Menu
2018-10-02T10:11:07-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Tesouro Direto

Alta da Selic abre oportunidades no Tesouro Direito

BC já alertou sobre possibilidade de aumento da taxa básica de juros, hoje em 6,5%. Veja as melhores estratégias para ganhar dinheiro diante dessa perspectiva.

30 de setembro de 2018
7:06 - atualizado às 10:11

O Banco Central (BC) já avisou que pode subir o juro a depender do resultado das eleições. Não é o fim do mundo, pois ninguém está esperando a volta da Selic de dois dígitos. Mesmo assim, a virada traz oportunidades para quem investe no Tesouro Direto.

Para quem tem perfil mais conservador e prefere não arriscar diante da real possibilidade de alta do juro e incerteza eleitoral, a saída mais óbvia, segundo o especialista em finanças pessoais da Modalmais, Conrado Navarro, é o Tesouro Selic (LFT). O papel permite “pegar” todo o movimento de alta da taxa básica de juros, hoje fixada em 6,5% ao ano, sua mínima histórica.

A mesma recomendação vem do especialista em investimentos do Banco Ourinvest e fundador da Academia do Dinheiro, Mauro Calil. Ele recomenda apenas exposição ao Tesouro Selic (LFT). Segundo Calil, os ativos prefixados perdem atratividade nesse cenário e aqueles atrelados à inflação também.

Esse movimento já começou. Em agosto, o balanço do Tesouro Direto mostrou firme demanda por LFT.

Mas para o investidor de perfil mais arrojado também há oportunidades tanto em papéis prefixados como nos ativos atrelados à inflação. A questão aqui é ter ciência de que operação pode não oferecer liquidez imediata.

“Existem boas oportunidades em todos os cenários que se olha para o Tesouro Direto”, diz Navarro, afirmando que o investidor não pode ignorar as taxas praticadas atualmente.

6% mais inflação

O especialista da Modalmais chama atenção para as taxas prefixadas dos papeis Tesouro IPCA (Notas do Tesouro Nacional Série B - NTN-B) com vencimento em 2024 em diante, que estão pagando cerca de 6% mais a inflação. Para Navarro, assim que tivermos uma definição mais clara sobre o novo presidente e sua equipe econômica a tendência é de redução dessas taxas.

“Acredito que o investidor pode assegurar uma taxa muito importante, que pode não existir mais”, diz Navarro, lembrando que na eleição de 2014, movimento semelhante foi visto, com taxas subindo a 7% e depois apresentado recuo.

O diretor de investimentos da Rosenberg Asset Management, Eric Hatisuka, tem tese semelhante. Para o diretor, o BC fará mais uma correção da taxa Selic do que um ciclo de alta propriamente dito.

Para o diretor, o BC pode acomodar a inflação ao redor da meta garantindo um alívio para a atividade em função da recessão dos últimos dois anos e do fraco crescimento de 2018.

Perspectiva de valorização para resgate antecipado

Segundo Hatisuka, esse aceno de compromisso do BC com a meta de inflação nos próximos anos é algo bastante positivo para os papeis Tesouro IPCA, de prazo mais longo, de 2035 para frente.

Para o diretor, a parte prefixada desses títulos, que opera próximo dos 6%, oferece uma oportunidade de ganho. A ideia é que o prêmio de risco exigido em função das recentes turbulências eleitorais não seria apropriado. Então, essa taxa teria espaço para voltar a patamares ao redor de 4,5% a 5%.

Um “fechamento” de taxa dessa magnitude pode resultar em valorização superior a 20% no preço do título. A ideia aqui não é carregar o papel até o vencimento, mas por cerca de 12 meses ou um pouco mais.

“O Brasil dá susto suficiente para o longo prazo se renovar a cada 12 meses”, diz Hatisuka.

Nesse caso, alerta o especialista, o investidor tem de entender seu perfil de riso e saber que os recursos aportados nessa estratégia terão de ficar, pelo menos, 12 meses “parados” ali.

Navarro acredita que a entrada nas NTN-Bs pode ser um “trunfo” na mão do investidor. Além dessa possibilidade de valorização do preço do título antes do vencimento, se as coisas derem erradas após o período eleitoral, o investidor tem a opção carregar o papel até o vencimento, pois as taxas pactuadas “são boas”.

Navarro também acredita que algumas taxas dos papéis prefixados, próximas a 11%, não podem ser deixadas de lado. É quase o dobro da Selic atual, de 6,5%. Mas, nesse caso, o investidor tem de estar ciente do risco de que num quadro extremo a Selic pode ir acima disso.

Se apareceu alguma dúvida sobre comprar os títulos, a colega Julia Wiltgen explicada aqui como fazer.

Outras oportunidades

O especialista da Modalmais também acredita que há boas oportunidades no mercado de títulos privado. Mas, novamente, a operação tem de estar de acordo com perfil de risco do investidor e com prazo que ele pode dispor dos recursos.

Navarro afirma que há ativos de bancos pequenos ou médios com taxas superiores que às ofertadas pelo Tesouro e com garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). “Fica uma boa alternativa para diversificar e assegurar taxa ainda melhor”, explica.

Uma busca nas plataformas de investimento mostra ativos prefixados com taxas superiores a 12,5% e outros ativos que pagam IPCA e até 7,5% ao ano.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Sem pessoa física

Modelo de abertura de capital da Aura Minerals pode ser replicado

Modelo de esforços restritos, inaugurado no Brasil pela companhia produtora de ouro, só permite a entrada de fundos na abertura de capital

Conselho da Cosan aprova reorganização societária com holding única

A partir da consolidação da nova estrutura, os acionistas da própria Cosan, da CZZ e da Cosan Log vão passar a deter ações da holding, que continuará sendo controlada pela Aguassanta, veículo de investimento da família de Rubens Ometto

Tributação

Vamos entrar com aumento de imposto sobre dividendos, diz Guedes

Ministro também disse que marcos regulatórios podem ser aprovados em “60 a 90 dias”

UM PORTO SEGURO PARA SEUS INVESTIMENTOS

A economia está morrendo… O que você pode fazer para se salvar?

A impressão de dinheiro nunca gerou prosperidade sustentável. A impressão de dinheiro sempre causou pobreza para os que trabalham por dinheiro. É por isso que eu sugiro que você compre…

coronavírus no brasil

Brasil passa da marca de 1,5 milhão de casos confirmados de covid-19

Do total de infectados até o momento, 868.372 já se recuperaram

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements