Menu
2019-04-04T14:19:18-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Primeiro grande banco a soltar balanço

Itaú tem lucro bilionário, mas números ficam um pouco abaixo do esperado

Lucro líquido recorrente ficou em R$ 6,454 bilhões no terceiro trimestre, alta de 3,2% em relação ao mesmo período de 2017

29 de outubro de 2018
20:42 - atualizado às 14:19
itau
Itaú - Imagem: Shutterstock

O Itaú Unibanco foi o primeiro grande banco brasileiro a divulgar seus números do 3º trimestre de 2018. A instituição teve um lucro líquido recorrente de R$ 6,454 bilhões no período, número que representa uma alta de 3,2% na comparação com o mesmo intervalo de 2017 (quando o lucro foi de R$ 6,254 bilhões).

O resultado ficou um pouco abaixo da estimativa de analistas consultados pela Bloomberg, que previam lucro de R$ 6,51 bilhões no trimestre. Já em relação aos três meses imediatamente anteriores, quando o resultado foi de R$ 6,382 bilhões, houve aumento de 1,1%.

Segundo o balanço divulgado nesta segunda-feira, 29, o desempenho do banco foi influenciado por um menor custo do crédito e pelo crescimento da margem financeira com clientes. No lucro atribuível aos acionistas controladores (IFRS), o resultado foi de R$ 6,126 bilhões de julho a setembro, com leve alta de 1,34% ante igual período do ano passado.

Em contrapartida, os efeitos positivos que beneficiaram o desempenho do banco no período foram parcialmente compensados por maiores despesas não decorrentes de juros em meio ao reforço que a instituição fez de suas equipes comerciais, em especial na rede de agências, seguros e adquirência. Houve também, conforme o banco, o impacto sazonal do acordo coletivo, além do efeito da variação cambial nas despesas na América Latina.

Carteira de crédito em alta

A carteira de crédito total ajustada do Itaú encerrou setembro em R$ 636,4 bilhões, aumento de 2,1% ante junho, quando ficou em R$ 623,3 bilhões. Em um ano, quando a cifra foi de R$ 575,2 bilhões, foi visto aumento de 10,6%.

Em nota à imprensa, o presidente do Itaú, Candido Bracher, afirma que a instituição segue observando uma "demanda saudável" por crédito tanto de pessoas físicas quanto de micro, pequenas e médias empresas. "Nesse terceiro trimestre de 2018, concedemos 38% mais créditos para pessoas físicas e 22% mais créditos para micro, pequenas e médias empresas no Brasil em relação ao mesmo período de 2017”, diz o executivo, que acrescenta: "A melhoria dos indicadores de inadimplência dessas carteiras ao longo do ano tem evidenciado a qualidade dessa originação de crédito".

Os ativos totais do Itaú alcançaram R$ 1,613 trilhão no terceiro trimestre, aumento de 10,0% em um ano, de R$ 1,466 trilhão. Em relação aos três meses anteriores, de R$ 1,543 trilhão, foi vista elevação de 4,6%.

O patrimônio líquido do banco somou R$ 125,035 bilhões de julho a setembro, incremento de 1,1% em um ano, de R$ 123,631 bilhões. No comparativo trimestral, quando ficou em R$ 121,758 bilhões, a alta foi de 2,7%. Já o retorno recorrente sobre o patrimônio líquido médio anualizado (ROE) do Itaú ficou em 21,3% ao fim de setembro, contra 21,6% ao término de junho e 21,6% um ano antes.

Resultado líquido e recorrente

O Itaú publicou ainda lucro líquido contábil de R$ 6,247 bilhões no terceiro trimestre, expansão de 2,80% ante um ano, de R$ 6,077 bilhões. Em relação aos três meses anteriores, de R$ 6,244 bilhões, a cifra ficou praticamente estável.

As principais diferenças entre o lucro líquido e o resultado recorrente no terceiro trimestre, conforme explica o banco em relatório que acompanha suas demonstrações financeiras, foram, dentre outros motivos, R$ 206 milhões de efeito de amortização de ágio.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Receita Federal dos EUA

Binance é investigada por manter contas suspeitas de lavagem de dinheiro nos EUA

Desde 2019, a Binance não oferece mais serviços de trading de criptomoedas para quem mora nos Estados Unidos

Sobe e desce da commodity

Dia de correção: minério de ferro cai forte e derruba ações da Vale e siderúrgicas

As ações da Vale, Gerdau, Usiminas e CSN estão entre as maiores baixas do Ibovespa hoje, influenciadas pela cotação do minério de ferro

Rombo nas contas assusta

Decisão do STF sobre ICMS pode acelerar reforma tributária

O risco de um desfalque maior na arrecadação do governo deve intensificar os esforços da equipe econômica para acelerar a tramitação das mudanças no Congresso

Reação ao balanço

Lucrou, mas não empolgou. Ações do IRB caem mesmo com melhora no resultado

Papéis da resseguradora (IRBR3) estavam entre as maiores quedas do Ibovespa nesta sexta-feira; Credit Suisse vê piora operacional da companhia

Prepare o bolso

Petrobras diz que manterá ritmo de reajustes nos preços de combustíveis

Um executivo confirmou que não haverá mudanças na política de preços da estatal, que segue sem frequência definida

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies