialista em gestão estratégica e processos de reestruturação corporativa; Viver (VIVR3) subiu mais de 150% no último ano e ganha impulso com saída da RJ

Nova bolada

Corretora que quer levar brasileiros a investir nas bolsas dos EUA recebe aporte de R$ 150 milhões; saiba mais

Com US$ 1 bilhão em ativos sob gestão e 300 mil clientes, a Avenue Securities recebeu aporte do fundo japonês Softbank

O gigante quer mais

Buscando margem: Itaú Unibanco (ITUB4) aposta em retomada de crédito pessoal para lucro continuar em alta

Carteira de crédito tem sido impulsionada por linhas com juros mais baixos para os clientes, como financiamento de imóveis e de veículos

Na mira da lei

O que bitcoin e carro tem em comum? Para o novo diretor da CVM americana, ambos precisam de limites

O novo chefe da SEC, a CVM americana, é um entusiasta de criptomoedas e deve trazer um time de peso para sua equipe

Na agenda

Reforma administrativa deve ser votada na Câmara no fim de agosto, diz Lira

O parlamentar avaliou que ficará mais difícil avançar com reformas no ano que vem, quando os interesses políticos vão se sobrepor à agenda econômica

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies